×

Quais os conceitos de Governança, Risco e Compliance e a sua inter-relação?


 
Quais os conceitos de Governança, Risco e Compliance e a sua inter-relação?
5 (100%) 1 vote[s]

Caro empreendedor, os últimos artigos dessa semana tiveram como finalidade introduzir o tema GRC – Governança, Riscos e Compliance -, explicando, separadamente, a importância de cada um desses institutos.

No texto de hoje, elucidaremos a relação entre eles e como se comunicam para formar o sistema SOGI, conhecido como GRC. Vamos lá?

Mas na prática, vamos imaginar o que isso representa?

Se juntarmos os conceitos tratados nos demais artigos temos, de forma crua, que o GRC, que é uma metodologia de controle interno de ações, desenvolvida pela Verde Ghaia cujo objetivo principal é o de minimizar riscos para que as empresas possam estar em conformidade, assumindo compromissos com mais tranquilidade e segurança. 

Quando falamos do ambiente empresarial, controles internos amparam os ativos, asseguram a exatidão de dados financeiros//econômicos, possibilitando uma maior eficiência nas operações, além de encorajar toda a organização na aderência às políticas, regras e normas.

Trata-se de um envolvimento que vai além da alta diretoria, daqueles que tomam decisões. Ou seja, é necessário o engajamento de todos os setores e funcionários para que o GRC funcione e alcance os objetivos traçados.

Benefícios do Compliance gerados para a Organização

Vejamos alguns dos benefícios internos que o GRC traz à organização que faz uso dessa ferramenta:

# Proteção dos ativos da empresa;

# Produção de dados contábeis confiáveis;

# Estabelecimento de protocolos e procedimentos que colaboradores devem seguir;

# Manutenção de informações financeiras organizadas;

# Redução de erros: os riscos estão previstos, deste modo, incorrer em erro se torna cada vez menos provável;

# Diminuição de gastos:  comunicação entre as áreas de uma empresa resulta em um fluxo unificado de informações, o que pode reduzir os custos extras com auditorias internas, por exemplo;

# Solidificação do negócio: a tendência de uma organização que se está sempre preparada para os possíveis riscos que podem incorrer sobre ela torna-a mais estável e segura perante momentos de desequilíbrio. Resultando, também em tomadas de decisões mais confiantes.

Agora, passemos aos benefícios externos:

# Aumento da credibilidade: o trânsito de informações entre setores da empresa, quando gerido de forma correta, propaga transparência, que gera mais credibilidade e segurança tanto para envolvidos diretamente nos processos daquela organização, quanto para terceiros interessados;

# Contenção de fraudes: obviamente fraudes sempre foram malvistas sob o ponto de vista ético. Todavia, atualmente, com o avanço da tecnologia e a velocidade com a qual as notícias circulam, uma empresa fraudulenta pode ser mais facilmente excluída do mercado ou ficar permanentemente marcada. Com o GRC, cria-se uma cultura de transparência que dificulta o surgimento de atividades fraudulentas.

Enfim, esta lista é meramente ilustrativa, há inúmeros benefícios atrelados à prática. E é importante ressaltar este ponto, uma vez que a maioria dos empreendedores ainda acredita que é melhor arcar com os custos do risco do que preveni-lo.

Mas, felizmente, e, principalmente, em função das vantagens citadas, a mentalidade da sociedade vem mudando, e, cada vez mais é valorizada a Gestão.

E você? Vai ficar de fora dessa?

No artigo de amanhã, explicaremos como a Verde Ghaia pode te auxiliar essas questões voltadas ao Compliance através do SOGI – Módulo GRC, não deixe de acompanhar!


Raquel Varoni / Danielle Reis / Maria Rossi / Julia Lourenço / Juliana Amora – Dept. de Compliance Ambiental e Riscos da Verde Ghaia


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *