×

Anexo SL: O que é? Para que serve?


 
Anexo SL: O que é? Para que serve?
5 (100%) 3 votes

O Anexo SL nasceu de uma demanda de mercado, servindo como suporte para o sistema de gestão. Este anexo foi desenvolvido pela ISO com a finalidade de implementar, certificar e integrar vários sistemas de gestão ao mesmo tempo.

O QUE É?

Embora, todos os sistemas tenham requisitos aparentemente comuns entre si, estes apresentam nomenclaturas e definições diferentes, sucedendo impactos significativos na implementação dos Sistemas de Gestão. A ideia de agregar o Anexo SL é gerar mais foco em cada requisito, impedindo conflitos e duplicação de acepções.

Portanto, o Anexo SL busca levar às organizações consistência e compatibilidade com os outros sistemas. Pretende-se assim, gerenciar todo o processo de implementação do sistema de gestão, tendo como base os padrões múltiplos de uma única organização.

Anexo SL: Estrutura de Alto Nível – HSL

Anexo responsável pela estruturação dos capítulos da norma, definindo e denominando a “Estrutura de alto nível – HSL”, englobando as seguintes cláusulas:

Cláusula 1 – Âmbito: Responsável por cada especificação, definindo os resultados esperados do sistema de gestão padrão.

Cláusula 2 – Referências normativas: Cada disciplina dominará regulamentos específicos aplicáveis.

Cláusula 3 – Termos e Definições: Inclui-se termos comuns básicos e definições mais específicas para cada disciplina. Estes conceitos fazem parte integral de textos padrões, comuns ao sistema de gestão.

Cláusula 4 – Contexto da organização: É preciso num primeiro momento, compreender a organização dentro de cada contexto. Deste modo, as necessidades e expectativas das partes interessadas determinarão o alcance do sistema de gerenciamento das aplicações. A organização, por sua vez, deve determinar as questões a serem resolvidas, representando os impactos gerados e obtendo os resultados esperados.

Cláusula 5 – Liderança: É a reiteração de políticas, funções, responsabilidades e autoridades da organização, enfatizando não só a liderança de gestão, mas também, a gerência sênior que terá maior participação. Esta cláusula tem o objetivo de informar a todos os membros da organização a importância do sistema de gestão e incentivar a atuação em todo o processo.

 

 

Cláusula 6 – Planejamento: Tem como objetivo incluir o sistema de gestão de prevenção e discutir os riscos, assim como as oportunidades que possam vir de encontro às organizações, focando na facilidade de ações preventivas e/ou corretivas.

Cláusula 7 – Suporte: Falar sobre questões como recursos, competência, consciência, comunicação ou informação documentada, constituindo suporte necessário para atender aos objetivos organizacionais.

Cláusula 8 – Operação: Processo no qual os planos da organização controlam os processos internos e as mudanças externas originando, consequentemente, implicações não intencionais. Embora esta seja a cláusula mais curta, é, porém, aquela que mais carece de disciplina.

Cláusula 9 – Avaliação de Desempenho: Parte em que se faz referência ao monitoramento, medição, análise e avaliação, auditoria interna e revisão. Este procedimento visa a comprovação do rendimento e determina “o que”, “como” e “quando”, de acordo com as exigências da Supervisão. As auditorias internas, por sua vez, obtêm informações sobre o sistema de gestão através das exigências dos requisitos da organização e do Estado, aplicando-se a um formato eficaz de Sistema de Gestão (SG).

Cláusula 10 – Melhorias: Busca-se abordar as não-conformidades, assim como as ações corretivas e a melhoria contínua, de modo a proporcionar melhorias reais. Desse modo, pode-se enfrentar as não-conformidades com ações mais precisas e eficazes.

Grupo Verde Ghaia
Fale com a gente!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat