×

Campanha solidária – Pé de Anjo 2017


 
Campanha solidária – Pé de Anjo 2017
5 (100%) 2 votes

Se você tem algum calçado, roupa, cobertor ou qualquer outro item que não usa mais, doe para quem precisa!

Pé de Anjo é uma campanha solidária criada pela Verde Ghaia, para arrecadar doações para pessoas carentes.

Este ano ajudaremos a Comunidade Quilombola Mato do Tição da cidade de Jaboticatubas-MG

 

A importância da Comunidade Quilombola Mato do Tição

 

A Comunidade Quilombola Mato do Tição está localizada em Jaboticatubas, próximo ao centro da cidade. Com pouco mais de 100 habitantes, os moradores mantêm vivos os segredos do candombe, o movimento do corpo no batuque, o festejo e a melodia das cantigas de roda e os cantos da negra Tança, usados na “apanha” da lenha e em outros momentos de trabalho. O artesanato é uma prática local, utilizando bambu, pintura em panos de prato, confecção e tapetes.

Em visita ao local, a reportagem conversou com Seu Renato que falou sobre o dia a dia da comunidade, suas tradicionais festas, o manejo da terra, as habilidades de sua mãe, de 84 anos, na produção medicamentos naturais. Nesse sentido, o Mato do Tição também conta com a sabedoria do Seu Badú, um exímio homeopata, conhecedor das propriedades medicinais das plantas e tratamentos naturais.

São 16 famílias dividem um espaço de 30 mil metros quadrados e têm como meio de subsistência a agricultura familiar, de pequeno porte.  Essa área pertence à comunidade por direito e deve ser protegida, não apenas pelo poder público, mas por todo cidadão. É importante zelar para que empreendimentos imobiliários não ultrapassem os limites legais e que a vizinhança respeite esse território quilombola.

Ressalta-se ainda que a Constituição Federal de 1988 colocou o tema quilombola como parte da agenda das políticas públicas, e que desde 2006 a Comunidade Quilombola Mato do Tição é reconhecida e certificada na Fundação Palmares, instituição ligada ao Ministério da Cultura.

Essa certificação é muito importante para os quilombolas, pois ao serem reconhecidas como remanescentes de quilombo, as comunidades passam a ter direito a programas como o Minha Casa Minha Vida Rural, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar e o Programa de Bolsa Permanência, que concede auxílio financeiro a estudantes matriculados em instituições federais de ensino superior.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *