×

Vale a pena Integrar os Sistemas de Gestão na sua empresa?


 
Vale a pena Integrar os Sistemas de Gestão na sua empresa?
5 (100%) 5 vote[s]

Por que as empresas devem se importar com a implementação de um sistema de Gestão Integrada – SGI? Mesmo, após anos de evolução dos padrões ISO no Brasil, ainda é possível encontrar muitas empresas vivendo o dilema da integração de seus Sistemas de Gestão. E muitas se perguntam: Será que isso vale a pena?

Sistema de Gestão Integrada – SGI x Mudanças

Como consultor de Sistemas de Gestão há mais de vinte anos, acredito ser importante, antes de mais nada, realizar uma abordagem sistêmica da integração da Qualidade, do Meio Ambiente, da Segurança, da Saúde e da Responsabilidade Social aos padrões da Sustentabilidade Moderna. Isso porque, vivemos um tempo onde integrar sistemas de gestão deixa de ser modismo e passa a ser condição ‘sine qua non’ para que as organizações possam evoluir em um modelo de gestão mais racional.

É certo que há alguns anos as organizações vêm se permitindo mudar, recriar e se reinventar no que diz respeito aos Sistemas de Gestão integrada – SGI. A resistência às mudanças não existe mais, uma vez que tanto o fornecedor quanto o cliente exigem certificações, visando a garantia da qualidade e a procedência do serviço/produto, conforme os requisitos preestabelecidos pelas normas ISO.

Objetivos do SGI e a dificuldade de implementação

Embora um Sistema de Gestão tenha como objetivo fazer cumprir os requisitos das normas, existem ainda dificuldades quanto à implementação dessas ferramentas, pois as organizações enxergam separadamente o funcionamento de cada um dos sistemas implementados, comprometendo e dificultando a execução dos requisitos estabelecidos. Por outro lado, os Sistemas de Gestão têm elementos estruturais comuns entre eles, o que possibilita um SGI, sistêmico, que englobe tanto os requisitos de qualidade, meio ambiente, responsabilidade social quanto os de saúde e segurança.

É válido ter um Sistema de Gestão Integrada

A decisão pela implementação ou não de um SGI tem sido uma tormenta. Essa é uma discussão que vem sendo arrastanda desde 2007, tendo como único objetivo promover a melhoria do desempenho organizacional, reduzindo riscos, custos, desperdício, doenças, fatalidades e multas por não cumprimento dos requisitos legais.

Deste modo, a integração permite alinhar os objetivos da SGQ ao SGA e SST, bem como da responsabilidade social estratégica da organização.

Exemplificando, na prática, o funcionamento de um SGI

Imagine a sua organização, ela possui uma variedade de sistemas e ela precisa ser certificada por organismos certificadores distintos. Já pensou o quanto de pessoas e tempo seria necessário envolver para alcançar cada uma das certificações? E quantos problemas poderiam ser apresentados, como, por exemplo, resultados de auditoria que se contradizem?

Portanto, quando uma organização decide implementar um SGI, esta, consequentemente, associa sua política, seus aspectos, seus riscos e seus objetivos e metas, eliminando a concepção de que as Normas de Meio Ambiente, Qualidade, Segurança e Saúde e Responsabilidade Social são partes distintas ou com pouca relevância para a empresa.

Ao contrário, a organização passa a tratar o SGI como um sistema unificado, otimizando os recursos necessários à implementação, desenvolvimento e manutenção deste novo sistema.

Quais os benefícios de um SGI?

Avalia-se, portanto, como benefício essencial, a economia de recursos paradesenvolver e manter diversos processos com finalidades idênticas, além de gerar resultados que atingem os objetivos estabelecidos sem comprometer a organização como um todo. Embora a tendência hoje seja unificar os sistemas, algumas organizações se opõem, por enxergar algo muito mais burocrático e trabalhoso já que os requisitos de diversas normas precisariam ser considerados.  Além do mais, naturalmente, há sempre a possibilidade de haver alguma dificuldade de integração entre a SST e SGA no SQ.

Mesmo que, aparentemente, tenhamos um problema, podemos contar tranquilamente com a garantia de que os requisitos regulamentadores sejam identificados, atendidos e mantidos dentro de uma melhoria contínua.

 

Presume-se que a integração do SG, iguala-se não apenas às necessidades das partes interessadas, como também compreende um universo mais complexo e dinâmico que sofre influências de diversos elementos que a permeia, exigindo, portanto, uma visão mais abrangente e expressiva.

Avaliando a Integração do Sistema de Gestão

Um ser implementado, um tema de gestão deve contemplar políticas, escopo, avaliações de riscos, instruções e manuais. Mas, muita gente se confunde e acredita que basta colocar sistemas separados em um único manual de políticas e procedimentos que tudo está pronto. Isso não é verdade.

Para que aconteça a integração, todas as práticas gerenciais devem ser colocadas em um único sistema, não como componentes separados, mas fundindo completamente as instruções e os manuais dos sistemas individuais. Assim, as normas, suas similaridades e diferenças devem ser identificadas e as práticas gerenciais devem estar contidas em um só sistema.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *