dezembro 2017 | Grupo Verde Ghaia
×

Formação de Brigada de Prevenção de Incêndios


 

A prevenção contra incêndios é um dos aspectos mais importantes na avaliação e planejamento da proteção de uma coletividade. O termo “prevenção de incêndios” expressa tanto a educação pública, como as medidas de proteção contra incêndio em um edifício ou empresa.

A implantação da prevenção de incêndio se faz por meio de atividades que visam evitar o surgimento do sinistro, possibilitar sua extinção e reduzir seus efeitos antes da chegada do Corpo de Bombeiros.

As atividades relacionadas à educação consistem no preparo da população
por meio da difusão de ideias que divulguem as medidas de segurança para evitar o surgimento de incêndios nas ocupações.

Buscam, ainda, ensinar os procedimentos a serem adotados pelas pessoas diante de um incêndio, os cuidados a serem observados com a manipulação de produtos perigosos e também as práticas que geram riscos de incêndio.

A proteção contra incêndio deve ser entendida como o conjunto de medidas para a detecção e controle do crescimento e sua consequente contenção ou extinção.

 

Essas medidas dividem-se em:

 

– Medidas ativas de proteção, que abrangem a detecção, alarme e extinção do  fogo (automática e/ou manual);

– Medidas passivas de proteção que abrangem o controle dos materiais, meios   de escape, compartimentação e proteção da estrutura da edificação.

 

Objetivos da prevenção de incêndio

 

– Proteger a vida dos ocupantes das edificações e áreas de risco, em caso de incêndio;

– Dificultar a propagação do incêndio, reduzindo danos ao meio ambiente e ao patrimônio;

– Proporcionar meios de controle e extinção do incêndio;

– Dar condições de acesso para as operações do Corpo de Bombeiros;

– Proporcionar a continuidade dos serviços nas edificações e áreas de risco.

 

 

Ações de Prevenção da Brigada

 

– Análise dos riscos existentes durante as reuniões da brigada de incêndio;

– Notificação ao setor competente da  empresa  ou  da  edificação sobre as eventuais irregularidades encontradas no tocante à prevenção e proteção contra incêndios;

– Orientação à população fixa e flutuante;

– Participação nos exercícios simulados;

– Conhecer o plano de emergência da edificação.

 

Ações de Emergência da Brigada

 

– Identificação da situação:

Após o alerta, a brigada deve analisar a situação, desde o início até o final do sinistro. Havendo necessidade, acionar o Corpo de Bombeiros e o apoio especializado, e desencadear os procedimentos necessários, que podem ser priorizados ou realizados simultaneamente, de acordo com o número de brigadistas e com os recursos disponíveis no local.

– Alarme / abandono de área:

Proceder ao abandono da área, parcial ou total, quando necessário, conforme   comunicação preestabelecida, removendo para local seguro, a uma distância mínima de 100m do local do sinistro, permanecendo até a definição final.

– Corte de energia:

Cortar, quando possível ou necessário, a energia elétrica dos equipamentos da área ou geral.

– Primeiros socorros:

Prestar primeiros socorros às possíveis vítimas, mantendo ou restabelecendo suas funções vitais com SBV (Suporte Básico da Vida) e RCP (Reanimação  Cardiopulmonar) até que se obtenha o socorro especializado.

– Combate ao princípio de incêndio:

Confinamento do sinistro, evitando sua propagação. Isolar fisicamente a área  sinistrada  de  modo  a  garantir  os  trabalhos de emergência e evitar que pessoas não autorizadas adentrem ao local.

– Recepção e orientação ao Corpo de Bombeiros:

Com a chegada do Corpo de Bombeiros a brigada deve ficar à sua disposição.

– Investigação:

Levantar as possíveis causas do sinistro e suas consequências e emitir relatório para discussão nas reuniões extraordinárias, com o objetivo de propor  medidas corretivas para evitar a repetição da ocorrência.

 

O Curso Online “Formação de Brigada de Incêndio” da Verde Ghaia tem como objetivo estabelecer as condições mínimas de treinamento e reciclagem de Brigadas de Emergência, para atuação em edificações e áreas de risco, na prevenção e no combate ao princípio de incêndio, abandono de área e primeiros socorros. Acesse e confira!

 


#FimDeAnoVG2017


 

Ontem (21/12) aconteceu a confraternização de fim de ano do Grupo Verde Ghaia, na qual participaram as empresas Verde Ghaia, Verde Ghaia Consultoria Online e o Instituto Oksigeno. Ao som da Oksiband, banda criada pelos próprios colaboradores, todos se divertiram muito e trocaram presentes no amigo oculto. 2017 foi um ano de muitas conquistas e nada melhor que diversão para fechá-lo com chave de ouro. Que 2018 seja ainda melhor!

#SomosTodosVG #FimDeAnoVG 🎅🎄🎉


Campanha Solidariedade – Verde Ghaia em um Banho de Amor


 

A Campanha de Solidariedade 2017 do Grupo Verde Ghaia foi realizada no último dia 19 de dezembro. Este ano a ideia foi colaborar com um projeto de apenas 11 meses, mas que vem tendo bastante repercussão em Belo Horizonte: o Banho de Amor.

O Projeto foi criado pelo empresário Marcos Calmon com o objetivo de oferecer às pessoas em situação de moradores de rua condições básicas de higiene, bem-estar e saúde. Ele se inspirou em uma ação parecida que viu no Recife, e sensibilizado pela vida que essas pessoas levavam, levou a ideia a alguns amigos que se dispuseram a ajudá-lo.

O Banho de Amor acontece toda terça-feira em alguns pontos da cidade de Belo Horizonte e chega a atender mais de 100 pessoas a cada evento. Nesta última terça, a Verde Ghaia e seus colaboradores se uniram e doaram kits de higiene para a última ação do ano. Dessa forma, conseguimos colaborar com 500 sabonetes, 50 escovas de dente, 50 fios dental, 50 pastas de dente.

Entrega dos kits de higiene para a hora do banho (chinelo, toalha, higiene bucal e corporal)

Esta é apenas uma das pontas da Banho de Amor que já conta com centenas de voluntários. Confira as atividades do projeto e os números alcançados no dia 19 de dezembro:

 

 

Aumentar a dignidade e autoestima dessas pessoas para reinseri-las na sociedade. Esta foi a primeira vez que a Verde Ghaia realizou uma ação em prol das pessoas em situação de rua. Uma nova experiência, uma nova maneira de enxergar além dos nossos olhos.

Parabéns ao idealizador! Parabéns aos que colaboram com esta ação.

Equipe Verde Ghaia

 

 


Tratamento de Não Conformidade: Definindo Desvio e Processos


 

No âmbito dos sistemas de gestão é muito importante que as organizações adotem um Tratamento de Não Conformidade: identifiquem desvios e não conformidades, tomando as ações pertinentes para corrigir os problemas e evitar sua recorrência.

Para tanto existem ferramentas e metodologias apropriadas a serem utilizadas, para que seja possível identificar o problema, suas reais causas e a melhor forma de agir, acompanhar e garantir a eficácia das ações tomadas.

Mas o que é um Desvio e/ou Problema?

É o resultado indesejável de um trabalho ou processo. Como o resultado de um processo (produto ou serviço) é realizado para atender as necessidades do cliente, podemos definir problema como sendo as necessidades não atendidas. Porém os problemas não são necessariamente coisas ruins. Um resultado indesejável pode ser POSITIVO, ou seja, uma melhoria. Mas, como geralmente não se conhecem as causas, logo, merece ser também investigado.

Vale analisar, pois, por definição, ele é um PROBLEMA e da adequada investigação pode-se vislumbrar um desempenho ainda melhor do que o obtido.s problemas se dividem geralmente em dois grupos, os crônicos e as anomalias.

Os crônicos são problemas enraizados na cultura da organização e muitas vezes não são vistos como problemas pois fazem parte do cotidiano e são encarados como normais. As anomalias são “pequenos problemas” que muitas vezes passam despercebidos. São normalmente conhecidos por falhas.

Ainda podemos classificar estes mesmos problemas em CONTROLÁVEIS – os envolvidos possuem responsabilidade e autoridade sobre os mesmos e NÃO CONTROLÁVEIS – o problema pertence a outro processo no qual os envolvidos não possuem responsabilidade nem autoridade e, normalmente, são afetados pelos seus efeitos.

É muito importante reconhecer estas diferenças para que possamos realizar uma adequada avaliação de uma situação concreta.Portanto, vale a pena contratar serviços de Auditoria para ajudar no processo de tratamento das não conformidades legais aplicadas ao seu negócio.

Processo para Tratamento de Não Conformidades

Deve-se vislumbrar o Tratamento de Não Conformidade como um processo composto de etapas distintas a serem seguidas, considerando que cada uma tem propósito específico e são muito importantes para garantir o objetivo que é evitar que o problema/desvio se apresente novamente.

1 – Detectar e descrever não conformidades, incidentes e acidentes

A adequada identificação e descrição do problema é primordial para que as ações sejam conduzidas com o foco adequado. Muitas organizações ao identificar de forma equivocada uma não conformidade, acabam por conduzir ações que se resultam ineficazes e o problema volta a ocorrer. Adequado conhecimento e experiência são fatores importantes para que se identifiquem os problemas reais relacionados a determinado processo/atividade.

2 – Análise crítica de não conformidades

Uma análise crítica compreende a visualização sistêmica da não conformidade que se apresenta, seus impactos reais e potenciais no processo onde ocorre, na organização e também fora dela. Impactos no atendimento de requisitos de clientes, regulamentos legais, perdas financeiras, ou outros fatores de interesses advindos de uma não conformidade devem ser considerados na referida análise de forma que se possa, inclusive, agravar sua criticidade, se for o caso.

3 – Definir ações de bloqueio ou contenção e medidas para correção

O processo deve ser iniciado com o bloqueio/contenção dos efeitos da não conformidade, como forma de evitar que a mesma se propague pelo processo e atinja de forma ainda mais severa outros processos subsequentes, o meio ambiente, afetem a segurança dos trabalhadores, impactem em partes interessadas, clientes, etc.

4 – Determinação das causas de não conformidades

Um adequado estudo de causas deve permitir que a organização defina e implante as ações necessárias para atuar e solucionar a não conformidade de forma eficaz. Existem inúmeras ferramentas de investigação de causas e a organização deve identificar qual melhor se adapta à sua cultura e ao caso em estudo. A identificação da causa raiz de uma não conformidade é talvez o fator mais importante para a definição das ações em busca da sua eliminação.

Quando uma organização define de forma equivocada as causas de uma não conformidade, pode empregar esforços e recursos em ações que geralmente não estão relacionadas com o problema em si, mas sim a eventos secundários que contribuem para o mesmo, mas não são a chave para sua resolução.

5 – Definir e implantar ações corretivas e preventivas

A organização deve executar ações para eliminar as causas de não conformidades, de forma a evitar sua ocorrência ou repetição. As ações corretivas devem ser apropriadas aos efeitos das não conformidades detectadas, para tanto a organização deve avaliar de forma abrangente a necessidade e definir ações coerentes para assegurar que não conformidades não ocorram novamente.

As ações preventivas devem ser tomadas obviamente para evitar que um problema venha a ocorrer. Tanto preventiva como corretivamente, não basta somente determinar a implementação das ações necessárias, é preciso realizar o devido acompanhamento e realizar os ajustes necessários para garantir o bom andamento do processo, a disponibilidade de recursos, cumprimento de prazos, etc.

6 – Avaliar a eficácia das ações tomadas

Após a conclusão das ações é primordial que se verifique a sua real implementação, bem como a eficácia na resolução do problema e causa raiz anteriormente identificada. Sendo assim, é recomendado que o pessoal que realizou a identificação e descrição da não conformidade, seja envolvido na avaliação da eficácia das ações propostas. Ações ineficazes não serão capazes de evitar a ocorrência (preventiva) ou recorrência (corretiva) de desvios e não conformidades.

Por este motivo, caso se observe que as ações propostas não foram adequadamente implementadas ou não foram eficazes, deve-se repetir o ciclo proposto para identificação de causas a fim de reanalisar o cenário e identificar falhas em alguma fase do processo de tratamento da não conformidade. Vale ressaltar que os registros dos resultados de ações executadas e da análise crítica da eficácia das ações corretivas ou preventivas executadas devem mantidos.


Gostou desse assunto?
Então, acesso o Curso Online Tratamento de Não Conformidade desenvolvido pela Verde Ghaia e aprofunde-se ainda mais no tema!


Mudanças no Licenciamento Ambiental de Minas Gerais


 

COPAM publica nova norma com critérios para Licenciamento Ambiental no Estado de Minas Gerais

Foi publicada no Diário Oficial de 08/12/2017 a Deliberação Normativa COPAM nº 217, de 06-12-2017, que estabelece critérios para classificação, segundo o porte e potencial poluidor, bem como os critérios locacionais a serem utilizados para definição das modalidades de licenciamento ambiental de empreendimentos e atividades utilizadores de recursos ambientais no Estado de Minas Gerais.

O enquadramento dos empreendimentos e atividades em classes se dará conforme o cruzamento do potencial poluidor e do porte em matriz de conjugação constante da norma. A nova Deliberação Normativa também estabelece que as modalidades de licenciamento serão estabelecidas através da conjugação da classe dos empreendimentos e critérios locacionais de enquadramento, sendo:

Licenciamento Ambiental Trifásico – LAT: modalidade de licenciamento na qual a Licença Prévia – LP, a Licença de Instalação – LI e a Licença de Operação são emitidas separadamente;
Licenciamento Ambiental Concomitante – LAC: modalidade de licenciamento onde serão analisadas as mesmas etapas previstas no LAT, com a expedição concomitante de duas ou mais licenças (LP + LI, LI + LO ou LP+LI+LO);
Licenciamento Ambiental Simplificado: licenciamento realizado em uma única etapa, mediante o cadastro de informações relativas à atividade ou ao empreendimento junto ao órgão ambiental competente, ou pela apresentação do Relatório Ambiental Simplificado.

Em relação ao Licenciamento Ambiental Simplificado, a licença será emitida em uma única fase, mediante cadastro de informações pelo empreendedor, com expedição eletrônica da Licença Ambiental Simplificada – LAS, denominada LAS/Cadastro, ou análise em uma única fase do Relatório Ambiental Simplificado – RAS, com expedição da Licença Ambiental Simplificada – LAS, denominada LAS/RAS.

A norma ainda estabelece que, os pedidos de licenciamento, sua renovação e a respectiva decisão deverão publicados na Imprensa Oficial de Minas Gerais ou em meio eletrônico de comunicação pelo órgão ambiental, bem como em periódico regional ou local de grande circulação pelo empreendedor. O empreendedor deverá providenciar a publicação do requerimento da licença ambiental antes da formalização do processo e, no prazo de 30 (trinta) dias após a publicação da concessão da licença ambiental, devendo ser apresentada cópia ou original do periódico regional ou local de grande circulação junto ao órgão ambiental.

A presente Deliberação entrará em vigor em 60 dias (06/02/2018), bem como revogará as seguintes legislações aplicáveis:

Deliberação Normativa Copam nº 13, de 24 de outubro de 1995;
Deliberação Normativa Copam nº 74, de 9 de setembro de 2004;
Deliberação Normativa Copam nº 109, de 30 de maio de 2007;
Deliberação Normativa Copam nº 138, de 12 de agosto de 2009;
Deliberação Normativa Copam nº 144, de 18 de dezembro de 2009;
Deliberação Normativa COPAM nº 146, de 30 de abril de 2010;
Deliberação Normativa Copam nº 169, de 26 de agosto de 2011;
Deliberação Normativa Copam nº174, de 29 de março de 2012.

Para maiores esclarecimentos, acesse a íntegra do texto deste Decreto por meio do módulo LIRA do Sistema SOGI ou também, através deste link

Aproveite e conheça mais sobre a ferramenta SOGI

 

Fábio Pereira de Carvalho
Setor de Legislação e Pesquisa

 


VG Resíduos: destaque entre as startups em 2017


 

O VG Resíduos foi a grande sensação do Grupo Verde Ghaia este ano! Em uma aposta de Deivison Pedroza na Startup também responsável pela plataforma Consultoria Online, o software de gerenciamento de resíduos foi destaque em vários eventos esse ano e saiu nas mais importantes mídias do país.

O VG Resíduos é uma releitura de um antigo sistema da Verde Ghaia voltado para o gerenciamento. Com a sua reformulação e modernização em 2016, agora ele está muito mais intuitivo, rápido e repleto de soluções para as empresas que fazem uma gestão responsável. Dentre essas revoluções, duas se destacam:

  • Mercado de Resíduos – Cria oportunidades para que empresas tratadoras e geradoras possam realizar trocas comerciais transformando o que seria um problema em receita.
  • “Uber” de Resíduos – Mostra onde está o fornecedor mais próximo de você.

Essas e outras novidades fizeram com que o VG Resíduos ficasse duas vezes em terceiro lugar no 100 Open Startups, uma metodologia que liga grandes empresas a grandes ideias, com foco na geração de oportunidades de negócio. As startups consideradas atraentes se encontram para co-criar parcerias de inovação. As premiações ocorreram em março e novembro deste ano, tornando a startup uma das três mais promissoras da capital mineira. A última premiação aconteceu na  Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia (FINIT) realizada no ExpoMinas em Belo Horizonte, Minas Gerais. Um dos eventos mais importantes da área de inovação do país.

Estes resultado fizeram com que o VG Resíduos saísse em matérias no Valor Econômico e Revista Exame, como destaque para investidores. De acordo com o diretor da VG Resíduos, Guilherme Arruda, ser reconhecido em um universo de mais de 200 startups é gratificante. “As premiações mostram que estamos no caminho certo e nos dá motivação para continuar”, comemora.

Ainda de acordo com o diretor, o número de contatos da empresa aumentou seis vezes este ano em comparação com anos anteriores. Hoje, o VG Resíduos já possui mais de 200 clientes, estando entre eles Louis Dreyfus Company e Cargill, gigantes da área de logística portuária no Brasil.  Um dos principais fatores para esse incremento, para Arruda, é a transformação do que seria “lixo” em lucro para as empresas.

VG Resíduos

Deivison Pedroza, criador do VG Resíduos e Guilherme Arruda, CEO do VG Resíduos

VG Resíduos agrega todas as soluções para a gestão de resíduos das empresas desde a geração até a destinação/disposição ambientalmente adequada dos resíduos. É um sistema, totalmente on-line, que possibilita a Gestão completa dos Resíduos de qualquer tipo de organização. O VG Resíduos apresenta metodologia baseada na Política Nacional de Resíduos, e demais legislações pertinentes ao assunto, e traz funcionalidades específicas para o controle das áreas geradoras, dos processos, dos prestadores de serviços e dos documentos. Excelente para evitar multas, notificações ambientais e reduzir os custos de seus resíduos!


Confira os conteúdos da nossa Biblioteca para Gerenciamento de Resíduos:

3º Café Conectado Cursos On-line – Gerenciamento de Resíduos

Saiba mais sobre a PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos

Medidas para redução da geração de resíduos na sua empresa

Tudo que você precisa saber sobre o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos

PGRS – Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos


Biblioteca Digital VG: Gestão Sustentável à suas mãos


 

Em 2017, a Verde Ghaia lançou sua Biblioteca Digital. Agora, todo conteúdo montado pela equipe Verde Ghaia está disponível gratuitamente em nosso site. Vídeos, e-books, apresentações, artigos e muito mais sobre esse mundo da gestão sustentável.

A Biblioteca Digital da Verde Ghaia foi organizada para englobar assuntos voltados para gestão de meio ambiente,

saúde e segurança no trabalho, segurança alimentar, responsabilidade social, energia, qualidade e outros sistemas. Além das normas internacionais voltadas para esses temas, como ISO 9001, , ISO 22000, Ohsas 18001, SA 8000, ISO 45000. Na Biblioteca Digital, você também encontra estudos sobre as NRs.

Devido ao prazo para migração das normas ISO 9001 e ISO 14001 para a versão 2015, os materiais mais acessados e baixados são os e-books ISO 9001:2015 – O que mudou?ISO 14001:2015 – O que mudou?. Outros bastante acessados são os da ISO 450001, Importância da Comunicação no seu SGI e os episódios do Café Conectado.

Confira o currículo de alguns dos principais profissionais da Verde Ghaia, que preparam, a todo momento, os materiais que lá estão disponíveis para vocês.

Daniela Cavalcante Pedroza  
– Especialização em Negócios – FDC
– Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho
– Graduada em Engenharia Ambiental CREA 101925/D
Raíssa Osaki Queiroz Urzedo
– Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho
– Graduação em Engenharia de Alimentos – USP

Ricardo Henrique Ferreira Cardoso
– Graduado em Direito – OAB/MG 97.764
– Pós-graduado em Gestão Ambiental Empresarial

– Especialização em Licenciamento Ambiental
– Pós-Graduação – Direito Administrativo
– Graduação em Direito
Fabiana Gonçalves Félix Brant

– Graduação em Engenharia Ambiental
– Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho
– Especialização em Engenharia da Qualidade com Ênfase em Black Belt
Raquel Filgueiras Varoni

– Pós-Graduação: Gestão de Negócios – FDC
– Pós-Graduação: Direito Ambiental
– Pós-Graduação: Estudos de Impacto e Licenciamento Ambiental em Mineração e Grandes – Empreendimentos
– Graduação: Bacharel em Direito
Aproveite! Pesquise e baixe todo o conteúdo que precisar! Acesse já! A Verde Ghaia também atualiza seu Blog diariamente e os Cursos Online!

IV Prêmio Compliance Brasil


 

Já está confirmado! O IV Prêmio Compliance Brasil acontecerá novamente durante o evento HSM Expo 2018, que se realizará entre os dias 5 e 7 de novembro. O período base para as avaliações será de janeiro de 2017 a agosto de 2018. Isso significa que sua empresa ainda tem oito meses para se organizar e melhorar seus índices para estar entre as melhores de 2018.

Participam deste prêmio, todas as organizações que realizam o monitoramento de seu Desempenho Legal através do SOGI. O IV Prêmio Compliance Brasil é realizado apenas no Brasil, não sendo concorrentes empresas de outras nacionalidades que utilizam o sistema.

Confira abaixo uma parte do novo regulamento que explica a metodologia empregada pelo Grupo Verde Ghaia para avaliar o Compliance Sustentável das empresas. Acompanhe nosso blog e redes sociais durante o ano de 2018, pois divulgaremos uma Jornada do Conhecimento, com todas as dicas para que sua empresa saia na frente. Antes, veja como foram as duas últimas edições do Prêmio da Verde Ghaia.

Regulamento

A Metodologia do IV Prêmio Compliance Brasil é baseada em um sistema de pontuação, a partir de critérios estabelecidos para cada categoria, conforme descrito abaixo.

  • Desempenho Legal

Análise quantitativa e qualitativa do nível de atendimento da empresa quanto aos requisitos legais aplicáveis ao seu negócio, no que se refere às áreas de qualidade, meio ambiente, saúde e segurança no trabalho, responsabilidade social, energia e segurança de alimentos.

Período base: Análise dos dados de janeiro de 2017 a agosto de 2018 – Ano Base 2017/2018.

Análise Quantitativa

Para a Análise Quantitativa são utilizados os módulos LIRA e AUDITORIA, que permitem avaliar as informações e indicadores de conformidade legal de cada organização. Neles são mensurados os resultados obtidos através da média aritmética dos itens abaixo, ganhando quem tiver a maior porcentagem de atendimento:

  • Requisitos validados (peso 1);
  • Conformidade dos requisitos na Auditoria de Conformidade Legal* (peso 2);
  • Conformidade dos requisitos federais e estaduais (peso 2);
  • Conformidade das obrigações (peso 3).

*Participarão da segunda fase, Análise Qualitativa, as empresas que realizarem Auditoria de Conformidade Legal com a Verde Ghaia, sendo esta a única maneira de comprovar os dados quantitativos.

Caso sua empresa realize a Auditoria de Conformidade Legal internamente ou com terceiros, mas tem interesse em participar do Prêmio Compliance Brasil, será necessária a verificação de dados por parte dos nossos Auditores.

Entre em contato através deste link para solicitar.

Análise Qualitativa

Para a Análise Qualitativa é considerada a percepção dos Auditores da VERDE GHAIA durante a realização das Auditorias de Conformidade Legal, executadas in loco, para garantia de qualidade e padrão das informações a serem colhidas.

A Análise Qualitativa é realizada nos 10 primeiros colocados de cada categoria, segundo filtro realizado na Análise Quantitativa.

Serão analisados pelos Auditores questões como:

  1. Avaliação do comprometimento e colaboração de todos na empresa com o sistema de gestão.
  2. Verificação de boas práticas ambientais, de saúde e segurança e de segurança dos alimentos (se aplicável), bem como projetos de eficiência que alimentam o sistema de gestão tornando-o mais robusto.
  3. Colaboração e investimento da alta direção na capacitação dos colaboradores que são responsáveis pelo monitoramento do SOGI e sistema de gestão.
  4. Se as não conformidades constatadas na Auditoria de Conformidade Legal são analisadas e priorizadas de acordo com o risco da organização.
  5. Se a amostragem da Auditoria foi significativa para demonstrar a conformidade com os requisitos legais.

As análises quantitativas e qualitativas são feitas separadamente por sistemas e, posteriormente, por unificado em Sistemas de Gestão Integrados, para as empresas que possuem três ou mais sistemas implantados.

Vídeo III Edição
 
Vídeo II Edição

Retrospectiva 2017 Verde Ghaia


 

Acabou! 2017 chegou ao fim.

Agora ficam as lembranças de tudo o que realizamos nestes 12 meses (veja abaixo nossa Retrospectiva 2017). E, se ao relembrar vier um pensamento de que podia ter sido melhor ou de que você podia ter feito algo melhor, agarre-se nisso! Esse é o gatilho para novos projetos, novas metas para 2018.

Este é o foco da Verde Ghaia! Neste ano, tivemos diversas vitórias, muitas delas motivadas pelos nossos clientes. Novas e antigas parcerias que nos encorajaram e nos desafiaram. Também tivemos projetos que ficaram pelo meio do caminho por falta de prioridade ou qualquer outro motivo. Mas este é o mês de revermos tudo o que foi feito e fechar as metas de 2018.

Aqui, compartilhamos com vocês, os grandes projetos e conquistas de 2017 do Grupo Verde Ghaia. Obrigado pela confiança e conte com a equipe Verde Ghaia.

Janeiro

  • Início do Projeto Telefonica (Vivo)

Fevereiro

  • Papo em Dia (Reformulação do informativo interno)
  • Empresa Amiga da Escola (Lançamento de novo projeto social do Instituto Oksigeno)
  • Café Conectado – 1ª Temporada (Webinar toda quinta no Facebook)

Março

  • Dia das Mulheres VG – Dia da Beleza (comemoração interna)

Abril

  • 7° Workshop VG (Evento interno com colaboradores e franqueados, com apresentação dos 16 Passos para o Sucesso – Metas VG)
  • Premiação do VG Resíduos na 100 Open Startups – 3° lugar

Maio

  • Dia das Mães VG (comemoração interna)
  • Nova unidade Internacional – Implantação do SOGI na Cargill Argentina
  • 18 anos Verde Ghaia
  • Migração total dos clientes para o SOGI 8
  • Lançamento novo site da Verde Ghaia

Junho

  • Lançamento do Salpinx (programa de gerenciamento de projetos internos e bonificação)
  • ISO Day (Transmissão de palestras ao vivo pelo YouTube)

Julho

  • Festa Julina Verde Ghaia (comemoração interna)
  • Top Influencer Linkedin VG (Premiação interna para colaboradores)
  • Entrega das doações Pé de Anjo (Campanha solidariedade Inverno)

Agosto

  • Dia dos Pais VG (comemoração interna)
  • Lançamento site Verde Ghaia em Espanhol
  • Lançamento do “Uber de Resíduos” (busca de fornecedores de tratamento e destinação de resíduos)
  • Início do projeto VLI

Setembro

  • Curso Lead 14001 (Atualização da norma para consultores e auditores)
  • Lançamento da Super Meta (Meta anual comercial da Verde Ghaia)
  • Recomendação à Recertificação (Auditoria Externa na Verde Ghaia)

Outubro

  • Projeto de Internacionalização (Buenos Aires)
  • Café Conectado (2ª temporada)
  • Doações de Livros (Campanha Solidariedade Educação)
  • Início projeto da CPFL

Novembro

  • Prêmio Compliance Brasil (Prêmio concedido aos clientes Verde Ghaia no HSM EXPO 2017)
  • Sipat (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho)
  • Premiação VG Resíduos na 100 Open Startups (3° lugar)

Dezembro

  • Premiação Grupo Verde Ghaia no Guia Exame Sustentável (entre as três empresas mais sustentáveis do Brasil)
  • Campanha de Solidariedade Natal (Ação em prol de Moradores de Rua)
  • Confraternização de Fim de Ano Verde Ghaia

Assim, com essas boas notícias e lembranças, desejamos a todos um Feliz Natal e um excelente 2018. Ah! E não se esqueça das suas metas!

Muito obrigado!

Equipe Grupo Verde Ghaia


Rio São Francisco: Restrição de uso para captações em corpos d’água superficiais


 

O Diário Oficial da União publicou, recentemente, a Resolução ANA Nº 2.082, de 04-12-2017 que estabelece, novamente*, o Dia do Rio, tendo em vista a situação de escassez hídrica na bacia. O Dia do Rio é uma medida de restrição de uso para captações em corpos d’água superficiais perenes de domínio da União na bacia hidrográfica do rio São Francisco que ainda não estejam submetidas a outras regras de restrição de uso mais restritivas.

No Dia do Rio ficam suspensas todas as captações realizadas nos corpos hídricos definidos no art. 1° desta Resolução, exceto para consumo humano e dessedentação animal, bem como as aplicações de água para irrigação, mesmo que oriundas de volumes reservados previamente, e aos usos de água para irrigação localizados em distritos, perímetros, projetos ou outras infraestruturas de irrigação que possuam captação nos corpos hídricos definidos no Art. 1º desta Resolução.

Até 30 de abril de 2018, o Dia do Rio acontecerá às quartas-feiras, sendo que a medida poderá ser prorrogada caso se observe atraso no início do período de chuvas na bacia do rio São Francisco. A fiscalização poderá exigir a instalação de equipamentos de medição e/ou a adoção de outras medidas com o objetivo de permitir a verificação do atendimento ao disposto nesta Resolução.

*A RESOLUÇÃO ANA Nº 1.043, DE 19-06-2017, anteriormente publicada, já estabelecia o Dia do Rio, com data de conclusão até o mês de novembro deste ano. No texto trazido pela nova Resolução, esta data é ampliada para 30 de abril de 2018, acontecendo às quartas-feiras. Lembrando que a medida poderá ser prorrogada caso se observe atraso no início do período de chuvas na bacia do rio São Francisco.

Os detalhes quanto às restrições de uso estão elencados na referida norma. Os clientes do SOGI podem acessar as Leis citadas na íntegra por meio do módulo LIRA.

 

Gabriela Cristina Umbelino Viana
Setor de Legislação e Pesquisa Verde Ghaia


Blog VG