Arquivos Gestão | Página 2 de 2 | Grupo Verde Ghaia
×

Acabe com suas dúvidas sobre a ISO 9001:2015


 

A Migração e Implementação da nova versão da ISO 9001:2015, está chegando ao fim. Com isso, os serviços de consultoria estão sendo super disputados no mercado.

Deivison Pedroza, Ceo do Grupo Verde Ghaia, comentou em um dos nossos posts sobre o assunto. E ainda deu dicas, para aquelas organizações que estão correndo atrás do tempo. E uma de suas dicas é a facilidade de se fazer implementação e migração através de Consultoria Online, devido a agilidade e redução de custos.

Acabe com suas dúvidas sobre a ISO 9001:2015

DÚVIDAS SOBRE A ISO 9001:2015 

A Verde Ghaia sempre foi adepta à Tecnologia, participando de muitos eventos sobre inovação e empreendedorismo. Portanto, para o Grupo quando se fala em consultoria online, estamos falando de redução de gastos, significativos. Contudo, mantendo a mesma qualidade de credibilidade de uma consultoria presencial.

Através dessa nova metodologia, muitas organizações têm aderido à consultoria Online. Principalmente as micro e pequenas empresas, pois perceberam a possibilidade de serem competitivas no mercado. Além disso, se conscientizaram que a certificação é muito mais que um papel dependurado na parede. É uma forma de viabilizar os processos internos e externos de maneira organizada, em conjunto com um plano de gestão eficiente e ágil, contribuindo para o crescimento da sua organização.

Apensar de ser um processo comum, ainda existem muitas dúvidas. Vale a pena conferir nosso post sobre o pós e os contras de uma consultoria 100% Online.

Perguntas feitas aos nossos Consultores

Com a nova versão da ISO 9001:2015, a caixa de e-mail dos nossos consultores ficaram lotadas. Além disso, o nosso chat choveu de perguntas. Com isso, pensamos em fazer tira dúvida para os nosso leitores. Afinal, essas perguntas podem também, fazer parte das dúvidas de vocês.

Confira: Como solucionar 13 dúvidas sobre a ISO 9001. Nesse link, você encontra perguntas e respostas sobre os mais diversos procedimentos. Tais como, certificação, indicadores, auditoria, plano de ação, Risco e oportunidades e muito mais. Aproveite par esclarecer suas dúvidas e realizar práticas mais assertivas.

Quer saber mais sobre as novas versões das normas?
Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou:

Ebook – ISO 9001:2015

e-book iso 9001 versão 2015 grátis


Sua empresa está preparada para as mudanças da ISO 14001:2015


 

Mudanças da 14001:2015. Sabemos que para manter harmonia e o lucro com desenvolvimento sustentável, a organização deve conhecer e aplicar as diretrizes da ISO 14001. Norma tão conhecida e exigida no mercado de trabalho. Com a nova versão, muitas organizações já migraram, adequando-se a nova Norma.

Se a sua organização ainda não migrou, chegou a hora! E, se será que ela está preparada para as mudanças necessárias? Saiba o que será necessário para que a sua Organização Implemente? E o que é preciso fazer para se manter certificada?

Preparado para as mudanças da 14001:2015?

O sistema de gestão ambiental possui uma série de requisitos normativos. Implementando e gerenciando estes requisitos, as organizações são obtém, por exemplo:

Reconhecimento da imagem da organização;
Atendimento aos requisitos legais e outros;
Aumentar o desempenho ambiental;
Otimiza e melhora a eficiência dos processos;
Reduz os riscos de acidentes ambientais;
Melhora os produtos e serviços disponibilizados no mercado;
Reduz gastos com energia e matérias-primas e etc.

A modificação da Estrutura da ISO 14001:2015

De acordo com a nova versão, a ISO 14001 está estruturada em 10 seções. Conforme definido pela Estrutura de Alto de Nível, ou Anexo SL:

1. Escopo;
2. Referências normativas;
3. Termos e definições;
4. Contexto da organização;
5. Liderança;
6. Planejamento;
7. Apoio;
8. Operação;
9. Avaliação de desempenho,
10. Melhoria

Mas, afinal o que a empresa precisa saber das mudanças?

A organização que já é certificada e/ou tem o interesse de atender a Norma, tem suas responsabilidades. Uma delas é atender com compromisso, elaborar e executar efetivamente a gestão ambiental estratégica da empresa. Isso porque, sem as estratégias oriundas da Alta Direção, a organização fica impossibilitada de ter uma excelente gestão ambiental.

Vale ressaltar que gestão estratégica “é o conjunto de práticas e objetivos definidos pelos principais gestores de uma empresa, levando em consideração os ambientes interno e externo da companhia. Além de determinar os principais objetivos de uma organização em determinado período de tempo, os executivos também são responsáveis por definir como esses objetivos serão alcançados e alocar recursos para que as metas se concretizem”.

Outro ponto é a Liderança. Pois, este é o comprometimento da Alta direção. Fundamental para a implementação e o sucesso do SGA. É, portanto, necessário que a Liderança alinhe os objetivos estratégicos da organização, considerando os objetivos ambientais e desempenho ambiental. Sempre em busca de potencializar a eficiência dos processos da empresa, bem como a eficácia dos SGA.

Enquanto que a Proteção do meio ambiente, cabe as organizações cuidar, zelar do bem coletivo. Isto inclui “água, ar, solo, fauna, flora que interage com os seres humanos.” Devendo portanto, observar que seu objetivo é de utilizar os processos, práticas, técnicas, materiais, produtos, serviço e/ou energia, a fim de evitar, reduzir e controlar os diversos tipos de impactos ao meio ambiente.

Desempenho Ambiental: apontar a performance da organização

É importante a empresa aplicar o Desempenho ambiental.  Uma vez que, tem-se a finalidade de demostrar a performance tanto quantitativamente como qualitativamente na gestão das suas atividades, processos e produtos, sistema e organização. De acordo com a ISO 14001, o desempenho ambiental está relacionado com à gestão de aspectos ambientais. Isto é, os resultados podem ser medidos em relação à política ambiental, objetivos e outro critério. Podendo ser usado como indicadores da organização.

A Perspectiva de Ciclo de Vida. Em seu novo conceito, a organização é corresponsável por todos seus insumos adquiridos. Em outras palavras, desde sua obtenção até o final de vida, de maneira a exercer influência e/ou controle sobre suas atividades. Assim como, as atividades de todas as partes interessadas.

Para a ISO 14001:2015, o foco principal é controlar e/ou influenciar os estágios. Considerando a perspectiva do ciclo de vida. A finalidade é buscar as melhores práticas socioambientais para gerenciar seus processos, entradas e saídas de forma mais eficiente e sustentável. Bem como influenciar e, quando possível, controlar a cadeia produtiva.

Falando sobre Gestão de Risco e outros temas

Gestão de riscos. Tem como objetivo auxiliar na abordagem para determinar os riscos e oportunidades que possam afetar a conformidade de produtos e serviços. Assim como, a capacidade em alcançar os resultados pretendidos e/ou de aumentar o desempenho ambiental da organização, associados com seu contexto, política e objetivos que compõem o Sistema de Gestão da Ambiental da empresa. Podendo utilizar a o método SWOT –  também conhecido como Matriz SWOT que tem por significado de suas siglas, traduzindo do inglês para o português, streghts (forças), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças).

A Comunicação é uma ferramenta relevante para a obtenção do sucesso do SGA. Uma vez que ela permite que todos acompanhem e compartilhem as informações. A comunicação interna inclui reuniões, informativos, quadro de aviso, intranet e etc. Já a comunicação externa com as partes interessadas pode ser feita através do site da empresa e divulgação por meio de comunicação externa o SGA da empresa.

O termo de Informação documentada, tem por premissa fixar as condições para padronização e controle dos documentos. Assim como, o tratamento dos registros que compõem o Sistema de Gestão da organização, contemplando por exemplo, Manual; Política de Gestão; Objetivos; Matriz de Responsabilidade; Procedimentos Gerais; Instruções de Trabalho; registros e etc.

Os Processos obtidos externamente da organização, deve definir as atividades críticas do processo de avaliação e qualificação de provedores externos. Bem como, aquelas também relativas à aquisição de materiais e serviços. Os itens de controle e monitoramento, considerando os critérios do SGI dos produtos e serviços.

Portanto, a organização para que a mesma esteja pronta para a certificação e/ou migração da ISO 14001:2015, convém atender as principais mudanças citadas anteriormente. Mantendo sempre com o compromisso de aumentar o desempenho ambiental da empresa.


Fabiana Brant
Consultora e Auditora de SGI do Grupo VERDE GHAIA


Quer saber mais sobre as novas versões das normas? Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou:

e-book iso 14001:2015 grátis

E-BOOK ISO 14001


O que é Mapeamento de Processos conforme a ISO 9001:2015


 

O termo “Mapeamento de processos” surgiu a partir do requisito 4.4 – Sistema de gestão da qualidade e seus processos da ISO 9001:2015.
A norma exige que a organização estabeleça, mantenha, implemente e melhore um Sistema de Gestão da Qualidade, incluindo os processos necessários e suas interações.

Mapeamento de processos: ferramenta essencial para o SGQ

Ainda no mesmo requisito (4.4), a norma menciona que a organização precisa determinar alguns itens. Tais como as entradas e saídas, sequências e interações, monitoramento, medições e indicadores de desempenho e riscos e oportunidades. Retendo assim, a informação documentada de todos estes itens.

São muitas exigências e muita informação a ser levantada. Por isso, seguem algumas dicas práticas de como realizar um Mapeamento que atenda a todos esses itens. Inicialmente, é se reunir com alguém que entenda profundamente de todas as etapas e atividades daquele determinado processo. Posto que, somente quem o executa e/ou acompanha de perto, terá a expertise necessária para que o Mapeamento fique o mais redondo possível.

Geralmente, a maioria dos itens solicitados pela norma já são realizados no dia a dia daquele processo. O segredo é a comunicação simples, para que o colaborador responsável, por realizar o mapeamento de processos junto com o setor de SGI (Sistema de Gestão Integrado), consiga repassar todas as informações necessárias.

Exemplo prático de Mapeamento de Processos

Citando um exemplo prático. Suponhamos que você irá realizar o mapeamento de processos do RH (Recursos Humanos) da sua organização. Você pode começar perguntando para o colaborador qual o objetivo do seu departamento. Ele provavelmente irá responder algo parecido com “Departamento responsável pela gestão de pessoas da empresa. Estabelecer toda a comunicação necessária entre os colaboradores da organização. Bem como, os processos de contratação, treinamento, seleção, dentre outros.”

O primeiro item que a norma exige são as entradas e saídas. E, para isto, basta começar listando as atividades que são realizadas pelo RH. Por exemplo, dentre as atividades estão recrutamento e seleção de colaboradores; demissão de colaboradores; e realização de treinamentos introdutórios.

Para identificar as entradas e saídas, você deve incentivar o colaborador a pensar individualmente no fluxo de cada uma dessas atividades. Começando pelo recrutamento e seleção de colaboradores: qual a entrada para esta atividade? Como esta demanda chega até o RH? Provavelmente, pela solicitação de contratação pelos departamentos, ou seja, esta solicitação. Esta é a sua entrada. A saída será o resultado dessa atividade. Isto é, a contratação ou não do candidato.

O mesmo raciocínio serve para a realização de treinamentos introdutórios. Geralmente, essa demanda chega a partir da contratação de novos colaboradores. Portanto, essa é a entrada. E a saída será colaboradores conscientes das normas da empresa. As sequências e interações deste processo também se referem aos outros processos que ele se relaciona. Ou seja, de onde vem a demanda de suas atividades e para onde são encaminhados os resultados dela. No caso do RH, tanto o processo anterior quanto o seguinte, serão de responsabilidade de todos os departamentos, uma vez que ele atende a demandas de todos os setores.

Como realizar Monitoramento de Processos

Monitoramento, medições e desempenho trata-se do indicador utilizado para monitoramento das atividades, pode ser a pesquisa de satisfação com os colaboradores, indicadores de absenteísmo e produtividade, dentre outros.

Quanto aos riscos e oportunidades, o levantamento das informações junto ao colaborador responsável pelo processo é o melhor momento para identificar todas as ações necessárias. E assim, mitigar os riscos e potencializar as oportunidades. Para o RH, por exemplo, podemos citar a criação de espaço de convivência. Deste modo, será possível contribuir para melhor relacionamento entre os colaboradores. Esta oportunidade pode ser considerada como uma atividade e, como risco, insatisfação dos colaboradores por falha na comunicação interna.

Resumindo, o mapeamento de todos os processos da organização irá potencializar o desempenho do seu SGQ, demonstrando tudo aquilo que realmente impacta diretamente no seu negócio!


Quer saber mais sobre as novas versões das normas? Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou:

E-BOOK ISO 9001:2015

Bianca Rubia Braz Moreira
Consultora de Sistema de Gestão Integrado
Engenheira ambiental e sanitarista, com especialização em legislação ambiental e tratamento de resíduos e efluentes


Como implementar uma Gestão Ambiental com eficiência?


 

Gestão Ambiental. Nos últimos anos tanto a população quanto as empresas têm demonstrado crescente preocupação com as questões ambientais. Essa mudança de mentalidade ganhou muito mais destaque na Conferência Rio 92.

Por que a mudança de mentalidade é importante?

Naquela época, pregava-se o combate à poluição, preservação dos recursos naturais e igualdade nas relações da sociedade. Devido a essas transformações, as organizações se viram obrigadas a modificar seus processos produtivos, afim de demonstrar mudanças nas atitudes. Principalmente aquelas relacionadas às questões ambientais.

Além disso, houve mudanças significativas para a evolução da legislação. Tornando-se está cada vez mais rigorosa. Contudo suas penalidades/multas também ficaram mais onerosas. Aumentando assim, expressivamente a procura pelas certificações. Como resultados, as organizações passaram a moniotrar mais de perto as  assim como os seus cumprimentos legais.

Logo em seguida ao cenário de Rio 92, surge a primeira versão da norma de gestão ambiental (ISO 14001). Isso ocorreu em 1996 cujo obejtivo era buscar o equilíbrio entre meio ambiente, desenvolvimento social e econômico. Posterior à primeira versão, vieram as revisões da ISO em 2004 e a sua última em 2015. Tais revisões demonstraram a , frente aos problemas ambientais.

Por que implementar um sistema de gestão ambiental?

Dentre os principais objetivos, podemos destacar, por exemplo:

  • Proteção do meio ambiente pela prevenção ou mitigação dos impactos ambientais adversos;
  • Mitigação de potenciais efeitos adversos das condições ambientais na organização;
  • Auxílio à organização no atendimento aos requisitos legais e outros requisitos;
  • Aumento do desempenho ambiental;
  • Controle ou influência no modo em que os produtos e serviços da organização são projetados, fabricados, distribuídos, consumidos e descartados, utilizando uma perspectiva do ciclo de vida que possa prevenir o deslocamento involuntário dos impactos ambientais dentro do ciclo de vida;
  • Alcance dos benefícios financeiros e operacionais que podem resultar da implementação de alternativas ambientais que reforçam a posição da organização no mercado;
  • Comunicação de informações ambientais para as partes interessadas pertinentes.

Comprometimento da Alta Direção com SGA

Com um SGA implementado e empresa certificada, além de expor o comprometimento com o desenvolvimento sustentável perante a sociedade, os ganhos econômicos são imensos, escapando de multas, possibilitando a obtenção de financiamentos com juros mais justos e minimizando gastos.

Para saber  informações sobre Legislação Ambiental, aconselhamos assistir ao nosso 5o Café Conectado.No qual falamos sobre a Legislação Ambiental, fornecedora dos parâmetros para balizamento, assim como a identificação das ações de manejo ambiental. Buscando, portanto, estar em conformidade com a legislação.


Flávia Gomes de Magalhães


Blog VG