Conceitos e Noções Sobre Coleta Seletiva

Categoria(s): EAD / Meio Ambiente / Responsabilidade Social /
Conceitos e Noções Sobre Coleta Seletiva
5 (100%) 1 vote

A coleta seletiva consiste na correta segregação dos resíduos de acordo com sua composição. Tal atitude é essencial para o gerenciamento de resíduos sólidos.

Trata-se do início do processo de gerenciamento e garante que uma maior quantidade de resíduos recicláveis seja reaproveitada, além de contribuir para a disposição ambientalmente adequada dos não recicláveis. Sua prática diminui os impactos ao meio ambiente e à saúde pública, podendo servir como subproduto para algumas atividades industriais e como fonte de renda para trabalhadores.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos estabelece a coleta seletiva como obrigatória para os planos de gerenciamento de resíduos municipais, reconhecendo a sua importância para realização de uma correta gestão.

Como funciona a Coleta Seletiva

  • Para cada tipo de resíduo, define-se um tipo apropriado de coletor.
  • Cada acondicionador terá uma cor específica para cada tipo de resíduo.

Vantagens da Coleta Seletiva

  • Permite que sejam implantados Programas de Redução da Geração;
  • Diminui o desperdício;
  • Reduz o consumo de energia;
  • Diminui a poluição do solo, água e ar;
  • Diminui a exploração de recursos naturais;
  • Prolonga a vida útil dos aterros sanitários;
  • Possibilita a reciclagem de materiais que iriam para o lixo.

Dificuldades para a manutenção da eficácia da coleta seletiva

  • Educar as pessoas para que respeitem as diretrizes da coleta seletiva;
  • Não basta definir, adquirir e distribuir os coletores nas instalações da empresa. É necessário capacitar as pessoas, supervisioná-las e monitorar o funcionamento da Coleta Seletiva;
  • Diferenças entre treinar e conscientizar: não se trata de fazer um treinamento apenas na implantação, a capacitação deve ser periódica para que todos se conscientizem da importância da coleta seletiva.

Diferenciação por cores

A Resolução Conama Nº 275, de 25-04-2001 estabelece o código de cores para os diferentes tipos de resíduos, a ser adotado na identificação de coletores e transportadores, bem como nas campanhas informativas para a coleta seletiva. As cores são estabelecidas da seguinte forma:

AZUL:  Papel / papelão
VERMELHO:  Plástico
VERDE:  Vidro
AMARELO:  Metal
PRETO:  Madeira
LARANJA:  Resíduos perigosos
BRANCO:  Resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
ROXO:  Resíduos radioativos
MARROM:  Resíduos orgânicos
CINZA:  Resíduo geral não reciclável, misturado, ou contaminado não passível de separação

Resíduos Recicláveis

São aqueles resíduos que ainda podem ser utilizados da forma em que estão, como, por exemplo, garrafas pet de refrigerante para armazenar água (nestes casos dizemos que o resíduo foi reaproveitado ou reutilizado) ou ainda podem passar por processos industriais e serem reciclados, como no caso de pneus que se tornam composto de asfalto.

Resíduos Não-Recicláveis

São aqueles que, depois de analisadas todas as tecnologias ambiental e economicamente viáveis, não apresentam outra alternativa senão a disposição final ambientalmente adequada. Também são conhecidos como rejeitos.

 

_______________________

 

Curso On-line da Verde Ghaia sobre Coleta Seletiva, clique aqui!

Compartilhe:

        

Você sabe tudo sobre a Verde Ghaia?
Teste seus conhecimentos no quiz abaixo!


0 Comentários

Deixe o seu comentário!