×

Quanto vale um Sistema de Qualidade para a sua empresa?


 

A certificação em Qualidade pode ser uma conquista estratégica para as empresas, especialmente, em um mercado tão competitivo. Afinal, conquistar a certificação das normas ISO, além de ser um diferencial competitivo, poderá trazer inúmeros benefícios para o negócio, como maior organização dos processos e atividades e melhorias contínuas para a produção e/ou prestação de serviços.

“…O CUSTO DE CERTIFICAÇÃO SER “CARO” OU “BARATO” É UMA DEFINIÇÃO RASA… DIANTE DO QUANTO A EMPRESA TENDE A GANHAR…”

O que mais se destaca é o quanto a Gestão se torna mais eficaz em relação aos seus indicadores e metas, principalmente, em relação a satisfação dos clientes. É por isso, que ao dizer que o custo para certificação é “caro” é uma definição rasa. A questão é relativa, diante do quanto a empresa poderá ganhar em termos produtivos e competitivos, comparado ao que ela precisará investir. Além disso, existem inúmeras variáveis no processo, que poderão interferir nos custos.

Quais são as variáveis que impactam nos custos da Certificação ISO?

1. Realidade da empresa: somente um diagnóstico poderá indicar o que a empresa precisará fazer e/ou mudar para se adequar aos requisitos da norma. De acordo com o cenário da empresa, as adequações podem ser mínimas e, talvez, até não seja necessário fazer nenhum investimento nessa etapa. Mas, só será possível definir essa questão a partir de uma avaliação inicial.

2.Treinamento / conscientização: o envolvimento e a participação dos colaboradores são fundamentais para se obter a certificação. Por isso, é necessário investir em tempo para promover cursos e reuniões para capacitação e em ferramentas de comunicação para conscientização dos colaboradores, especialmente, daqueles que forem responsáveis pelo processo.

Nesta etapa é interessante a empresa contar com uma Consultoria Especializada, que poupará tempo para a elaboração de materiais orientativos e informativos, bem como com os seus Consultores, que já estão habilitados e preparados para conduzir cursos, treinamentos e para assessorar os responsáveis pela certificação.

3. Consultoria Especializada: contar com profissionais capacitados e especializados nas normas reduzirá tempo e retrabalhos para a empresa. Isso porque os profissionais já têm expertise no processo e vão planejar e conduzir as ações com mais efetividade e eficácia. Isso sem falar que o custo de uma Consultoria poderá ser muito menor que a utilização de um profissional da própria empresa, que precisará passar por uma capacitação, não tem experiência no processo e ainda será retirado de sua função, interferindo nas rotinas produtivas.

Uma outra opção, porém incerta, são os consultores autônomos. Isto porque, além de não terem o respaldo e a credibilidade de uma empresa capacitada em Auditoria e Consultoria, podem gerar riscos desncessários. É muito comum, as empresas terem retrabalho por causa de consultores autônomos.

4. Tempo e disponibilidade da empresa: quanto mais comprometida a empresa estiver com o processo, menor será o tempo gasto e, consequentemente, menor será o custo do processo, além de oferecer produtos e serviços com mais qualidade. Por isso, é necessário que os colaboradores estejam envolvidas e se comprometam a executar as ações e os prazos estabelecidos no planejamento.

5. Contratação de organismo certificador: o processo de certificação só é concluído com a auditoria externa, que precisa ser conduzida por um organismo certificador. Para isso, a empresa precisará contratar uma certificadora e pagará pelos custos de logística do auditor. Este ficará responsável por avaliar o atendimento aos requisitos normativos. Caso sejam identificadas não-conformidades graves, a empresa corre o risco de não conseguir a certificação.

Por isso, é importante que a auditoria externa só seja realizada quando a empresa estiver completamente estruturada e preparada para o processo. Caso contrário, poderá ter um custo considerável com auditoria e não ter o sucesso com a certificação.

Aconselhamos realizar auditorias internas com empresa especializadas e reconhecidas no mercado, pois essas empresas têm uma visão do que precisa ser feito evidenciando as não conformidades e auxiliando a organização na resolução, isto é, nas tratativas.

Vale a pena investir na Consultoria de Certificação ISO 9001?

A resposta é SIM, sempre! A Consultoria Especializada e qualificada representa redução de custos com tempo e com retrabalhos para a certificação da norma ISO 9001.

Afinal, a Consultoria conta com profissionais qualificados e experientes na implantação do sistema de gestão da qualidade e na certificação das normas internacionais, o que permite que o processo seja conduzido com mais eficácia, conforme descrito abaixo:

1. Diagnóstico: avaliação mais imparcial da realidade da empresa e análise mais efetiva das adequações necessárias para o atendimento aos requisitos da norma;

2. Planejamento: a maior experiência permite que as estimativas sejam mais realistas para definição de prazos de execução das ações, minimizando erros que poderiam comprometer todo o planejamento da empresa.

3. Direcionamento: o maior conhecimento sobre as exigências da norma, bem como sobre as avaliações dos organismos certificadores, permite que a Consultoria faça o direcionamento mais eficaz dos processos de implantação do Sistema de Gestão da Qualidade, evitando atividades desnecessárias e retrabalhos.

4. Capacitação e conscientização: a Consultoria já possui materiais e modelos de documentos que vão contribuir para a melhor orientação dos colaboradores e dos profissionais envolvidos no processo. Isso sem contar que os Consultores também estão habilitados a realizar cursos e treinamentos, que poderão ser até customizados e alinhados com a realidade da empresa.

5. Custo/benefício: os ganhos promovidos pela contratação de uma Consultoria, com toda certeza, são muito maiores que os custos do processo. Isso sem falar que existe hoje no mercado a opção da “Consultoria On-Line”, que possibilita a realização do processo com a mesma qualidade de uma Consultoria Presencial, porém com os custos muito mais reduzidos.

Consultoria Online, como funciona?

O processo é todo conduzido por uma equipe de Consultores Especializados através de uma plataforma on-line, que vai facilitar a comunicação entre a sua empresa e a nossa equipe.

• São oferecidas ferramentas intuitivas que auxiliam, adequadamente, na implantação de um Sistema de gestão, além de materiais complementares como modelos de documentos e vídeos orientativos.

• A Consultoria On-Line tem como foco, não apenas as resoluções dos problemas, mas caminhos para identificação que visam a solução e o alcance do objetivo proposto;

• A consultoria pode ser 100% on-line e contar com uma auditoria presencial ao final, de acordo com a contratação.

• A plataforma pode ser acessada em qualquer horário e de qualquer lugar, sem necessidade de instalação de um software ou sistema.

• A plataforma também poderá ser acessada através de aplicativo, com ferramentas de comunicação.

Quais os benefícios de uma Consultoria Online?

O custo de uma Consultoria Online é bem inferior ao de uma consultoria presencial, uma vez que, praticamente, não haverá custos de logística. Além disso, a empresa tem total flexibilidade no processo, e não haverá interferência nas rotinas internas da organização. Há outros benefícios como, por exemplo:

• A empresa contará com todo o “know how” de uma consultoria convencional Verde Ghaia, que está há mais de 17 anos no mercado, aliada a uma tecnologia para facilitar a comunicação;

• Os consultores são experientes e possuem conhecimento em diversas áreas de negócios;

• Oferece suporte de um consultor especializado em certificações para orientar e esclarecer dúvidas.

• Plataforma oferece “Dashboard” para que você tenha total controle da utilização dos serviços.

• Todos os serviços prestados são de qualidade e certificados pela Verde Ghaia;

• A Verde Ghaia se compromete em manter as informações da sua organização em total sigilo.

Implantar um Sistema de Gestão da Qualidade e buscar a certificação internacional são decisões estratégicas, que vão influenciar de forma direta a condução dos negócios de uma empresa.

O processo pode ser feito de forma tranquila e trazendo resultados melhores para a empresa, desde que seja bem planejado e estruturado. Caso contrário, ele poderá gerar ruídos internos e impactar negativamente as rotinas e a produtividade, durante a implantação.

Por isso, é recomendável que a empresa tenha ao seu lado uma empresa de Consultoria qualificada, com profissionais especializados na norma e que possam desenvolver o planejamento de mudanças, respeitando a realidade da organização e trazendo o menor impacto para as rotinas produtivas. São por esses e outros motivos que a Consultoria é um importante investimento para a empresa que quer implantar um sistema de gestão e conquistar a certificação.

Afinal, a Consultoria será uma parceira para todos os momentos!

Assim, a Consultoria e os seus Consultores especializados tornam a implantação de um Sistema de Gestão e a certificação em processos eficazes e produtivos, diminuindo resistências internas, problemas com o clima organizacional e possibilidade de erros. Isso porque a Consultoria garante que todo o processo seja feito de forma planejada e sistematizada, respeitando as especificidades da empresa e conscientizando todas as partes interessadas sobre a importância do Sistema de Gestão e da Certificação para a melhoria dos resultados e para maior competitividade no mercado.

Implantar a ISO é fácil! Até mesmo para micro e pequenas empresas que desejam aumentar a satisfação de seus clientes ou conquistar novos mercados.

Fale com os nossos consultores e conheça mais sobre a Consultoria Online!


Como fazer análise da perspectiva de Ciclo de Vida?


 

Ainda tem dúvida de como fazer análise da perspectiva de Ciclo de Vida?
Leia o nosso post e acabe com as dúvidas!

A atualização da ISO 14001, publicada em 2015, trouxe mais do que novos conceitos. A norma tem por objetivo trazer uma nova abordagem para alguns de seus requisitos. Dentre eles estão, a análise de riscos e oportunidades do negócio, dos processos, dos requisitos legais e aspectos ambientais da organização. Além do  levantamento de necessidades e expectativas de suas partes interessadas e a avaliação dos aspectos ambientais. Considerando-os uma perspectiva de ciclo de vida.

Uma nova abordagem sobre a ISO 14001

Esta nova abordagem leva a organização a ter um olhar ainda mais crítico sobre o quão preponderante é o seu negócio. E quais são as interferências efetivas de suas atividades, na rotina das partes interessadas. E, por fim, quais os reais impactos decorrentes de seus processos. A criticidade de cada um destes, precisa ser avaliada pela Alta Direção da organização.  A fim de que, a mesma determine como e qual o melhor momento para intervir. De tal modo, que seja possível potencializar tudo que for positivo e minimizar/mitigar tudo que for negativo.

Tratando-se do levantamento e avaliação dos aspectos ambientais, podemos aplicar, de forma genérica, esta mesma lógica. De acordo com a norma, a organização deve “determinar os aspectos ambientais de suas atividades, produtos e serviços.

De modo, que possa selecionar quais serão controlados e aqueles que possam influenciar seus impactos associados. Deve-se, portanto, considerar sempre a perspectiva de ciclo de vida”. Ou seja, enfatiza-se o objetivo do requisito 6.1.2 de que a organização avalie criticamente seus aspectos. E que também possa analisar quais ela conseguirá monitorar e até mesmo atuar. Podendo ser de forma direta ou indireta.

Exemplo prático – ISO 14001:2015

Citando um exemplo prático, algumas organizações se assustaram com este requisito. Isto pois, devido a seus produtos serem incorporados em vários outros, antes de chegarem até o consumidor final. Realizando, assim uma análise completa do ciclo de vida. Incluindo, portanto, o total controle e influência sobre estes, tornando-se um trabalho técnico e economicamente inviável.

Um conselho válido que os consultores da Verde Ghaia sempre dão aos seus clientes e que principalmente, tratando-se de novos conceitos, é a leitura dos anexos da norma. E, quanto a este assunto, o anexo ressalta que a organização é que determina a extensão do controle e da influência exercida. Isto é, o segredo é elaborar uma metodologia para Gerenciamento de Aspectos e Impactos Ambientais. Devendo, no entanto, incluir a análise do ciclo de vida. E assim, dizer da forma mais clara possível, como a organização irá definir os critérios de controle e influência. Devendo, portanto, estar de acordo com a sua realidade, para que realizar tudo aquilo que for identificado no levantamento de aspectos e impactos ambientais.

Sendo assim, no caso de produtos que são incorporados a vários outros, não necessariamente à organização, precisa ter o total controle e influência. Desde a matéria-prima até a destinação/disposição final.

Metodologia e análise do Ciclo de Vida

A empresa pode determinar em sua metodologia que irá fazer a análise do ciclo de vida, a partir dos aspectos gerados por cada atividade. E assim, definir um critério para riscos e oportunidades a partir da análise da perspectiva do ciclo de vida. Por exemplo, para o aspecto “Consumo de matéria-prima x”. A organização pode influenciar o seu provedor externo, priorizando comprar sua matéria-prima em empresas que possuem Certificação em ISO 14001.

Já para o aspecto “Geração de resíduos de plástico”, quando se tratar de produtos que se tornarão resíduos após chegar até o consumidor final, a organização pode avaliar a possibilidade de inserir em seus produtos a codificação. Informando, portanto, se aquele plástico é reciclável ou não. Buscando, potencializar a reciclagem deste material. Percebe-se que, em qualquer levantamento de aspectos, é considerado a análise de ciclo de vida. Consequentemente, surgirão diversas outras possibilidades de melhorias no processo para potencializar o controle e influência da organização.

Vale ressaltar que o segredo é a elaboração de uma metodologia coerente com a realidade da mesma. Assim, será muito mais simples atender à este requisito e não ter “não conformidade” relativa a isso na auditoria externa.

Bianca Rubia Braz Moreira
Consultora de Sistema de Gestão Integrado
Engenheira ambiental e sanitarista, com especialização em legislação ambiental e tratamento de resíduos e efluentes


Como associar perigos e riscos com riscos e oportunidades?


 

Gestão de Riscos e Oportunidades.

A nova ISO 45001 traz consigo o conceito de riscos e oportunidades. Da mesma forma, como as versões 2015 das ISO’s 9001 e 14001. Para a gestão da qualidade e gestão ambiental este conceito é mais claro. Isto porque não existem nas mesmas, o risco para o trabalhador. Mas, e na 45001? O que realmente difere o risco ocupacional do risco para um processo ou para o negócio?

Perigos e Riscos ou Riscos e Oportunidades?

A 45001 no requisito 6.1.2.2, fala de avaliação de riscos para a saúde e segurança do trabalho. Além disso, adentra outros riscos para o sistema de gestão de SST. Estes riscos para a saúde e segurança tratam exatamente dos riscos que já estamos habituados. Isto é, são riscos que trabalhamos desde a concepção da OHSAS 18001:2007. Entretanto, há outros riscos para o sistema de gestão como o próprio nome diz, falam do todo. Ou seja, o que pode impactar o sistema, e que pode comprometer toda a organização no que diz respeito a saúde e segurança ocupacional. E, consequentemente trazer malefícios para o negócio.

Ao realizar o levantamento de riscos para a saúde e segurança, podem ser realizadas confusões das oportunidades com os controles operacionais. Portanto, um certo cuidado deve ser mantido pois, nos dois casos estamos falando de prevenção de riscos. Porém, em um dos casos falamos de negócio e em outro falamos de pessoas, trabalhadores.

Tanto em um caso como no outro, devemos ter critérios para quantificar os riscos. E para tal, podemos utilizar a ISO 31000 como guia e as metodologias da ISO 31.010 para quantificação dos mesmos. A quantificação de riscos e oportunidades nos guiará, a fim de saber no que haverá atuação a curto, médio e longo prazo. E será importante a percepção do que está frágil para o negócio naquele momento. Já na quantificação de perigos e riscos para o trabalhador, definiremos critérios que vão desde a probabilidade e severidade de ocorrência para quantificação e definição de controles operacionais. Desse modo, visa-se eliminar ou mitigar os riscos.

É importante lembrar que um conjunto de riscos ocupacionais para o trabalhador pode resultar em um grave risco para o negócio. E por isso, deve-se dar importância das análises de dados. Elas vão nos auxiliar na verificação e apontar se não haverá mudanças nestes riscos. Além de apontar se surgirão novas oportunidades de acordo com a eficácia dos controles operacionais aplicados.

As Análises dos dados: ISO 45001

As análises de dados permitirão a realimentação do sistema de gestão como um todo. Além de contribuir para a tomada de decisões mais assertivas por parte da alta direção. É através dela que a liderança atua.  E daí, a importância de uma boa quantificação de perigos e riscos e de um bom levantamento de riscos e oportunidades.

É imprescindível, ao levantar riscos, não se esquecer dos requisitos legais aplicáveis. O atendimento a estes requisitos, pode trazer a organização diversos cenários. Dentre ele, um no qual a alta direção pode ter alterações no seu direcionamento estratégico. Visto que, há requisitos legais por exemplo, que demandam investimentos, mudanças e podem dar novo rumo aos objetivos da empresa.

A boa gestão de riscos e oportunidades dará às organizações uma visão sistêmica junto ao levantamento de perigos e riscos já existente. Desse modo, as ações poderão ser tomadas de modo preventivo. A tendência é que tenhamos recursos mais planejados. Sejam estes humanos, financeiros, tecnológicos, maior satisfação dos empregados e empregados mais saudáveis. Consequentemente, trazendo mais produtividade à organização. E por fim, menores passivos ao empregador.

É importante ressaltar que, para se atingir tais objetivos, o levantamento de perigos e riscos e riscos e oportunidades deve ser bem feito. E principalmente bem gerido. Uma boa gestão de riscos faz com que a empresa enxergue novos objetivos. E assim, traga os colaboradores para o sistema de gestão de modo assertivo e claro.

E-book sobre a nova versão da ISO 45001:2018

Após a publicação da nova versão da Norma ISO, nossos especialistas elaboraram um E-BOOK, pontuando as principais mudanças. Aproveite o momento e fique por dentro das novidades, acessando nosso BLOG.  Assim, você terá materiais diversos, nos quais nossos especialistas fazem uma breve intrepretação sobre as mudanças, processos e ainda dão dicas de orientação de migração. E claro, sobre relacionados aos diagnósticos.

1 Autora: Daniela Pedroza – Diretora Técnica do Grupo Verde Ghaia.

_________________________________________________

Conheça as principais mudanças da ISO 45001. Baixe grátis nosso e-book da ISO 45001 clique abaixo:

Principais Mudanças da ISO 45001

ISO 45001 – Principais mudanças

Conheça a nova versão da ISO 45001


ABNT ISO 9001 e ISO 14001 versões 2015: Saiba mais sobre as mudanças


 

Está prevista para amanhã (25/09) a publicação em português da versão 2015 das normas internacionais de certificação ISO 9001 – Gestão da Qualidade e ISO 14001 Gestão Ambiental.

 

NBR ISO 9001:2015

NBR ISO 9001:2015. Milhares de empresas de todo o mundo são certificadas nessas normas e aguardam com ansiedade as alterações trazidas pelas novas versões. A equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia antecipa para a sua empresa algumas das principais mudanças da ISO 9001 versão 2015 e da ISO 14001 versão 2015.

A) Por que as normas foram revisadas? Para garantir que os padrões estabelecidos pelas normas continuem relevantes e alinhados às expectativas das partes interessadas e ao desenvolvimento tecnológico, periodicamente as normas passam por revisões.

B) Entenda como é o processo de publicação da norma: 

DIS – Draft International Standart – publicado pela ISO.
FDIS – Final Draft International Standart – em setembro de 2015.
Publicação da versão final da norma ocorrerá logo após a publicação do FDIS.
Período de transição de 3 anos a partir da data de publicação da versão oficial da norma.

C) Questões centrais da mudança da ISO 9001:2015?

Incorporar modificações nas práticas e tecnologia de Sistema de Gestão da Qualidade.
Incorporar o papel da gestão de riscos nas organizações.
Estar atualizada às práticas empresariais modernas, contemplando as mudanças do ambiente de negócios, da tecnologia e das partes interessadas.
Maior ênfase na abordagem dos processos, análise dos objetivos e na conformidade do produto.
Ser mais compatível com outras normas de sistemas de gestão.

D) Questões centrais da mudança da ISO 14001 versão 2015?

Incorporar modificações nas práticas e tecnologia de Sistema de Gestão Ambiental.
Estar atualizada às novas necessidades do mercado e das partes interessadas, para que seja relevante e agregue valor.
Maior compatibilidade com outras normas do Sistema de Gestão.
Maior facilidade para implementação de uma ou mais normas do Sistema de Gestão.
Garantir a flexibilidade de aplicação para as mais diversas realidades das organizações – setores, culturas, tamanhos.
Manter uma base sólida tecnicamente, sempre adequada a boas práticas de gestão.
Buscar a facilidade de compreensão, evitando problemas de ambiguidades, independente de viés cultural, tradução e aplicação nas empresas.
Permitir o livre comércio de bens e serviços, em conformidade com os princípios do Acordo da Organização Mundial do Comércio.
Não incluir produtos diretamente relacionados (incluindo serviços) especificações, métodos de ensaio, os níveis de desempenho (ou seja, estabelecimento de limites) ou outras formas de normalização para os produtos produzidos pela organização de execução.

E) Principais pontos de mudanças ISO 9001 e ISO 14001 versão 2015

Principais mudanças ISO9001 ISO14001 2015

 

F) Pontos chaves da nova versão das normas iso 9001 versão 2015 e ISO 14001 versão 2015

Pontos chaves normas ISO900:12015 ISO 14001 versão 2015

G) Passo a passo para adequação de sua empresa nas novas normas:

Treinamento: no período de adaptação é recomendável que os responsáveis pelo Sistema de Gestão, bem como, os Gestores e a Alta Direção busquem cursos e/ou treinamentos de interpretação da nova norma, para melhor entendimento dos conceitos e dos novos requisitos.
Consultoria: ter o acompanhamento e a orientação de um profissional capacitado na nova norma será muito benéfico para empresa no processo de adequação das mudanças e implementação dos novos requisitos.
Transição: a organização tem um prazo de 3 anos, a partir da data de publicação da versão final da norma, para implementar os novos requisitos.
Certificações: após o período de transição, as certificações nas versões antigas das normas ISO9001 e ISO14001 não serão válidas. Os certificados da versão anterior, emitidos durante o período de transição, terão validade correspondente à data final do período de 3 anos da publicação da versão 2015.

H) Como a Verde Ghaia pode ajudar a sua empresa a se adequar à iso 9001 versão 2015 e ISO 14001 versão 2015?

Treinamentos: oferecemos cursos in company e on-line sobre as normas iso 9001 versão 2015 e ISO 14001:2015.
Consultoria presencial e on-line: Contamos com equipe técnica especializada nas novas normas para os serviços de Consultoria presencial e on line.
Conteúdo didático: E-books, mini-cursos e artigos técnicos sobre as principais mudanças da iso 9001:2015 e ISO 14001:2015.

Baixe nosso  E-BOOK da nova versão 2015
E-book iso 9001 versão 2015 formato PDF- CLIQUE AQUI 
Visualizar E-BOOK sobre a nova iso 9001 versão 2015
Quer saber mais sobre as novas versões das normas?

 

Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou:

e-book iso 9001 versão 2015 grátis e-book iso 14001:2015 grátis
E-BOOK ISO 9001:2015 E-BOOK ISO 14001:2015

Para mais informações entre em contato:
comercial@verdeghaia.com.br
(31) 2127-9137

Para mais informações sobre normas ISO e consultoria acesse:

_________________


Blog VG