Como definir Riscos e Oportunidades no Sistema de gestão?
×

E-book Riscos e Oportunidades


 
Avalie este post

Como definir Riscos e Oportunidades no Sistema de gestão?

Uma das grandes mudanças que envolveu as novas versões das normas de qualidade e meio ambiente foi a necessidade da gestão de riscos e oportunidades, que, nas versões antigas, não era abordado. Mas o que seria riscos e oportunidades?

Segundo a ABNT NBR ISO 14001, são os efeitos potenciais adversos (ameaças) e efeitos benéficos (oportunidades). No caso de riscos, a sua gestão tem caráter preventivo, o que explica a não exigência de ações preventivas. Essa análise/avaliação deve ser feita para os processos, requisitos legais, aspectos e impactos e negócio.

Segundo as novas versões das Normas ISO, os Riscos e oportunidades atrelados aos processos serão oriundos do mapeamento de processos. Ao se descrever todas as atividades realizadas em cada processo, identificar-se-á o que pode melhorar (oportunidades) e possível falha futura (risco). Os Riscos e oportunidades de requisitos legais poderão ser identificados a partir do levantamento das legislações aplicáveis à atividade da organização. Para aspectos e impactos, também serão identificados no levantamento de aspectos e impactos das atividades/processos da organização.

E para o negócio, a identificação será feita através do planejamento estratégico realizado pela Alta Direção, que deverá levar em conta as variáveis pertinentes ao negócio, como: mercado, tecnologia, recursos financeiros, recursos intelectuais, recursos humanos na organização, expectativas atuais, futuras e experiências passadas.

Você sabe mensurar seus riscos e oportunidades?

Mensurar riscos e oportunidades ajuda na prevenção de crises e problemas, seja com o consumidor final ou outros públicos de interesse da organização. Mas como mensurar forças e fraquezas? Para auxiliar no processo de mensuração, International Standardization Organization – ISO, criou uma série de requisitos para a padronização um sistema de gestão da qualidade baseado na identificação de riscos e oportunidades.

Considerações sobre os Riscos e Oportunidades

É importante lembrar que todos os riscos e oportunidades identificados deverão ser tratados, conter planos de ação, avaliação de eficácia, monitoramento e análise crítica. Muitas empresas avaliam apenas os riscos negativos, porém é imprescindível a avaliação das oportunidades, pois são elas que possibilitarão a melhoria nos processos.

A mentalidade de risco

Este é um dos pré-requisitos previstos pela ISO 9001. Ele aborda um conceito que deve estar presente e incorporado em todos os departamentos da organização: a mentalidade de risco. Utilizar esta norma é um dos meios mais eficientes para abordar a mentalidade risco;  seu olhar sistêmico permite que  nada item seja abordado de maneira isolada, mas sim, focada em uma gestão empresarial, de maneira holística – o que facilita a identificação de riscos e oportunidades.

O gerenciamento de riscos de oportunidades, presente na ISO 9001:2015, é uma maneira de antever e administrar os efeitos desejáveis, ou não, que podem afligir uma empresa. Afinal, todo planejamento deve ser feito com base nos resultados esperados e também nos possíveis riscos do processo, para que não haja surpresas ou que os resultados fiquem abaixo no esperado. De acordo com a norma, riscos são classificados como efeitos da incerteza e podem ser considerados positivos ou não. Sendo assim, o risco se traduz na forma como a organização lida com os efeitos que podem ser oriundos de situações fora do padrão determinado ou resultados de um processo.

O risco versus a não conformidade

É bem comum que exista alguns desencontros ao mensurar riscos e oportunidades e, um deles, é a confusão de conceitos entre risco e não conformidade. O risco se refere ao levantamento de possíveis situação que possam ocorrer e afetar a organização. O mesmo não pode ser dito da não conformidade; neste caso, a situação já aconteceu. Para exemplificar esta situação, vamos imaginar que a organização identificou o risco de um produto apresentar defeitos devido a problemas na etapa da produção; tal ação pode vir a ocorrer. No caso da não conformidade, o produto já apresentou defeito graças à etapa de produção.

Cada organização deve estabelecer, implementar e manter processo adequado, de modo a gerenciar seus riscos.

Leia nosso e-book e saiba mais!


Blog VG