julho 2018 | Grupo Verde Ghaia
×

Nova ISO 19011 é publicada – ISO 19011:2018


 

nova versão da ISO 19011 – Diretrizes para Auditoria de Sistemas de Gestão – acaba de ser publicada (julho/18). Esta terceira edição ( ISO 19011/2018 ) cancela e substitui a segunda edição (ISO 19011: 2011). A norma foi tecnicamente revisada e desenvolvida pelo comitê de projetos ISO / PC 302Diretrizes para sistemas de gerenciamento de auditoria.

A ISO 19011:2018 oferece uma abordagem uniforme e harmonizada, permitindo a auditoria eficaz em vários sistemas ao mesmo tempo. Considerando que a maioria das organizações possui vários sistemas de gestão, ela promete tornar a auditoria uma tarefa mais fácil.

Nova ISO 19011 é publicada - ISO 19011:2018

Principais mudanças

As principais diferenças em relação à segunda edição são as seguintes:

# Adição da abordagem baseada em risco aos princípios de auditoria;
# Expansão das orientações sobre a gestão de um programa de auditoria, incluindo o risco do programa de auditoria;
# Ampliação das orientações sobre a condução de uma auditoria, particularmente a seção sobre planejamento de auditoria;
# Expansão dos requisitos de competência genérica para auditores;
# Ajuste de terminologia para refletir o processo e não o objeto (“coisa”);
# Remoção do anexo contendo requisitos de competência para auditar disciplinas específicas do sistema de gestão. Devido ao grande número de padrões de sistemas de gestão individuais, não seria prático incluir requisitos de competência para todas as disciplinas;
# Expansão do Anexo A para fornecer orientação sobre novos conceitos de auditoria, como contexto organizacional, liderança e comprometimento, auditorias virtuais, conformidade e cadeia de suprimentos.

A ISO 19011:2018

A norma fornece orientação para:

# Todos os tamanhos e tipos de organizações,
# Auditorias de escopos e escalas variadas,
# Conduzidas por grandes equipes ou auditores únicos,
# Em organizações grandes ou pequenas.

Os resultados da auditoria podem fornecer dados para o aspecto de análise do planejamento de negócios e podem contribuir para a identificação de necessidades e atividades de melhoria. Uma auditoria pode ser realizada em relação a vários critérios de auditoria, separadamente ou em combinação, incluindo, mas não limitados a:

# Requisitos definidos em um ou mais padrões do sistema de gestão;
# Políticas e requisitos especificados pelas partes interessadas relevantes;
# Requisitos estatutários e regulamentares;
# Um ou mais processos do sistema de gestão definidos pela organização ou outras partes;
# Plano (s) do sistema de gestão relacionado (s) à disponibilização de resultados específicos de um sistema de gestão (por exemplo, plano de qualidade, plano de projeto).

ISO 19011:2018

ISO 19011:2018 - Homem olhando as observações na tela do tablet

A fim de obter um melhor desempenho, economizar dinheiro e desenvolver uma vantagem competitiva, a auditoria regular do sistema de gestão precisa ser realizada.

Denise Robitaille, presidente do comitê do projeto ISO que revisou o padrão, disse que ele foi atualizado para garantir que continue fornecendo orientações eficazes. Portanto, aborda mudanças no mercado, tecnologias em evolução e muitos novos padrões de sistema de gerenciamento recentemente publicados ou revisados.

“Outras mudanças importantes na versão de 2018 incluem o acréscimo de uma abordagem baseada em risco aos princípios de auditoria para refletir o maior foco no risco, tanto nos padrões de gestão quanto no mercado”, disse ela.

“Há dicas sobre a auditoria de riscos e oportunidades, bem como informações sobre como aplicar o pensamento baseado em risco ao processo de auditoria. Além disso, a orientação foi ampliada em várias áreas, como a gestão de um programa de auditoria e a realização de uma auditoria”, completa.

A ISO 19011 está disponível no seu membro nacional ISO ou através da ISO Store. Cursos de Auditor Interno estão disponíveis em Cursos Online Verde Ghaia.

Outsourcing para requisitos legais, obrigações e evidências sempre atualizados.
Fale conosco e saiba mais sobre Outsourcing!

Fonte: iso.org.br
Adaptado por Mônica Rosa
Comunicação Verde Ghaia


Requisitos Legais: como melhorar o gerenciamento e o desempenho da minha gestão


 

Diante de tantas obrigações legais para gerenciar, muitas organizações sentem-se perdidas em como realizar uma melhor gestão dos requisitos legais aplicáveis à empresa. Um gerenciamento eficaz permite que os colaboradores otimizem tempo, recursos e ainda se tornem mais produtivos no trabalho.

Como gerenciar os requisitos legais? - Pessoas reunidas em uma mesa, dando as mãos de modo a simbolizar o fechando novos negócios

Como gerenciar os requisitos legais?

Na maioria das vezes, as empresas optam em adquirir softwares com interação online com objetivo de controlar os requisitos e obrigações legais aplicáveis a organização. O SOGI permite este monitoramento. E através do módulo LIRA (Lista Interna dos Requisitos Aplicáveis), os usuários tem acesso as atualizações legais, direcionados às suas atividades, aspectos ambientais, perigos e riscos.

Imperioso destacar que o planejamento, treinamento e fluxo de trabalho dedicados no SOGI são tarefas imprescindíveis dos colaboradores cujo intuito é de extrair dados e resultados estratégicos para a conformidade legal da organização. Dessa forma, uma definição de procedimento de trabalho, possibilitará um melhor gerenciamento das informações. Consequentemente, a disseminação do conhecimento para às áreas da empresa e coleta de evidências de atendimento.

As atualizações mensais, normalmente, são comunicadas através de cartas, e-mails, news letter e estão dispostas nos ícones COMUNICADOS e AGENDA. Sugere-se que sejam acessados e validados no início de cada mês. Assim, os colaboradores, atualizam-se das novas obrigações legais e ampliam o conhecimento através da leitura dos informativos. O próximo passo é acessar o ícone PENDÊNCIA. Nessa área é possível gerenciar as atividades e plano de ações que exijam uma atenção mais priorizada do responsável.

Módulo LIRA: gerenciando e melhorando a sua gestão 

Após as atualizações iniciais do sistema, é necessário a utilização de filtros. Eles tem como objetivo o monitoramento eficiente da LIRA, através do filtro das obrigações não avaliadas, do período desejado na LIRA geral. Este filtro permite acessar apenas as obrigações sem evidência. Bem como, ainda possibilita a replicação das mesmas informações para outras unidades que possuam situação semelhante de conformidade ou não.

A partir daí, torna-se recomendável inserir a área de abrangência ou responsável pelo requisito legal. Ou seja, é o momento de gerenciar e buscar os documentos ou evidências de atendimento. Importante ressaltar, que o departamento jurídico da Verde Ghaia define as obrigações como auditáveis, nas quais já é possível estabelecer um documento ou uma situação in loco como evidência de atendimento. Dessa forma, prioriza-se a busca ou delegação pelo responsável, pelas evidências objetivas, das obrigações auditáveis da norma.

LIRA possui várias funcionalidades que visam otimizar o tempo dedicado para inserção das evidências no sistema. A principal dela, recentemente divulgada aos nossos clientes, é o GRUPO DE EVIDÊNCIA.

O nosso ordenamento jurídico brasileiro é repetitivo, ou seja, no âmbito federal, estadual e municipal, muitas vezes, a mesma obrigação se repete. Além disso, temos também o fato de uma evidência objetiva atender a mais de uma obrigação no requisito legal. Portanto, somado as duas situações, o departamento jurídico elaborou um estudo e padronizou as evidências para utilização na funcionalidade GRUPO DE EVIDÊNCIA.

Assim, torna-se possível utilizar a funcionalidade Grupo de Evidência para replicar a mesma evidência, para as obrigações similares aplicáveis à empresa. Para a criação de planos de ações à mesma funcionalidade, possa ser usada para otimização do tempo.

SOGI: Solução para Gestão Integrada para melhorar seu desempenho

SOGI: Solução para Gestão Integrada para melhorar seu desempenho

Por fim, realizado todos os procedimentos acima, basta apenas acessar MINHA PLANILHA LIRA. Para confirmar, portanto, se o seu usuário consta todas as informações em monitoramento. Como forma de controle e divulgação das informações, é recomendado que o gestor do SOGI emita os relatórios e gráficos estatística de atendimentos dos requisitos e obrigações legais. Sendo a sua finalidade de compartilhar os dados com a alta direção da empresa.

Conhecer e gerenciar melhor seus requisitos legais, aplicáveis à sua empresa, pode ser muito fácil do que imagina! Através do LIRA, seu negócio estará protegido, uma vez que seus riscos serão gerenciados. Consequentemente, evitando danos financeiros e danos para a imagem da sua empresa. É uma ferramenta importante para manter tudo organizado e acessível.

Permita-se, gerenciar as exigências dos requisitos aplicáveis à sua empresa e controle os eventos recorrentes. A ferramenta também te envia notificações de prazo e pendências da equipe ou das áreas.

Gerenciar  com o LIRA ficou mais fácil!
Crie requisitos específicos para o seu negócio, gerencie através da LIRA Outros Requisitos, faça o upload e controle seus documento.


Marcela Guaracy / Gerente Jurídica do Grupo Verde Ghaia


Como fazer gestão e controlar as informações documentadas?


 

Independente da criação de um procedimento para o controle de informação documentada, a organização precisa garantir que todos esses requisitos sejam atendidos para a confiabilidade e segurança das informações.

Informação Documentada conforme a ISO 45001

A criação do item 7.5.3 na nova versão ISO 45001:2018 veio para facilitar a interação com as demais normas, que já eram trabalhadas com a descrição de “informação documentada”.

Informação Documentada é o novo termo que irá substituir a referência da antiga OHSAS. Esta era descrita como “Documentos e Registros”. No entanto, com essa nova terminologia, será incluída a criação, atualização de informação e seus controles. Seja informação documentada ou registros. Ambos são importantes para a atualização e manutenção do Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional. Independentemente do tipo, tamanho e segmento da sua organização.

A melhor maneira de demonstrar que a organização atende o requisito da norma é desenvolver um procedimento. Isto é, um procedimento no qual seja descrito, como os documentos de SGSSO são criados e controlados. Ainda dentro desse assunto, não podemos nos esquecer de citar como será feita a distribuição. Bem como, quem terá o acesso, como será armazenado, como será feito controle de alterações, retenção e disposição desses procedimentos. Visto que a informação deve estar disponível em formato adequado para quem for utilizar.

Como evidenciar o atendimento de requisito?

Em auditoria, é  o momento que precisamos prestar contas dos nossos procedimentos internos. Embora pareça ser o mais complicado, este “problema” pode ser resolvido com tranquilidade. A plataforma Consultoria Online controla todas as suas informações documentadas e ainda o auxilia no uso diário dos seus procedimentos. Abaixo citamos alguns exemplos, de como a Plataforma Consultoria Online pode ajudá-lo:

Identificação: Devem ser listados os títulos e número de revisão das informações documentadas aplicáveis ao Procedimento / Instrução de Trabalho em questão.

Armazenamento e Preservação: Deve ser informada a forma de armazenamento da informação documentada. Se for em cópia física e/ou meio eletrônico, e o local no qual o mesmo é arquivado. Assim como, assegurar a conservação quanto à qualidade que determina a facilidade de leitura da informação documentada.

Recuperação: Deve ser informada a maneira como é organizado o índice de arquivamento. Deste modo, possibilita-se a rápida localização e recuperação da informação documentada.

Tempo mínimo de retenção: Deve ser informado o tempo mínimo de guarda em arquivo corrente, assim como o tempo de guarda em arquivo inativo, quando aplicável.

Descarte e Disposição: Deve ser informada a forma de descarte da informação documentada após o tempo mínimo de retenção em arquivo corrente ou arquivo inativo. Quando a informação documentada estiver relacionada com o atendimento de requisitos legais, deve-se manter o histórico em arquivo pelo período mínimo de 20 anos.

Informação Documentada: As informações documentadas mantidas em meio eletrônico, são disponibilizados em rede e os dados armazenados são protegidos por “backup” diário

Como ter controle das Informações Documentadas

Um dos objetivos é tornar a documentação exigida pela organização mais relevante para seus resultados. Em outras palavras, a proposta é não é para cair no constante acúmulo de documentação sem propósito. Mas, para ter a informação documentada necessária, de modo que seja possível apoiar o crescimento da organização e evidenciar tais resultados.

Desta forma, começamos a entender a documentação e o seu controle como parte do apoio necessário para se alcançar a estratégia da empresa.  Conheça as 10 vantagens de usar a metodologia da Consultoria-Online nos seus negócios.

Como Armazenar a Informação Documentada

A organização deve ter um local adequado para armazenar suas informações e preservá-las. Se a empresa armazena os documentos em armários, isso comprometerá a confidencialidade e legibilidade. E mesmo que estejam em mídias externas, como eles serão armazenados? Será que não corre o risco de ser infectado com um vírus? Será que não corre o risco de ser formatado? Modificado?

Alguns softwares no mercado são adaptáveis para a armazenagem correta de procedimentos e informações. Portanto, você sabe como é importantes documentar e armazenar adequadamente as informações, conforme a necessidade da sua organização. 

E para facilitar o controle, o nosso Software Consultoria OnLine será muito útil para agilizar seus processos. Dentro da plataforma, temos um módulo dedicado à Gestão de Documentos. Através dele, é possível criar procedimentos, documentos e controlá-los, tanto para documentos internos, externos ou registros.

Conheça o Software para Gestão de Documentos

Ao criar os documentos, eles serão exibidos sempre como novo documento. Logo em seguida, você poderá criar pastas para melhorar a organização das suas informações e acessá-las com facilidade.

 

Controle de Informação Documentada

 

Sempre que for criado algum documento dentro do módulo, ele terá que ser analisado, revisado se necessário, para então ser aprovado pelo supervisor. A partir de então, estará em vigor e disponível.

 

 

Você também pode contar com um Dashboard informativo. Assim, você terá uma melhor vizualização e controle do status dos seus documentos, criados dentro da plataforma.

 

Controle de Informação Documentada

 

Lembrando que, as informações documentadas, mantidas em cópia física, devem ser arquivadas e armazenadas em locais adequados. E utilizando, sempre que possível, as pastas para arquivo, visando proteger as informações. Quer um diagnóstico gratuito da Consultoria Online? Fale Conosco!

 

Franciele Ramos de Jesus
Assistente Financeiro Verde Ghaia


Como e por que gerenciar os novos Requisitos da Norma ISO 22000?


 

ISO 22000 é Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos. Embora muitos usem a expressão Segurança alimentar, este termo foi utilizado na 1ª guerra mundial. Seu objetivo era de manter a segurança nacional, de  modo que cada país tivesse seu estoque estratégico de alimentos. 

Com base nessa perspectiva, infriu-se a ncessidade de garantir a integridade e salubridade dos alimentos, assim como a sua manipulação. E para assegurar que os alimentos estejam em bom estado de conversação e adequados para o consumo, existem Requisitos e vários aspectos legais e de ordem técnica. Pode-se citar, por exemplo, o Manual de Boas Práticas (MBP), os Pop´s (Procedimentos Operacionais Padronizados), planilhas de Monitoramento de temperaturas de equipamentos. Bem como a FSSC e a ISO 22000?

O importante a partir de então, é manter o gerenciamento dos seus requisitos aplicáveis em dia e assim, ter o melhor gerencimento de gestão.

segurança alimentar - Como e por que gerenciar os novos Requisitos da Norma ISO 22000?

Quais são os novos requisitos da Norma 22000

  1.  A estrutura de alto nível como base

A estrutura de alto nível, baseia-se no Anexo SL do Suplemento Consolidado da ISO. Este está sendo aplicado para todas as revisões das normas de sistemas de gestão. O objetivo é fornecer uma estrutura comum para sistemas de gestão, permitindo que os requisitos gerais sejam identificados rapidamente.

Desse modo, facilita-se a aplicação da Norma para:

facilitar a compreensão;
otimizar os recursos;
Permitir a homogeneidade na aplicação de sistemas de gestão.

Desse modo, este documento fornece uma série de textos, definições, requisitos e estruturas comuns que são genéricos para todos os sistemas de gestão. Assim, se a organização possui um SGA implementado, conforme a ISO 14001 e o SGSA conforme a ISO 22000, as definições gerais serão as mesmas. Portanto, o entendimento e a conformidade com os requisitos serão simplificados.

Contexto da organização e Partes interessadas

O Contexto da Organização engloba a avaliação das questões internas e externas que afetam ou podem afetar o SGSA. Deve-se entender que os fatores externos estão relacionados a legislação que a organização deve cumprir. Mesmo que esta faça uso ou não de plataformas que auxiliem no gerenciamento, além de compreender em sua totalidade as características do mercado e de sua concorrência. Enquanto que os fatores internos, dizem respeito, diretamente à organização. Considerando sua performance, seu know-how, valores, visão e missão.

Já em relação às partes interessadas, a organização deve realizar uma avaliação para identificar quais são os interessados e quais são suas necessidades. Bem como, as expectativas que a organização deve atender. É preciso, portanto, que você entenda como a ISO 22000 funciona em cada etapa do seu processo produtivo, visando a gestão de segurança de alimentos.

Gerenciamento de risco – ISO 22000

A partir da nova revisão da norma ISO 22000, a perspectiva do risco na Gestão de alimentos foi ampliada. Isto é, há um requisito que deve ser incluso no planejamento para que a organização tenha em mente a análise de seu contexto, ampliando a sua visão sobre os riscos e oportunidades que podem afetá-la.

Ao analisar seu contexto, a organização estabelece um plano com as ações a serem realizadas. Consequentemente, é possível reduzir os riscos identificados e/ou aproveitar as oportunidades. Sendo importante, que a organização possa buscar maneiras de integrar as ações dentro do seu sistema de gestão e avaliar assim, a sua eficácia.

Em relação as ações tomadas pela empresa dentro do seu planejamento estratégico, deve-se ter em mente o impacto potencial que pode causar à base do sistema. Em outras palavras, garantir a segurança dos alimentos oferecidos ao consumidor, e que atendam às suas necessidades, assim como das partes interessadas.

Segurança Alimentar - Gestão da mudança: melhoria dos processos

Gestão da mudança: melhoria dos processos

O planejamento é fundamental para garantir a eficácia das ações realizadas, assim como para as adaptações de mudanças que afetam a empresa. Sejam elas internas ou externas.

Portanto, no momento de realizar um planejamento de mudanças, a organização deve ter em mente os requisitos exigidos pela nova norma. E a partir de então, considerar:

O objetivo pretendido com tais mudanças;
As consequências que podem ocorrer para a empresa;
Estabelecer as condições ideais na cadeia de produção, garantindo a segurança dos alimentos;
Apresentar as mudanças como ação positiva, no que diz respeito a integridade do sistema de gestão da organização;
Dispor de recursos necessários para realizar as mudanças nas diferentes etapas;
Delegar responsabilidades para execução das atividades até que a mudança seja implementada nas atividades da organização.

Outras mudanças relevantes

Além das mudanças que vimos apresentadas no tópico 04, a nova proposta da ISO 22000 apresentou mudanças relevantes em outros requisitos do sistema. Podendo se destacar os seguintes itens abaixo:

# Melhoria da comunicação externa no que se refere aos destinatários e responsabilidades de comunicação, assim como a comunicação interna;

# Comunicar ações que envolvam as mudanças básicas, informando-as corretamente às equipes. Podendo ser um novo produto, riscos e alertas, competência dos colaboradores, mudanças de processos e procedimentos, dentre outros;

# Esclarecer o ciclo PDCA como um dos princípios HACCP. Compreendendo-o como uma extensão da segunda etapa, do Ciclo “DO”;

# Compreender o ciclo PDCA como adicional, garantindo a eficiência do sistema;

# Buscar melhorias na implementação dos padrões exigidos pela norma, a fim de evitar confusões ou falta de compreensão.

Agora é o momento de obter vantagens e conquistar sua certificação, bem como alavancar seus negócios. Pois, quem gerencia os seus requisitos adequadamente, tem mais chances de novos negócios. A exigência por altos padrões de qualidade tem sido cada vez maior, tanto para quem compra quanto para quem vende.

Demonstre conformidade com os requisitos legais e regulamentares de segurança alimentar, a fim de aumentar a satisfação do seu cliente. ISO 22000 é Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos.

Conheça as ferramentas de Sistemas de Gestão da Verde Ghaia.

Investimos em tecnologia de alta performance para auxiliar as empresas e indústrias no monitoramento de seus requisitos. Estamos presentes em várias organizações, sejam elas de grande ou de pequeno porte, para ajudá-los a implantar uma gestão risco eficaz e gerenciar seus requisitos. Além de oferecer treinamento qualificado para melhorar o desempenho e gerar resultados cada vez melhores.

Aproveite para conhecer o Outsourcing LIRA, é uma metodologia ágil, capaz de gerar os resultados que você deseja. Além de reduzir seus custos, diminuindo tempo e pessoas no seu gerenciamento de Sistema de Gestão.

Fale conosco! Somos especialistas no mercado de Sistemas de Gestão e oferecemos a melhor resolução de problemas. Aproveite e leia o nosso E-book!

o que é ISO 22000
E-book – O que é ISO 22000


Publicada Regulamentação dos Suplementos Alimentares


 

Foi publicado, no Diário Oficial da União de hoje, 27/07/2018, um conjunto de normas que trazem a regulamentação específica dos suplementos alimentares.

Em janeiro de 2018, foram abertas seis consultas públicas a fim de recolher contribuições da sociedade para definição de regras e orientações sobre a fabricação e utilização dos suplementos alimentares. Essa demanda surgiu da necessidade de estabelecer os suplementos alimentares como categoria única. Reduzindo, assim, o número de normativos aplicáveis e facilitando o entendimento sobre tais produtos.

Antes da publicação, a categoria mesclava características de alimentos e de medicamentos. Além disso, as normas aplicáveis eram fragmentadas, deixando diversas lacunas regulatórias.

Segundo a Gerência Geral de Alimentos (GGALI), o mercado de suplementos alimentares é formado por produtos com forte assimetria de informações em relação a seus benefícios e riscos. Ou seja, muitas vezes o consumidor não é capaz de avaliar todas as características do produto e se será realmente útil para sua nutrição.

Segundo a RDC 243/2018, os suplementos alimentares são definidos como:
“Produto para ingestão oral, apresentado em formas farmacêuticas, destinado a suplementar a alimentação de indivíduos saudáveis com nutrientes, substâncias bioativas, enzimas ou probióticos, isolados ou combinados.”

O Mercado

O Brasil é o terceiro maior mercado de suplementos alimentares do mundo, ficando atrás apenas dos EUA e da Austrália. Em 2017 o setor fechou o ano com um crescimento de 11%, movimentando cerca de 2 bilhões de reais. A expectativa para 2018 é de que o crescimento seja em torno de 15%.

A publicação das novas regras traz ânimo para o setor que não tinha bem definidos os padrões que influenciam, principalmente, no desenvolvimento de novos produtos para atender o grande público que ainda não é adepto do consumo de suplementos.

Estima-se que apenas 10% dos frequentadores de academias consomem suplementos. Sendo que os frequentadores de academias correspondem a apenas 4% da população brasileira.

Dessa forma, fica claro que o setor possui um enorme potencial de crescimento. A regulamentação dos produtos, certamente, trará mais segurança, tanto para os fabricantes e importadores, quanto para os consumidores de suplementos alimentares.

Fontes: Abenutri / Folha de São Paulo / Valor Econômico

As Publicações

O processo de discussão e criação da nova regulamentação, resultou na publicação de três Resoluções e uma Instrução Normativa. Tais normas, em conjunto, trazem a regulamentação específica para os suplementos alimentares, quais sejam:

  • RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA – RDC Nº 243, DE 26 DE JULHO DE 2018
    Dispõe sobre os requisitos sanitários dos suplementos alimentares.
  • INSTRUÇÃO NORMATIVA – IN N° 28, DE 26 DE JULHO DE 2018
    Estabelece as listas de constituintes, de limites de uso, de alegações e de rotulagem complementar dos suplementos alimentares.
  • RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA – RDC Nº 239, DE 26 DE JULHO DE 2018 
    Estabelece os aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia autorizados para uso em suplementos alimentares.
  • RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 241, DE 26 DE JULHO DE 2018
    Dispõe sobre os requisitos para comprovação da segurança e dos benefícios à saúde dos probióticos para uso em alimentos.
  • RESOLUÇÃO RDC nº 27, de 6/08/2010 alterada pela RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA – RDC Nº 240, DE 26 DE JULHO DE 2018
    Define a obrigatoriedade de registro para suplementos alimentares contendo enzimas ou probióticos.

As empresas têm o prazo de até 60 (sessenta) meses para adequação dos produtos que se encontram regularizados junto ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária.

Para consultar a redação completa dessas normas, acesse o SOGI ou o Future Legis.


Raquel Alvares da S. Soares de Melo
Consultora Jurídica do Grupo Verde Ghaia
Engenheira de Alimentos Especialista em Qualidade e Segurança de Alimentos


Como mantenho sempre atualizados os Requisitos Legais, Obrigações e Evidências?


 

Se você tem um negócio, com certeza já ouviu a palavra “terceirização” ou o seu termo em inglês “Outsourcing”. Mas talvez, você ainda não tenha um conceito bem definido sobre isso e não saiba claramente, quais são os seus benefícios.

O fato é que a o Outsourcing ou pode alavancar os resultados da sua empresa ou da sua organização. E é exatamente isso, que nós da VERDE GHAIA apresentaremos neste artigo.

Outsourcing LIRA

Outsourcing: muito mais que Redução de Custos

O Outsourcing não é apenas reduzir custos, mas também manter e aumentar a eficiência de seu negócio. Então, antes de começarmos a falar sobre os benefícios, precisamos saber exatamente a proposta desse recurso.

De muitas maneiras, o Outsourcing mudou não apenas o local de trabalho. Mas também as atitudes sociais em relação ao trabalho e ao emprego. Na visão dos empreendedores, o Outsourcing ainda foi capaz de criar novos caminhos e oportunidades de crescimento. Em vários casos, proporcionou às empresas a capacidade de garantir bens e serviços a um custo menor e com maior qualidade. Além de permitir maior concentração nas atividades principais, em vez das consideradas periféricas. Muitos funcionários apreciam a flexibilidade, a conveniência e o crescimento profissional.

Em meio à crescente concorrência, as empresas estão sendo desafiadas a aproveitar os benefícios do Outsourcing e, ao mesmo tempo, minimizar seus efeitos prejudiciais. O qual levou as empresas à uma perspectiva tática, principalmente de manufatura, para a filosofia mais estratégica de terceirizar quaisquer funções. Especialmente serviços, que não tenham sido identificadas como competências essenciais da empresa.

O movimento estratégico em direção à terceirização de serviços começou com a função de Tecnologia da Informação, assimilando todo o desenvolvimento da era digital.

 

Benefícios para a gestão do seu negócio

Hoje, o Outsourcing vai além dos serviços intensivos em conhecimento, para incluir uma infinidade de outros serviços, intimamente aliados ou apoiando o core business da empresa. Portanto, hoje, hotéis terceirizam serviços de concierge. As companhias aéreas terceirizam serviços de manutenção e atendimento ao cliente. Os fabricantes terceirizam o suporte ao cliente. Muitas empresas terceirizam treinamento, recrutamento, administração de benefícios, manutenção de instalações, manuseio de materiais, logística, lojas, compras, contas a pagar e suas atividades completas de recursos humanos (RH). Nos Estados Unidos, mais de 90% das grandes corporações terceirizaram serviços.

Assim, uma vez que o Outsourcing se mostrou tão benéfico para o mercado, acreditamos que você deveria conhecer e aproveitar esse serviço, principalmente no que se refere à gestão de requisitos das organizações.

monitorar requisitos legais
monitorar requisitos legais

Por que contratar o serviço de Outsourcing?

A contratação do serviço de outsourcing é quando duas ou mais partes, ou seja, uma empresa e um fornecedor externo, assinam um contrato por um período específico, terceirizando parte de seu trabalho operacional em troca de serviços ou honorários profissionais. Desse modo, o Outsourcing pode ser definido como “o uso estratégico de recursos externos para executar atividades tradicionalmente administradas por pessoal interno e recursos.

Destaca-se como uma estratégia, portanto, tudo o que uma organização contrata para funções importantes como prestadores de serviços especializados e eficientes. Tornando-se parceiros de negócios valiosos. Contudo, é importante que nesses casos, a terceirização seja uma relação de transparência para os dois lados. isto é, tanto para a empresa contratada quanto para a empresa contrantante, visto que ambos buscam o mesmo objetivo: melhorias e crescimento no negócio.

Existem certos serviços de gerenciamento que são terceirizados, tais como, impostos, folha de pagamento, contabilidade, terceirização de RH, atendimento ao cliente, de processo de conhecimento, de processo de dados, gestão, entre outros. Terceirizar tornou-se, portanto, uma forma das empresas ganharem vantagem competitiva no mercado global.

Compreendido os conceitos sobre o Outsourcing, apresentamos a VERDE GHAIA e sua proposta de terceirização do monitoramento de requisitos legais aplicáveis através da metodologia SOGI.

A VERDE GHAIA oferece grandes resultados para a sua indústria com serviço de terceirização. A seguir, apresentaremos algumas das razões pelas quais você deve considerar a terceirização para o seu negócio, os benefícios do Outsourcing de monitoramento de requisitos legais aplicáveis são incontestáveis. Desse modo, fica mais fácil tomar decisões assertivas, uma vez que o gerenciamento está sendo realizado constantemente.

Outsourcing

Outsourcing LIRA: Um novo conceito de Gestão

Desenvolvido pela Verde Ghaia, o soGi – Módulo LIRA é uma plataforma Online de Soluções para Gestão Integrada. Seus módulos foram desenvolvidos de acordo com as metodologias exclusivas da Verde Ghaia e orientados pelas normas internacionais de certificação tais como, ISO 14001, 9001, 45001, 22001, dentre várias outras. O objetivo é oferecer ferramentas úteis para promover, agilizar e facilitar sua gestão.

O soGi é um software voltado para excelência da gestão legal de uma empresa. Ele envolve todas as empresas preocupadas com seus riscos e sanções penais oriundas da legislação.

Através dos seus módulos, você pode fazer a gestão de:

requisitos legais,
auditorias,
documentos internos
fornecedores.

Além de uma gestão voltada para normas internacionais, tais como:

ISO 9001,
OHSAS 18001(será substituída pela 45001)
ISO 45001
SA 8000/NBR 16001,
ISO 50001,
ISO 22000.  

O SOGI possui ferramentas ágeis e úteis, que tratam suas não conformidades, gerando planos de ação. Tudo sempre com gráficos e planilhas à disposição, itens essenciais para facilitar e agilizar a tomada de decisão.

O soGi também possibilita a verificação de índices de sustentabilidade ou de conformidade legal, realizando o benchmarking junto aos seus concorrentes. Anualmente, ele é a principal metodologia adotada no Prêmio Compliance Brasil, no qual participam as maiores e melhores empresas do país.

Você poderá encontrar mais informações do soGi no nosso site.
Acesse: www.verdeghaia.com.br ou www.sogi.com.br.

Como o soGI pode ajudar a sua empresa

A metodologia soGi disponibiliza uma série de soluções para a sua indústria. Oferecemos o melhor monitoramento de requisitos legais aplicáveis à sua empresa. Bem como o melhor gerenciamento de planos de ações do mercado.

Confira a seguir como o soGi pode ajudar a sua empresa:

Gestão: Geração de dados confiáveis, com planos de ações adequados, coesos e exequíveis, considerando as necessidades e prioridades da empresa.

Dashboard: Visualização do real cenário do monitoramento dos requisitos legais através de indicadores de atendimento, com base nas informações registradas no sistema.

Organização: Dashboard dos requisitos organizados por sistema de gestão contratado, NBRs, outros requisitos ou requisitos não validados.

Gerenciamento de ações: Status, evidências objetivas, datas de vencimento, requisito legal, obrigações e outros. Defina responsáveis, custo do não cumprimento e índice de recorrências.

Relatórios: Acompanhe os requisitos legais aplicáveis de forma rápida através de gráficos e estatísticas.

Cartas de atualização: Descritivo de legislações que foram revogadas, incluídas, excluídas ou alteradas no último mês.

Evite multas: Reduza riscos de acidentes de trabalho, crimes ambientais ou trabalhistas.

Sustentabilidade: Acompanhamento os Índices sustentabilidade através de metodologia única desenvolvida pela Verde Ghaia.

Agilidade: Economia de tempo, assertividade, verificação das obrigações aplicáveis e não aplicáveis.

Fale com a gente e saiba como agilizar e melhorar seus processos internos.
É simples, fácil e ágil!
Verde Ghaia

 


Conceituando as Oportunidades da sua empresa conforme a ISO 45001:2018


 

A ISO 45001:2018 conceitua OPORTUNIDADE no item 3.22 como, uma circunstância ou conjunto que pode levar a melhoria do desempenho do SSO.

ISO 45001

Conceituando Oportunidades conforme a ISO 45001:2018

A Norma diz também que, a organização deve estabelecer, implementar e manter um processo para avaliar a oportunidade de desemprenho do SSO. Considerando, portanto, as mudanças planejadas, processos, atividades e políticas da organização. As quais, no entanto, devem ser adaptadas ao trabalho, organização e ambiente do trabalho aos trabalhadores. Desse modo, visa-se eliminar os perigos,  a fim de reduzir os riscos.

É importante que avaliar os seus riscos e oportunidades existentes da sua empresa com relação ao sistema de Gestão de SSO. Consequentemente, a organização deverá se concentrar na sua capacidade em atingir resultados desejados, em todas as partes do sistema e em todo seu contexto organizacional.

Os benefícios de se identificar as oportunidades e conhecer as necessidades de partes interessadas, perigos, requisitos legais e outros requisitos, podem ser entendidas como oportunidades. Estes podem afetar, diretamente, a sua capacidade de melhoria continua, além de afetar seu desempenho de SSO.

Identificando as oportunidades

Para identificar essas oportunidades é preciso conhecer e identificar os perigos. A identificação é feita nas áreas, processos e atividades da organização, bem como eles são comunicados, sua análise de risco e sua mitigação desses perigos conhecidos. E assim assegurar que o sistema de gestão de SSO, atinja seus resultados pretendidos. Além de prevenir ou contribuir na redução de efeitos indesejáveis, estando sempre em busca da melhoria continua.

Após a identificação desses ricos ou oportunidades, é necessário que a organização estabeleça ações para abordá-los. Como por exemplo a substituição de um produto menos agressivo a saúde do trabalhador, seja no seu manuseio ou na produção do mesmo. Sendo assim, a organização, em seus processos de planejamento, deve determinar e avaliar os riscos e oportunidades que são relevantes para os resultados pretendidos do sistema de gestão de SSO. E assim, associá-los às mudanças na organização, aos seus processos ou ao sistema de gestão de SSO.

No caso de mudanças planejadas, permanentes ou temporárias, esta avaliação deve ser realizada antes da mudança ser implementada. Com a identificação das Oportunidades, a organização cumpre uma etapa do sistema de gestão. Demonstrando compromisso com a segurança dos trabalhadores, abrangendo o leque para clientes que exigem a certificação, melhora a visão no mercado e aumenta o diferencial entre as outras empresas.

Oportunidades como melhoria para o Sistema de Gestão

A Norma também fala de outras oportunidades. Elas devem abordar as estrangeiras de melhorias do sistema de SSO. Da mesma forma os riscos e as oportunidades devem ter um processo de avaliação e critério. Uma vez que se faz necessária a priorização, com intuito de conhecer seus benefícios e seu potencial para melhoria do desempenho de SSO.

Se a organização já possui um sistema de Gestão seja de Meio Ambiente ou Qualidade, poderá também utilizar a mesma metodologia, Aplicando-a em sua avaliação de riscos ou oportunidades ao sistema de Gestão de SSO. Abaixo segue alguns exemplos de Oportunidades para melhoria de desempenho de SSO, baseado numa necessidade não atendidas, como por exemplos:

* Analise do perigo de trabalho;

* Melhoria do desempenho de SSO, melhorando processos como aliviando o trabalho monótono;

* Criação de permissão de trabalho e análise de risco da atividade a ser executada;

* Implementação de checklist para verificação das condições do trabalho antes de iniciar;

* Melhorar tecnologias utilizadas;Melhorar ou obter novos métodos de execução das atividades;

* Comitês de Segurança;

* Intensificação de treinamentos;

* Implementações de DDS diálogos de Segurança;

* Criação de canais eficazes para comunicação de oportunidades e melhorias em processos, atividades e execução de tarefas.


Importância da Coleta Seletiva nas Organizações


 
uma criança no meio de um amontoado de lixo buscando por caixas de papelão - coleta seletiva

Por que implementar Coleta Seletiva na Organização? No Brasil, cada pessoa produz cerca de um quilo de Lixo por dia. E são descartados, diariamente, mais de 125 mil toneladas. Sendo: restos de comida, embalagens e outros resíduos (COLAVITTI, F. O que fazer com o lixo? Revista Galileu, n. 143, p. 39-50, 2003). Se o processo de descarte não for realizado de maneira ambientalmente segura, os impactos ambientais serão cada vez maiores.

Motivos para fazer a Coleta Seletiva

Com o passar dos anos, o crescimento da população, o consumismo e a tecnologia, a sociedade passam a vivenciar novas perspectivas de consumo. Bem como, a aquisição de bens produzidos em escalas cada vez maiores. Isso tem causado inúmeros problemas ambientais. Percebe-se que a cada momento, consome-se mais e por vezes, sem necessidade. Consequentemente, incide no descarte contínuo de resíduos sólidos.

Dessa necessidade ambiental e social foi desenvolvido o processo de Coleta Seletiva cujo objetivo é a separação do lixo para posterior reciclagem dos materiais separados. Desse modo, visa-se através desse processo, reduzir a quantidade de resíduos gerados e que precisam ser dispostos em aterro sanitário. Portanto, é possível, reaproveitar materiais produzidos com recursos ambientais e em muitos casos, trazer recursos financeiros às famílias que participam do processo.

Processo de Coleta Seletiva

um amontoado de caixas de papelão para reciclar - Coleta Seletiva nas Organizações
Coleta Seletiva nas Organizações

Sabemos que grande parte dos resíduos gerados é considerado inútil, embora a maioria possa ser reaproveitada. No entanto, deve-se ficar atento a seleção e ao armazenado adequado desses resíduos.

O processo de coleta seletiva é a metodologia de separação desses elementos. Portanto, devem ser utilizados recipientes de coleta, no qual os resíduos sejam divididos em lixeiras de cores específicas. Esse é um padrão determinado, internacionalmente, para cada tipo de resíduo a ser descartado.

Ressalta-se que a coleta seletiva de resíduos vem sendo realizada, cada dia em mais lugares. E com maior frequência. Seja em casa, organizações ou grandes espaços (públicos/privados). É importante, no entanto, ter a consciência da necessidade de se reciclar os resíduos.

Contudo, para que o processo de reciclagem funcione é fundamental separar os elementos, busando destiná-los adequadamente. Além disso, cabe à todos avaliar o que é ou não reciclável, conforme as determinações abaixo:

Implementação de Coleta Seltiva

Coleta Seletiva

Coleta Seletiva tem sido implementada em várias  cidades brasileiras. Assim, é possível diminuir a geração de resíduos e os problemas originados do lixo. Diversas cidades já implementaram o processo da Coleta Seletiva. Segue abaixo exemplo de duas capitais que implementaram a Coleta Seletiva, com opções de retirada ou entrega dos resíduos separados. Por exemplo:

Quais Legislações e Normas Técnicas direcionam as organizações?

Com o descarte de Lixo aumentando significativamente, foi exigido dos governos a tomada de medidas embasadas no recolhimento destes sedimentos, transporte e disposição adequada. Realizando assim, a gestão do tempo de vida útil dos aterros sanitários, utilização de recursos naturais. Além de ser uma forma de evitar o aumento de roedores e insetos transmissores de doenças.

Internacionalmente, foram definidos padrões de cores a serem utilizadas. O objetivo é facilitar o processo de separação de resíduos. Além de que, cada país definiu legislações que pudessem direcionar as organizações no processo de coleta seletiva. No Brasil existem legislações federais, estaduais e municipais que tratam sobre o assunto. E a cada dia, tornam-se mais restritivas.

LEI Nº 12.305, de 2 de Agosto de 2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política estabelece que as organizações devem implementar o processo de Coleta Seletiva.

LEI Nº 6.938, de 31 de Agosto de1981 – Política Nacional do Meio Ambiente

Estabelece o conceito de Poluidor pagador, de acordo com dano ambiental causado.

ABNT NBR 10004:2004 – Classificação dos resíduos sólidos

Definição de Resíduos Sólidos

imagem de um desenho feito de giz jogando papel na lixeira - Coleta Seletiva nas Organizações
O que é Resíduo Sólido?

Resíduos nos estados sólido e semi-sólido, que resultam de atividades de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. Ficam incluídos nesta definição os lodos provenientes de sistemas de tratamento de água. Ou seja, aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição. Bem como, determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou corpos de água. Ou exijam, para isso, soluções técnica e economicamente inviáveis, em face à melhor tecnologia disponível.

Classificação dos resíduos quanto a sua periculosidade, podem ser classificados em Resíduos Classe I – Perigosos; Resíduos Classe II – Não perigosos; podendo ser Classe II A – não inertes e Classe II B – inertes.

Qual a relação da Coleta Seletiva com as Normas ISO?

Homem olhando o desenho na parede feito de giz com vários símbolos relacionados à indústria e organizações e no meio uma lâmpada desenhada em giz verde - Coleta Seletiva nas Organizações
Coleta Seletiva e Normas ISO – ISO 14001

As organizações que realizam a implantação de Sistemas de Gestão sentem necessidade de implementar a Coleta Seletiva. Desse modo, é possível que as empresas atendam às Legislações relacionadas a melhoria do ambiente de trabalho, conforme abaixo:

– NBR ISO 14001:2015 – Sistema de Gestão Ambiental – Requisitos com orientações para uso

6.1.3 Requisitos Legais e Outros Requisitos / 9.1.2 Avaliação do atendimento aos requisitos legais e outros requisitos. No atendimento a esses itens da norma, a organização precisa identificar quais requisitos legais são aplicáveis a sua atividade. E assim, providenciar o atendimento a esses requisitos.

Dentre os mesmos estão as legislações mencionadas anteriormente e as legislações estaduais e municipais referente a Coleta Seletiva.

6.1.2 Aspectos Ambientais

Dentre os aspectos ambientais determinados, a geração de resíduos pode ter impacto significativo se não tiver controles operacional adequado, dentre eles a Coleta Seletiva.

8.1 Planejamento e controle operacionais

Dentre os controles operacionais avaliados nesse requisito da norma, está o Controle dos Resíduos gerados.

coleta Seletiva - Controle de resíduos

NBR ISO 9001:2015 – Sistema de Gestão da Qualidade – Requisitos

6.1.4 Ambiente para a Operação dos Processos

Trabalhar em um ambiente limpo e organizado aumenta a qualidade de vida e o rendimento dos colaboradores.

Organização deve determinar, prover e manter um ambiente necessário para a operação dos seus processos, garantindo um ambiente físico adequado, com a separação de resíduos adequadamente pela Coleta Seletiva.

Por que uma organização deve implantar Coleta Seletiva?

containers de coleta seletiva na rua - Coleta Seletiva nas Organizações
Implementar Coleta Seletiva nas Organizações

A implantação do processo de Coleta Seletiva traz diversos benefícios as organizações e aos Colaboradores, por exemplo:

  • Melhoria da limpeza e qualidade do ambiente de trabalho;
  • Diminuição da exploração de recursos naturais renováveis e não renováveis;
  • Diminuição do impacto ambiental na geração de resíduos: poluição do solo, da água e do ar;
  • Diminuição da proliferação de doenças e da contaminação dos alimentos;
  • Diminuição de custos no processo de destinação de resíduos;
  • Possibilidade de venda dos materiais recicláveis, gerando renda a organização;
  • Parceria com organizações comunitárias, gerando inclusão social;

Além disso, a organização trará benefícios sociais e ambientais à comunidade e às partes interessadas. Por exemplo:

  • Aumento da vida útil dos aterros sanitários;
  • Diminuição de custos de produção pelas indústrias que reaproveitam o material reciclável;
  • Diminuição dos gastos com limpeza urbana;
  • Melhoria da qualidade dos compostos produzidos a partir da matéria orgânica;
  • Gera empregos e visa a sustentabilidade para as pequenas e grandes cidades;

Implementando Projeto de Coleta Seletiva

A implantação de um projeto de Coleta Seletiva deve contar com a participação e entendimento dos colaboradores das organizações. Visto que, apenas com a participação de todos será possível realizar a coleta de maneira adequada.  Desse modo, além dos benefícios que a processo de Coleta Seletiva traz para as organizações e colaboradores, o lixo que antes era considerado um problema, pode se tornar subproduto e produto de valor. Consequentemente, diminuindo os impactos ambientais da geração de resíduos e os custos com a destinação.

Conheça o Curso de Coleta Seletiva da Verde Ghaia!


Juliana Martins da Silva
Consultora Externa Pleno SGI
Engenheira Química e MBA em Gestão de Qualidade e Produtividade


Como o desempenho do seu Sistema de Gestão Integrada – SGI beneficia o seu negócio?


 

O conceito da palavra desempenho, pode ser definido como performance. É um conjunto de características de uma determinada organização, grupo de seres humanos, equipamentos, máquinas ou indivíduos. 

Qual a importância do monitoramento de desempenho do SGI?

Essas características, também são chamadas de indicadores. E eles são comparados com metas, requisitos ou expectativas, previamente, definidos. Mesmo que de forma inconsciente, estamos a todo momento monitorando o desempenho de algo. Estamos sempre nos perguntando se, pessoalmente, estamos melhores do que estávamos antes. Se estamos mais satisfeitos com o profissional que somos atualmente. E para aqueles que são empresários, se o negócio está crescendo conforme as expectativas.

A análise de desempenho é algo necessário. E, quanto mais você está atento às características que precisam ser aprimoradas, mais você investirá em ações efetivas. Isto é, acções que contribuam para progressão deste indicador. Consequentemente, irá obter uma série de benefícios, seja profissional, pessoal ou organizacional.

O monitoramento de desempenho em uma organização abrange desde itens básicos como, por exemplo, o planejamento financeiro – comparar se as receitas e despesas estão dentro das metas estabelecidas. E até itens mais complexos como, por exemplo, o direcionamento estratégico da organização – que irá demandar uma série de ações. Tais como: criação de produtos inovadores, contratação de colaboradores qualificados num determinado assunto, investimento em tecnologias para otimização de processos, dentre outras.

Quando se trata de Sistema de Gestão, independente da norma a ser implantada, o monitoramento de desempenho é um dos fatores essenciais para o mesmo. Visto que, através dele que será possível identificar se a organização está cumprindo com os requisitos do Sistema de Gestão. E também, quais os benefícios obtidos pela organização. Assim como a importância do monitoramento de desempenho.

Quais são os indicadores chave do SGI?

O monitoramento de desempenho, torna-se ainda mais nítido quando nos deparamos com um desafio para a organização. E ao termos em mãos, todos os indicadores pertinentes àquele desafio, saberemos o que fazer para alcançar o objetivo. Dando passos cada vez mais seguros em direção ao crescimento da organização.

O item “9 Avaliação de desempenho” já é um assunto conhecido, quando se trata de Sistema de Gestão. O mesmo faz parte do Anexo SL – itens que se aplicam a todas as normas de Sistema de Gestão. Estando presente em normas como a ISO 9001:2015 (Sistema de Gestão da Qualidade); ISO 14001:2015 (Sistema de Gestão Ambiental); ISO 45001:2018 (Sistema de gestão de saúde e segurança ocupacional).

Apesar do Anexo SL tratar de uma estruturação mínima padrão, podendo ser acrescidas subcláusulas e textos específicos de acordo com o segmento da norma, o requisito de Informação Documentada contém uma estrutura similar para as normas ISO 9001:2015, 14001:2015 e 45001:2018. De toda forma, a presença de um item específico para Avaliação de Desempenho, reforça sua importância para a manutenção do Sistema de Gestão. Considerando um SGI (ISO 9001:2015, 14001:2015 e 45001:2018), temos como assuntos principais abordados dentro do item “9 Avaliação de desempenho”: Monitoramento; Medição; Análise; Avaliação.

Esse requisito (avaliação) está presente nas três normas. E exige que a organização determine o que precisa ser monitorado para atendimento dos requisitos do Sistema de Gestão Integrado. Dessa forma, as normas ressaltam a necessidade de definição de métodos para monitoramento, medição e análise. Bem como o período em que estes devem ser realizados. E quando houverem, garantia de calibração dos equipamentos utilizados para monitoramento e medição.

Avaliação do atendimento aos requisitos legais e outros requisitos

Para facilitar, a organização pode criar um check list que contenha todos os indicadores que precisam ser monitorados, para o atendimento de cada requisito, junto com sua periodicidade e o responsável pelo monitoramento.

Satisfação do cliente: presente somente na ISO 9001:2015. Este requisito determina que a organização deve verificar a percepção dos clientes quanto ao atendimento de suas necessidades de expectativas. Exigindo, portanto, que a organização, elabore métodos para analisar criticamente esta decisão. Uma forma muito comum de obter essa informação é a Pesquisa de Satisfação do Cliente, que deve ser aplicada periodicamente aos clientes chave da organização.

Os resultados podem ser analisados na Análise Crítica pela Direção, que também é uma exigência que iremos comentar adiante.A exigência desta avaliação está presente nas normas ISO 14001:2015 e ISO 45001:2018. A qual consiste na verificação do cumprimento da legislação aplicável a organização. E, quando houver, de outros requisitos (tais como NBR’s, normas internas e/ou exigências de clientes).

Uma dica para atender este item é a realização da Auditoria de Conformidade Legal. Isto é, o auditor verifica o atendimento dos requisitos legais da sua organização, mostrando o que está conforme ou não conforme. Essas informações são essenciais para tomada de decisão, processo de melhoria contínua e envolvimento da equipe. E principalmente na criação e aplicação de planos de ações.

Requisitos presentes nas Normas ISO 9001, ISO 14001 e 45001

Auditoria interna

o requisito de auditoria interna está presente nas três normas. Ela tem por objetivo exigir que a organização elabore uma sistemática para avaliação periódica do atendimento de seu escopo aos requisitos das normas implantadas. A norma exige que sejam selecionados auditores imparciais e que os resultados sejam relatados à gerência pertinente. Geralmente, a auditoria interna é realizada pelo menos 45 dias antes da auditoria externa. Visto que, o relatório da mesma será solicitado pelos auditores externos, para verificar se as não conformidades identificadas foram devidamente tratadas.

Análise crítica pela direção

Este requisito também está presente nas três normas. E exige que a organização analise criticamente o Sistema de Gestão Integrado a intervalos planejados para garantir sua contínua eficiência, adequação e eficácia.

A Análise Crítica pela Direção nada mais é do que uma reunião que deverá ser realizada pelas pessoas que fazem parte da Alta Direção da organização. Tendo como objetivo, avaliar cada um dos itens. E que, segundo a norma, devem ser levados em consideração através dessa análise. Dessa maneira é possível definir ações em relação aos itens que a norma exige que sejam tomadas decisões.

Entre os itens que devem ser levados em consideração, também chamados de “entrada”, estão: extensão na qual os objetivos do SGI foram alcançados, suficiência de recursos e riscos e oportunidades. Dentre os itens que devem incluir decisões relacionadas, também chamados de “saídas”, estão: oportunidades de melhoria contínua, necessidade de mudanças – incluindo recursos e, qualquer implicação para o direcionamento estratégico da organização.

5 vantagens ao monitorar o desempenho do Sistema de Gestão Integrada

Para finalizar, sinalizamos 5 vantagens para o seu negócio que são alcançadas através do monitoramento do desempenho do SGI. Por exemplo:

1 – Conhecimento do não atendimento à uma legislação. Isto é, que pode trazer multas ou até mesmo a paralisação das atividades da organização, possibilitando que sejam priorizadas as leis que trazem o maior risco para o negócio;

2 – Redução de custos, com matéria-prima, por exemplo, através de identificação de geração alta de resíduos em um determinado processo, proporcionando que o mesmo seja reaproveitado na cadeia produtiva;

3 – Aumento de satisfação dos clientes quanto aos produtos e serviços, oportunizando que sejam potencializados os pontos fortes identificados e, consequentemente, contratação de mais serviços e/ou venda de produtos;

4 – Criação de novos produtos. Ou seja, identificados através de necessidades dos clientes e também através das pesquisas de satisfação;

5 – Alinhamento da Alta Direção quanto ao planejamento estratégico da organização, proporcionando que todos tenham a mesma visão. É importante está sempre por dentro dos requisitos da norma, pois eles são necessários para o sucesso do seu negócio. 

Bianca Rubia Braz Moreira
Consultora de Sistema de Gestão Integrado
Engenheira ambiental e sanitarista, com especialização em legislação ambiental e tratamento de resíduos e efluentes


Faça a implementação das normas ISO. Invista na gestão da qualidade de seus serviços e produtos com quem entende de Gestão. Fale com a gente!


Você já sabe como identificar um perigo no seu negócio?


 

Ainda não sabe como identificar um perigo?
Neste artigo, iremos falar sobre as principais dúvidas ao realizar o levantamento e como  conceituar e identificar um perigo.

Principais pontos de Atenção

Ao identificar  um perigo é necessário que as organizações  busquem formas de controlá-los e/ou saná-los. Abaixo citamos alguns pontos de atenção, que as organizações devem se ater:

* Conhecer e controlar seus perigos. E assim, diminuir seus riscos e fornecer um ambiente seguro e saudável;
* Diminuir o número de ocorrências de acidentes e incidentes de trabalho;
* Melhorar o absenteísmo da organização;
* Manter a integridade física e mental de seus colaboradores;
* Garantir que a estratégia da empresa esteja alinhada com a gestão de SSO;
* Reflexo positivo em ambiente de trabalho;
* Reconhecimento de todos do comprometimento da empresa;
* Aumento da confiança de seus colaboradores;
* Antecipar potenciais situações de risco;
* Melhorar o desempenho da saúde e segurança de seus colaboradores;
* Melhorar o envolvimento comprometimento, participação das lideranças e todos os níveis e funções;
* Melhorar a comunicação inclusive na proteção dos trabalhadores contra represálias ao identificar e relatar problemas incidentes, riscos e oportunidades;
* Resguardar a empresa com relação a possíveis multas trabalhistas e denuncias.

Conceituando perigos conforme a ISO 45001:2018

De acordo com a ISO 45001:2018, conceitua-se perigo no item 3.19 como fonte potencial para causar lesões e problemas de saúde (3.18). E traz uma nota de entrada complementando, que os perigos podem incluir fontes com o potencial de causar danos ou situações perigosas. E/ou circunstancias com potencial de exposição, levando a lesões e problemas de saúde.

O que é Levantamento de Perigos?

É um procedimento com a qual a empresa pode identificar suas áreas, processos e atividades executadas. Possibilitando em seguida, identificar suas fontes ou situações que podem gerar lesões, doenças e problemas de saúde aos trabalhadores. E assim, identificar os perigos e riscos associados à essas atividades.

Desse modo, são estabelecidas medidas de controle que diminuam a possibilidade de ocorrências dos eventos adversos. Uma vez que estes podem causar lesões e problemas a saúde de seus trabalhadores.

Levantamento de Perigos e Riscos

O levantamento tem importância estratégica. Isto é, permite que a organização tenha uma visão ampla e real de todos os pontos críticos de suas atividades. Bem como aqueles que possam impactar negativamente seus funcionários, processos e negócios. Com isso, consegue-se planejar e buscar esforços para controlá-lo.

A identificação de perigos ajuda a organização a reconhecer e compreender os perigos no local de trabalho. Tanto para a própria organização quanto para os trabalhadores, a fim de avaliar, priorizar e eliminar os perigos ou reduzir os riscos de SSO.

como identificar um perigo

Como identificar um Perigo?

Os riscos e perigos devem ser identificados de acordo com o contexto da sua organização. Bem como, os incidentes internos ou externos, incluindo emergências e atividades que causam incômodo no entorno.

Podem ser, por exemplo, ruído, odor, dentre outros mais.  Salienta-se que é importante observar a preocupação da norma, não se atenta apenas a segurança do trabalhador, mas a sua saúde também. Sendo assim, todo perigo, psíquico e emocional, precisa ser considerado durante esta avaliação.

Outra novidade é a preocupação com todas as partes interessadas que possuem acesso ao local de trabalho. Assim como visitantes, terceiros e fornecedores, que antes não era considerado no levantamento de perigos e riscos. Além disso, a empresa possui a responsabilidade compartilhada com todos os colaboradores que desempenham atividades para ela.

Dessa forma, o contexto geral, para realizar o levantamento perpassa pela ideia central de que:

O ambiente deve se adaptar ao colaborador e não o colaborador ao ambiente. E quando mencionamos ambiente, podemos entender como as estruturas, maquinários, equipamentos, postos de trabalho, dentre outros.

Portanto, os procedimentos para identificação de perigos e riscos, mencionados na norma, devem conter a Metodologia de Levantamento de Perigos e avaliação dos mesmos.

Conceituando Riscos conforme a ISO 45001:2018

A ISO 45001:2018 conceitua RISCO no item 3.20 como efeito ou incerteza. Sendo considerado como um resultado, consequência, probabilidade ou possibilidade de uma fonte ou situação a ocorrer. Podendo ser um efeito com um desvio esperado positivo ou negativo.

A Norma fala também que a incerteza é o estado, uma probabilidade de uma situação. Mesmo que parcial, de uma deficiência de informação relacionada à compressão ou ao conhecimento de um evento, sua consequência ou sua possibilidade.

Outro ponto importante que a Norma traz, é em relação com os Riscos de saúde e segurança ocupacional – SSO. Sendo a avaliação, consideranda a combinação da probabilidade de ocorrência de eventos ou exposições perigosas relacionadas aos trabalhos. Isto é, execução da atividade ou sua exposição com a gravidade das lesões e possíveis problemas de saúde (318) que podem ser causados por esses eventos ou exposições aos mesmos

 

Viviane Mara Diniz
Consultora de Projetos no Grupo Verde Ghaia
Graduada em Gerenciamento de Projetos


Blog VG