Arquivos compliance | Página 2 de 5 | Grupo Verde Ghaia
×

CARGIL conquista o 1°lugar na categoria inovação

 

A Cargill surgiu há mais de 150 anos, na cidade de Conover, no estado norte-americano de Iowa, com o objetivo de nutrir o mundo de forma segura, responsável e sustentável.

Ela oferece serviços e produtos alimentícios, agrícolas, financeiros e industriais para todo o mundo, envolvendo produtores rurais, clientes, governos e comunidades. Atualmente, é uma das maiores empresas de alimentos do mundo, com sede global em Minneapolis, nos Estados Unidos, possuindo mais de 160 mil funcionários distribuídos em 70 países.

História da Cargil

Prêmio Compliance Brasil, da Verde Ghaia – Sicepot em BH.

Na agricultura, a Cargill compra, processa e distribui grãos e outras commodities para fabricantes de produtos alimentícios para consumo humano e animal. A empresa também fornece produtos e serviços para produtores agrícolas e pecuaristas.

No setor financeiro, a Cargill fornece soluções financeiras e de gestão de risco para clientes nos setores agrícola, de alimentos, financeiro e energético em todo o mundo.

No setor de alimentos, a Cargill fornece aos fabricantes de alimentos e bebidas, empresas de foodservice e varejistas, produtos e ingredientes de alta qualidade, carnes bovinas e aves, sistemas de ingredientes e ingredientes que promovem a saudabilidade.

E no setor industrial, a empresa atende os usuários de produtos industriais energéticos, salinos, de amidos e siderúrgicos. A empresa também desenvolve e comercializa produtos sustentáveis à base de matérias-primas agrícolas.

No Brasil, a Cargill atua desde 1965 com o mesmo compromisso global de levar alimentos do campo aos lares de maneira responsável. Para isso, conta com mais de 8 mil funcionários envolvidos nos negócios de comercialização de commodities agrícolas, produção de ingredientes para indústria alimentícia, desenvolvimento de produtos para o consumo final, serviços financeiros e desenvolvimento de soluções para o segmento industrial. Nos supermercados, os consumidores encontram a marca Cargill em embalagens de óleos refinados e compostos, molhos para salada, maioneses, molhos e extratos de tomate. A companhia também amplia sua presença nas gôndolas com a distribuição de azeites, azeitonas, vinagres, chás, pipocas e condimentos.

A Cargill está presente em 191 municípios de 17 estados brasileiros, cuja matriz fica em São Paulo. Possui 19 fábricas, 4 joint ventures, 182 armazéns e transbordos, 5 terminais portuários e 1 centro de inovação.

Inovação: parte da Cultura Organizacional da Cargil

A Cargill notadamente possui trabalhos que interferem diretamente na qualidade de vida da população brasileira e mundial. E apesar de mais de 150 anos de existência, a organização permaneceu fiel à visão de seu fundador W.W. Cargill: ajudar os produtores a prosperar, conectar mercados e oferecer os produtos certos aos consumidores.

Para isso, tem o objetivo de melhorar a segurança global dos alimentos, garantindo que todos tenham acesso a alimentos seguros, nutritivos e acessíveis. Assim, investe fortemente em inovação e treinamentos a fim de proporcionar aos produtores as ferramentas necessárias para melhorar a produtividade e atender à demanda alimentar do futuro, transportando alimentos onde são necessários e lidando com a fome em escala global. Tudo de forma sustentável e com responsabilidade ambiental.

Suas soluções em inovação ilustram os avanços da ciência e dos setores econômico, político e cultural, que influenciam o acesso e a escolha de alimentos, incluindo grãos e óleos funcionais e opções para a redução de açúcares, gorduras trans e sódio.

A Cargill também instrui os pequenos produtores sobre as melhores práticas a serem seguidas na agricultura, fornecendo acesso aos insumos – como sementes e fertilizantes – além de ajudá-los na formação de organizações corporativas. A tecnologia também é repassada aos produtores para aumentar a eficiência dos plantios e os rendimentos ao mesmo tempo em que protege a qualidade da água e a integridade do solo, reduzindo o desperdício, gerenciando os riscos e minimizando o impacto ambiental.

No Brasil, por meio de inovações e parcerias, de inaugurações de unidades, expansões, lançamentos de produtos e acordos comerciais, novos produtos e marcas chegam às prateleiras dos supermercados brasileiros todos os anos. Isso reflete que a Cargill acredita que o Brasil é um destino seguro para receber importantes investimentos.

Resultados conquistados pela Cargil

Além disso, por seguir os preceitos da Cargill a nível mundial, a Cargill no Brasil é signatária da Moratória da Soja e mantém projetos como o Soja Mais Sustentável, realizado em conjunto com a ONG The Nature Conservancy, com o objetivo de conservar florestas e rios de parte da Bacia do Tapajós por meio do fortalecimento da sustentabilidade na cadeia produtiva.

Também assinou o Protocolo Verde de Grãos, que visa estabelecer critérios e diretrizes mais rígidas para as transações comerciais entre empresas e produtores do Pará. Outros acordos mantidos e assinados são: Mesa Redonda para Óleo de Palma Sustentável; Sedex, para difusão das melhores práticas de negócios nas cadeias de suprimento globais; Childhood Brasil; Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente; Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo e Pacto pela Sustentabilidade.

Portanto, a Cargill pauta sua estratégia pela intenção de ser uma empresa reconhecida pela qualidade e excelência nas soluções entregues aos clientes e parceiros.

Seu trabalho é com foco na inovação, no cliente, no gerenciamento de talentos, na colaboração entre as diversas unidades de negócio e na responsabilidade de cumprir todos os acordos comerciais, sempre com respeito e de forma ética, íntegra e transparente.

CCPR: Investe em Gestão Integrado de seus Resíduos Sólidos

 

A Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais – CCPR/Itambé, iniciou suas atividades em 1949 na cidade de Belo Horizonte, quando ainda era a Cooperativa Central. Esta surgiu devido a uma grave crise de abastecimento de leite, que fez com que lideranças de seis cooperativas do interior de Minas Gerais aceitassem o convite do Governo do Estado e assumissem a usina estatal criada inicialmente para abastecer a capital. Foi assim que surgiu a maior cooperativa de leite do Brasil.

Na década de 1950 foi aberto o primeiro armazém e na década de 1960 começaram a fabricação das rações CCPR, cuja fábrica foi inaugurada oficialmente em 1982. Em 2012, a CCPR cria a Itambé Alimentos S.A, que chega a ocupar a 3ª posição em processamento de leite no Brasil em 2014. Em 2015, a Rede de Armazéns CCPR apresenta sua nova diretriz de negócios para as lojas, com a proposta de oferecer mais produtos e comodidade aos seus clientes.

CCPR/Itambé: em busca da evolução em seu sistema cooperativista

Hoje, com a missão de congregar as cooperativas dos produtores de leite, reúne 31 cooperativas dos Estados de Minas Gerais e Goiás, oferecem mais de 150 produtos e congregam 8,5 mil famílias de cooperados, que têm no leite sua fonte de riqueza e trabalho.

Uma cooperativa por si só já tem uma grande preocupação social. Mas, para a CCPR/Itambé, isso é levado muito a sério. Para a empresa, cumprir seu lado social de modo contínuo e duradouro, primeiro ela precisa ser eficiente. Para isso, precisa ser administrada com base em conceitos empresariais. Por isso a CCPR/Itambé é reconhecida como exemplo de evolução no sistema cooperativista, pois sabe conciliar os princípios do cooperativismo e empresariais, demonstrando que não são conceitos contraditórios e sim complementares.

Ser referência em cooperativismo, crescer e ao mesmo tempo garantir a sustentabilidade do seu negócio só e possível porque em suas ações a CCPR/Itambé segue, além dos valores do cooperativismo, os valores da integridade, excelência, simplicidade, gestão de pessoas e credibilidade.

É com base nestes valores que a CCPR/Itambé se compromete, através de sua política, a:

  • Buscar a melhoria contínua em segurança do alimento, qualidade, saúde, segurança do trabalho e meio ambiente, atendendo às normas internas, às exigências de mercado, à legislação vigente e aos requisitos definidos pela empresa;
  • Desenvolver produtos e suas atividades de modo a eliminar e /ou minimizar seus impactos ambientais, visando à proteção do meio ambiente e o uso sustentável dos recursos naturais;
  • Conduzir as atividades com prevenção de acidentes do trabalho, manutenção da saúde dos colaboradores e eliminação e/ou minimização dos riscos identificados;
  • Incentivar a comunicação interna e externa dos assuntos relacionados à sua política.

CCPR/Itambém realiza Gestão de Resíduos Sólidos

Responsáveis pela Gestão de Resíduos da Fábrica de Rações da CCPR (Raula - Anal.de Laboratório, Sr Valdir - Aux. de Produção e Marly do Nascimento - Sup. de Qualidade) 
Fonte: Arquivo CCPR Rações
Responsáveis pela Gestão de Resíduos da Fábrica de Rações da CCPR (Raula – Anal.de Laboratório, Sr Valdir – Aux. de Produção e Marly do Nascimento – Sup. de Qualidade)
Fonte: Arquivo CCPR Rações

A CCPR/Itambé valoriza o bem-estar da sociedade, dos clientes e de todos os seus colaboradores.  Ela intensifica seu relacionamento com as cooperativas e com os cooperados, por meio de diversos projetos e canais de comunicação. E os produtores também estão no foco de suas ações: atualmente, participam dos projetos de assistência técnica da empresa 600 produtores distribuídos em todas as regiões de captação de leite da CCPR/Itambé. 

A organização também ampliou as suas ações de sustentabilidade e possibilitou que os resíduos recicláveis produzidos pela fábrica (papel, plástico, vidro e papelão) fossem doados para uma associação que faz a triagem destes materiais em uma sede dentro da unidade fabril. Conta além disso com uma usina de tratamento de efluentes da fábrica, e fazem uso do software VG Resíduos, do Grupo Verde Ghaia.

Ser reconhecida pela excelência de seu sistema de gestão de resíduos consagra a política de sustentabilidade da empresa e seu compromisso em gerir a logística de seus resíduos, pois os ideais que movem a CCPR/Itambé é a promoção do desenvolvimento sustentável nos âmbitos social, econômico e ambiental, e fomentar a qualidade e o desenvolvimento de seus cooperados.

Assim, a sustentabilidade é uma jornada contínua e inspiradora de suas ações de rotina.

Depoimento de quem vive a Gestão de Resíduos Sólidos

Como a Verde Ghaia pode te auxiliar no conhecimento e gestão de suas obrigações legais.

O plano de gestão integrada dos resíduos sólidos da fábrica de rações foi dividido por tipo de classe e tipo de resíduos. Sempre que possível, faz-se a reutilização e reciclagem interna para o aproveitamento de algum item antes de se dispor para reciclagem.

O processo foi implementado visando a necessidade de destinar corretamente os resíduos gerados na empresa, para tanto, foi realizada uma pesquisa ampla de fornecedores aptos para destinar tais materiais e realizado uma parceria. Com isso, conseguimos separar áreas de acordo com a tipologia e classes dos resíduos que geramos, para que seja acondicionado e assim, as empresas responsáveis pela destinação venham retirar tais resíduos.

Contamos também, com o auxilio da plataforma de gerenciamento de resíduos, VG Resíduos, que nos auxilia na gestão dos resíduos, gestão dos fornecedores, busca por novos fornecedores e na elaboração de relatórios. Este prêmio consagra a política de sustentabilidade e nosso compromisso em gerir, com excelência, a logística de nossos resíduos.

Nossos ideais visam promover o desenvolvimento sustentável nos âmbitos: social, econômico e ambiental, e fomentar a qualidade e o desenvolvimento de nossos cooperados.

Nós, da CCPR, enxergamos a sustentabilidade como uma jornada contínua e inspiradora de nossas ações de rotina. Dessa forma, comprometemo-nos a deixar um legado positivo para nossa comunidade e clientes.

Raula Greice de Castro Resende
Analista de Laboratório | Meio Ambiente

BH Airport: Integração dos Sistemas de Gestão alinhados ao Compliance

 

A BH Airport é a concessionária do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte. É formada pelo Grupo CCR, uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina,  por Zurich Airport, operador do Aeroporto de Zurich, o principal hub aéreo da Suíça e considerado um dos melhores aeroportos do mundo, além da Infraero, estatal com experiência de mais de 40 anos na gestão de aeroportos no Brasil.

Gestão em Compliance como parte dos processos

Prêmio Compliance Brasil, da Verde Ghaia – Sicepot em BH.

Sua história começa em 1970, junto com a história do Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Na época, a capital mineira contava apenas com o Aeroporto de Pampulha, que tinha limitações operacionais e já havia uma demanda por um aeroporto de nível internacional.

Por isso, o Ministério da Aeronáutica, em parceria com o Governo do Estado, iniciou os estudos de viabilidade técnica para a construção de um novo aeroporto. Na década de 1980 iniciam-se as obras e em março de 1984 o aeroporto é inaugurado oficialmente. Em 2000, passa a receber os voos transferidos do Aeroporto da Pampulha e inicia seu ciclo de crescimento.

Em 2014 nasce a BH Airport, com o objetivo de consolidar o aeroporto como um dos principais em operação no Brasil e a principal porta de entrada e saída de passageiros em Minas Gerais.

Em 2016 foi inaugurado o seu novo terminal de passageiros, que passou a oferecer infraestrutura capaz de atrair novos voos, tanto domésticos como internacionais, e elevou a qualidade de atendimento aos passageiros, com mais espaço, conforto e novas opções de serviços. A capacidade de movimentação foi ampliada para 22 milhões de passageiros por ano. Ao longo dos 30 anos do contrato, a previsão é que a movimentação do Aeroporto alcance 43 milhões de passageiros anualmente.

Melhoria Contínua dos processos e operações

Os números do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, conquistados após a concessão para a BH Airport, impressionam: além dos 22 milhões de passageiros por ano, possui 132 mil m2 de área, 26 pontes de embarque, 4.652 vagas de estacionamento, 9 esteiras de restituição de bagagem, nova área embarque e desembarque internacional, 3 conjuntos de esteiras rolantes, 17 canais de inspeção de passageiros (raio-x), 27 elevadores, 44 posições para aeronaves, 14 escadas rolantes, e muitas novas opções de alimentação, lojas e serviços.

A BH Airport está sempre em busca de melhorias constantes para garantir segurança, conforto, comodidade, eficiência, satisfação, diversas opções de serviços e o melhor atendimento para todos.

Por isso, seu trabalho é reconhecido por meio de vários prêmios recebidos nos últimos anos:

  • Prêmio Excelência em Gestão Integrada de Saúde e Segurança Ocupacional, Qualidade e Meio Ambiente, principal categoria do Prêmio Compliance Brasil promovido pela Verde Ghaia;
  • Prêmio Airport Service Quality (ASQ) 2018 de melhor aeroporto na América Latina e Caribe, concedido pelo Airports Council International (ACI) World, organização representativa dos aeroportos em todo o mundo.
  • Em 2017, o ACI já havia conferido ao Aeroporto o prêmio do que mais evoluiu na Qualidade de Prestação de Serviços na América Latina e Caribe;
  • É o primeiro no Brasil a ser reconhecido pelo esforço em identificar as fontes de emissão de gases de efeito estufa. A concessionária BH Airport recebeu a acreditação de emissões de carbono, no nível 1 (mapeamento) pelo programa do ACI, além da certificação pela norma ISO 14064 (Emissões de Gases de Efeito Estufa);
  • Vencedor do prêmio promovido pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) na categoria “Serviço Público mais eficiente” no prêmio “Aeroportos + Brasil – quem escolhe é o passageiro”;
  • Prêmio Boa Viagem – edição Copa do Mundo FIFA 2014 em duas categorias: melhor atendimento ao turista e melhor controle migratório.

Sistema de Gestão Integrada e Compliance

Integrando os elementos das três normas: ISO 9001, ISO 14001 e 45001

Com o propósito de “proporcionar a melhor experiência em aeroportos no Brasil, valorizando a cultura mineira, sendo a melhor escolha das companhias aéreas e gerando retorno sustentável”, a BH Airport desenvolveu sua Política de Segurança Operacional e Gestão Integrada e o seu Programa de Integridade. É através delas que são consolidadas as suas ações em gestão da ética e da gestão em Compliance, garantindo seus excelentes resultados através do comprometimento com a qualidade, o meio ambiente, a saúde e segurança ocupacional, aeroportuária e operacional e com a sustentabilidade do negócio.

O reconhecimento pela excelência de seu sistema de gestão integrada reflete todo o esforço da BH Airport em atingir um alto índice de cumprimento da legislação aplicável aos aeroportos, ao mitigar e/ou eliminar os riscos relacionados a prevenção da poluição, lesões pessoais, doenças ocupacionais, a Segurança Operacional, aeroportuária e corporativos, bem como incentivando sempre a melhoria contínua de seus processos e valorizando o desenvolvimento profissional dos seus colaboradores, de forma que eles se comprometam com o Sistema de Gestão Integrada, a Segurança Operacional, a Segurança Aeroportuária e a mitigação dos riscos corporativos.

Com estes compromissos, a BH Airport assegura, por meio de uma atuação ética e íntegra, a segurança, a gestão em Compliance e a sustentabilidade de suas operações, reafirmando seu propósito com os seus clientes, parceiros e a sociedade como um todo.

Comunicação, Ética e Transparência são os princípios norteadores da Menezes e Filho

 

Menezes e Filho é Premiada pela Excelência em Gestão Integrada – BASE LIBA

A Menezes e Filho Ltda – Base Liba, localizada na cidade de Ilhéus, na Bahia, atua no ramo de apoio logístico Portuário desde 1972. Entre suas atividades estão a operação portuária, o despacho aduaneiro de importação e exportação, o agenciamento marítimo e o apoio logístico, oferecendo suporte à diversas operações portuárias e soluções logísticas para atender a todas as necessidades de seus clientes.

No despacho aduaneiro a Menezes e Filho desenvolve serviços na área de desembaraço aduaneiro, efetuando classificação de mercadorias, debitando impostos incidentes em cada operação de importação ou exportação, bem como firma termo de responsabilidade em órgãos intervenientes, visando a liberação aduaneira das cargas importadas ou exportadas.

Para o apoio logístico no embarque e desembarque de carga, a empresa conta com profissionais capacitados e habilitados para modelar todas as operações para seus clientes.

A Menezes e Filho também é apta para prestar serviço de agenciamento marítimo nos Portos baianos, programando a entrada e saída do navio junto às autoridades portuárias, realizando praticagem, reboque e suprimentos e contratando todos os serviços necessários. Também é responsável por despacho de documentos e pagamento de taxas.

A equipe da Menezes e Filho é altamente qualificada e capacitada para realizar todos estes serviços. Ela é composta por profissionais treinados que trabalham segundo os mais rígidos padrões de segurança, de modo a assegurar que não haja riscos tanto para os trabalhadores quanto para as mercadorias.

Compliance e Sistema de Gestão integrada

IV Prêmio Compliance Brasil Menezes e Filho - BASE LIBA
PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA. AUDITORIO DO SICEPOT -BH.

A busca pelo compliance na Menezes e Filho se traduz na prestação de serviços de forma ética, com uma comunicação clara, transparente e precisa entre todos os clientes e colaboradores através de um gerenciamento em equipe, consistente e focado.

A organização também desenvolve e implementa procedimentos operacionais e instruções de trabalho que visam assegurar a melhoria contínua em seus serviços, obedecendo aos padrões de qualidade, saúde e segurança, além de promover práticas sustentáveis e cumprir todos os requisitos legais aplicáveis à sua atividade.

Para que tudo isso seja possível, a Menezes e Filho é composta pelos Sistemas de Gestão Ambiental, Gestão da Saúde e Segurança no Trabalho e Gestão da Qualidade respectivamente baseados nas normas NBR ISO 14001:2015, – OSHAS 18001:2007 e NBR ISO 9001:2015.

Reconhecendo a importância do homem e do meio ambiente em seu negócio e acreditando nos princípios para a qualidade, o meio ambiente e a segurança e saúde no trabalho, a empresa em todas as suas ações busca assegurar a melhoria contínua do desempenho de seus serviços e garantir serviços adequados às características particulares dos clientes. A empresa busca também a satisfação dentro dos níveis de qualidade e produtividade, com custos competitivos e a atualização contínua dos objetivos e metas, desde que sejam economicamente viáveis.

Outra ação desenvolvida pela Menezes e Filho é a aplicação de práticas que visem à prevenção de impactos socioeconômicos adversos, lesões, doenças e poluição nos seus processos e serviços.

Através da parceria estabelecida com a Verde Ghaia, que oferece suporte e excelência em seus serviços prestados, foi possível o reconhecimento do sucesso do sistema de gestão integrada da Menezes e Filho Ltda – Base Liba, ao oferecer serviços com eficiência, qualidade e responsabilidade social, gerando valor a todos os seus clientes, colaboradores e a comunidade em geral.

Confira o que aconteceu no IV Prêmio Compliance!

Compliance Sustentável é a preocupação da Renault do Brasil

 
Política de Meio Ambiente da Renault
PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA NO AUDITORIO SICEPOT BH.

Um dos pilares que sustentam a atuação da Renault do Brasil é o compromisso com o meio ambiente. Esse compromisso se traduz na comemoração dos seus 16 anos de certificação ISO 14001, somente possível através de uma estreita parceria com a Verde Ghaia no levantamento e atendimento das legislações ambientais.

Esta parceria atesta o compromisso da Renault do Brasil em adotar as melhores práticas de produção limpa, de forma a controlar e monitorar todos os seus processos, a fim de garantir a melhoria contínua do seu desempenho ambiental ao mesmo tempo em que reduz seus impactos ambientais.

A empresa é comprometida com a redução do impacto de suas atividades e de seus produtos sobre o meio ambiente considerando todo o ciclo de vida, desde a concepção até a reciclagem.

A eficiência de suas ações é medida todos os anos, geração após geração, para criar carros que poluam menos o ambiente e também para tornar todas as suas instalações sustentáveis e menos agressivas, visando o reaproveitamento de todos os seus materiais. Para a Renault, crescer de forma sustentável e planejada se torna uma forma de estar em sintonia com o meio ambiente.

Política de Meio Ambiente da Renault

A organização possui uma política ambiental compartilhada por todos, sendo um desdobramento da visão da empresa no propósito de reduzir sua pegada ambiental. Através dessa política a Renault do Brasil torna-se mais eficaz e competitiva graças ao gerenciamento cotidiano do meio-ambiente em todas as funções da empresa. Os domínios de ação prioritários são:

1.    Modificação climática e eficácia energética;

2.    Recursos e economia circular competitiva;

3.    Saúde e ecossistemas;

4.    Serviços e sistema de mobilidade inovadores; e

5.    Gestão ambiental, transparência e responsabilidade da comunicação, e diálogo com as partes interessadas.

Ações Renault que visam a Sustentabilidade

Ações Renault que visam a Sustentabilidade
PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA NO AUDITORIO SICEPOT EM BH.

A Renault do Brasil, a partir dessa política, se compromete e executa suas ações visando a sustentabilidade através do:

# Controle dos consumos energéticos e das emissões atmosféricas;

# Utilização consciente de matérias-primas;

# Redução na origem e a maximização da valorização dos resíduos;

# Prevenção da contaminação de solos e águas subterrâneas;

# Controle do consumo de água e dos efluentes lançados no meio aquático;

# Prevenção de poluições acidentais;

# Redução de perturbações sonoras e olfativas;

# Controle do risco químico; e

# Implementação de soluções de transporte otimizados para os funcionários.

Resultados da Ações da Renault do Brasil

Como resultado destas ações, a Renault do Brasil é uma fábrica aterro zero. O Complexo Ayrton Senna, sua unidade produtiva localizada em São José dos Pinhais (PR), reutiliza ou recicla 100% dos resíduos gerados no processo de produção.

A fábrica alcançou esse objetivo no fim de 2016 e se tornou a primeira da marca a atingir o feito fora da Europa. Somente em 2018 foram registradas a redução de mais de 420 toneladas de resíduos e a queda de 20% do índice de geração de resíduos por veículo fabricado. Além disso, o complexo é uma reserva natural que abriga mais de 110 espécies de pássaros e quase 30 espécies de mamíferos.

A Renault do Brasil é benchmarking para todo o Grupo Renault em eficiência energética e ações voltadas à redução de consumo e ao reaproveitamento. Isso ocorre por meio de várias iniciativas, como a instalação de um Comitê Interno de Eficiência Energética; a criação da Escola de Economia de Energia, que já levou 1350 colaboradores a realizarem uma formação sobre uso racional de energia e redução dos desperdícios e dos impactos ambientais; o reaproveitamento e reciclagem dos resíduos; e a adoção de processos de limpeza manuais e a seco; entre outras.

A melhoria contínua da Renault do Brasil é evidenciada ano após ano, demonstrando que a empresa está trilhando o caminho certo rumo a uma indústria sustentável.

Venha participar do próximo PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL. Aproveite para ver as fotos e o vídeo dos melhores momentos do Prêmio Compliance. Clique aqui para ver!

5 princípios do Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade – PICS

 

O Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade, também chamado de PICS, é uma iniciativa voluntária cujos princípios básicos fornecem diretrizes para a promoção da ética e do crescimento sustentável, por meio de lideranças corporativas comprometidas e inovadoras, tendo como foco a criação de valor econômico, ambiental e social.

Através do compromisso assumido com esse pacto é assegurado o cumprimento de todas as normas e regulamentações, internas ou externas, aplicáveis a um negócio, de forma íntegra, ou seja, coerente com a identidade da organização (propósito, valores e princípios).         

O PICS tem como base cinco princípios: governança, transparência, deliberação ética, prestação de contas (accountability) e sustentabilidade.

Saiba como sua organização pode estar em Compliance, mesmo diante de tantas normas, diretrizes e leis brasileiras que parecem brotar a cada dia. Acesse a matéria a respeito desse tema.

Adotando estes cinco princípios, o compliance torna-se um conjunto de processos interdependentes aplicado a todos os níveis da organização que norteia o comportamento de todos os colaboradores no desempenho de suas funções, incluindo também a alta direção.

Como os 05 princípios do PICS podem amparar as organizações?

Estes 05 Princípios permitem que:

# a organização seja balizada por valores éticos que orientam uma conduta empresarial responsável;

# os negócios da empresa tornem-se altamente competitivos e rentáveis ao mesmo tempo em que há um respeito ao meio ambiente e à sociedade;

# ocorra uma busca constante de soluções criativas e inovadoras;

# os colaboradores fiquem motivados, engajados e comprometidos com toda a organização.

A seguir estão detalhados cada um destes princípios que formam o Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade.

1. Governança

A gestão do compliance deve ser disseminada de cima para baixo para se enraizar como cultura. A governança são os processos, costumes, políticas, leis que regulam a maneira como uma empresa é dirigida, administrada ou controlada.

Para estar de acordo com este princípio, deve-se garantir que seja do conhecimento de todos a gravidade do não cumprimento dessas regras internas, bem como a omissão de sua informação. A comunicação e o treinamento dos colaboradores devem fazer parte da rotina da organização.

Deve-se promover incentivos e definir sanções relacionadas à gravidade da conduta. Maus comportamentos detectados, mas não corrigidos, colocam em risco a missão, a reputação e a segurança jurídica da organização. Portanto, considere sempre reforçar ou reavaliar os programas de treinamento em caso de infrações repetidas.

2. Transparência

Consiste no desejo de disponibilizar para as partes interessadas as informações que sejam de seu interesse e não apenas aquelas impostas por disposições de leis ou regulamentos, não devendo ser restrita apenas ao desempenho econômico-financeiro. Ela deve contemplar também os demais fatores (inclusive intangíveis) que norteiam a ação gerencial e que conduzem à preservação e à otimização do valor da organização.

Portanto, a transparência inclui a situação financeira, desempenho, composição e governança da organização, como também as informações de alta relevância, que impactem os negócios e que envolvam resultados, oportunidades e riscos. No entanto, a transparência deve respeitar os limites de exposição que não sejam conflitantes com a segurança das informações da empresa.

3. Deliberação ética

Este princípio significa que todas as ações devem sempre considerar, em todo o processo de tomada de decisão, tanto a identidade da organização quanto os impactos das decisões sobre o conjunto de suas partes interessadas, a sociedade em geral e o meio ambiente, visando o bem comum.

Para isso, deve-se disseminar a cultura da integridade em todas as áreas da empresa, inclusive no que diz respeito ao ambiente externo, como por exemplo na contratação de terceiros. Tenha critérios de compra, não escolha fornecedores e prestadores de serviço apenas por preço. Verifique se a empresa é socialmente justa, com padrão de qualidade aceitável. Confira caráter, integridade, honestidade em todas as suas ações.

4. Prestação de contas (accountability)

Accountability é um termo que vem do inglês, que pode ser traduzido como controle, fiscalização, responsabilização, ou ainda prestação de contas. Remete a um conjunto de processos que visam selecionar, organizar e disponibilizar as informações de interesse das partes interessadas.

Accountability está diretamente ligado à transparência e responsabilidade corporativa, sendo papel das lideranças e demais responsáveis pela organização prestar contas de sua atuação de modo claro, conciso, compreensível e tempestivo, assumindo integralmente as consequências de seus atos e omissões e atuando com diligência e responsabilidade no âmbito dos seus papéis.

As lideranças e demais partícipes da organização devem prestar contas de sua atuação de modo claro, objetivo, compreensível e tempestivo, assumindo integralmente as consequências de seus atos e omissões. Deve-se, portanto, atuar com diligência e responsabilidade no âmbito dos seus papéis, denunciando ações que possam gerar, potencial ou concretamente, quaisquer danos à reputação da organização.

5. Sustentabilidade

Deve-se comprometer com a sustentabilidade empresarial em todos os seus pilares, ou seja, garantir que aspectos econômico-financeiros, ambientais e sociais, sejam sempre aplicados em todas as condutas da organização.

Assim, é indispensável agir com prontidão e comprometimento na prevenção e mitigação de possíveis danos ambientais, levando em consideração os recursos econômico-financeiros da organização, mas atuando sempre de forma consciente no que diz respeito a responsabilidade social.

Benefícios do Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade – PICS

Ao assinar o PICS, a organização automaticamente está disseminando a cultura do compliance dentro dela. E assim começa a ter vários benefícios, como por exemplo:

# o comportamento de compliance de todos os colaboradores, incluindo a alta direção, é reforçado;

# é fomentada a gestão estratégica dos riscos de compliance;

# é possível identificar mais facilmente as vulnerabilidades de processos, pessoas e sistemas, através do monitoramento de indicadores de risco atuando preventivamente nas atividades que possam acarretar em perdas para a empresa e práticas fraudulentas (operacionais, financeiras e/ou regulatórias).

# as tomadas de decisão tem bases mais sólidas, com mais informações disponíveis, aumentando consideravelmente sua assertividade;

# a qualidade e a velocidade nas interpretações das legislações, políticas e procedimentos correspondentes são aperfeiçoadas;

# a comunicação interna e os fluxos de informação relacionados ao compliance são melhoradas;

# a sinergia entre as diferentes funções da empresa aumentam;

# os processos se tornam mais ágeis;

# a prevenção de possíveis fraudes, corrupção e outras condutas indesejáveis se tornam mais efetivas.

Estar em compliance é um dos pilares da governança corporativa, além de favorecer a vantagem competitiva de uma organização e a sustentabilidade de seus negócios. E o PICS surgiu exatamente com esse propósito: facilitar que uma organização esteja em compliance para que ela possa usufruir de todos os benefícios e vantagens que isso traz.

Mas o sucesso de uma empresa não depende apenas da assinatura do PICS. Assumir este compromisso sem dúvida é o primeiro passo. Depois, é imprescindível a aderência, o apoio e a promoção do compliance por parte de todos na empresa, em todos os níveis da organização, preservando assim a sua integridade, sua ética e a sua sustentabilidade.

Considerações Finais

Verde Ghaia – Por você!

As lideranças e demais responsáveis devem zelar pela viabilidade econômico-financeira das organizações, reduzir as externalidades negativas de seus negócios e suas operações e aumentar as positivas, levando em consideração, no seu modelo de negócio, os diversos capitais (financeiro, manufaturado, intelectual, humano, social, ambiental, reputacional, etc.) no curto, médio e longo prazos.

A responsabilidade corporativa vai muito além de ações anticorrupção e antissuborno. Ela inclui considerar os colaboradores da empresa, os clientes e a sociedade em geral para a definição e implementação de produtos e serviços, escolhas tecnológicas, sistemas de produção e distribuição, a interação com fornecedores, clientes e poder público, incluindo as externalidades (positivas e negativas) geradas por seus negócios e suas operações na sociedade e no meio ambiente.

A deliberação ética apoia todos os outros princípios citados acima, pois ela significa a tomada de decisões de forma consciente e responsável, fortalecendo a governança na busca pela excelência na gestão empresarial. Ou seja, todas as ações devem sempre considerar, em todo o processo de tomada de decisão, tanto a identidade da organização quanto os impactos das decisões sobre o conjunto de suas partes interessadas, a sociedade em geral e o meio ambiente, visando o bem comum.

Portanto, através destes cinco princípios que formam o PICS, torna-se possível reforçar a identidade corporativa da empresa, proteger a reputação e a imagem da organização e promover o crescimento sustentável do negócio.

Quer saber como aderir ao PICS? Acesse o link e saiba mais sobre o Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade e os benefícios que a sua organização conquistará!


[1] Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Código das melhores práticas de governança corporativa. 5.ed. São Paulo, SP: IBGC, 2015.

Coca-Cola Andina Brasil: o timing é a Responsabilidade Social

 

Responsabilidade Social.

A Coca Cola Andina nasceu em 1946, com o nome Embotelladora Andina, com licença para produzir e distribuir os produtos Coca-Cola no Chile. Desde então, com sua responsabilidade e compromisso, tornou-se uma empresa líder, admirada pela comunidade e pelo sistema Coca-Cola, e expandiu suas atividades para outros países, como Brasil e Paraguai.

Desde o momento em que se instalou no país, o respeito aos trabalhadores, ao meio ambiente e à comunidade sempre foi preocupação constante da Coca Cola Andina Brasil. Por isso, destaca-se o seu desempenho pelo cumprimento da promessa de um serviço de excelência através do atendimento de todos os requisitos legais, por uma gestão inovadora na indústria e pelo orgulho da marca que representa.

Esses são os seus objetivos, cumpridos com maestria e seriedade, fazendo com que a Coca-Cola Andina Brasil seja reconhecida e premiada por suas ações em responsabilidade social.

Timing é a Responsabilidade Social

Coca-Cola Andina Brasil: o timing é a Responsabilidade Social
Prêmio Compliance Brasil, da Verde Ghaia – Sicepot em BH.

Na Coca-Cola Andina Brasil o desenvolvimento é baseado em comportamentos éticos, que orientam suas ações em toda a cadeia de valor. É integrado em sua gestão sustentável o compromisso com a sociedade, a legislação e os requisitos de The Coca-Cola Company. 

Os seus princípios se baseiam no respeito aos direitos humanos e a promoção à integridade, tendo por objetivo a promoção de um ambiente de trabalho seguro e diverso. Para isso, contam com Programas de Responsabilidade Social que impulsionam o crescimento das comunidades em seu entorno.

Conheça os Programas de Responsabilidade Social

Um desses programas é o Programa de Inclusão Coca-Cola Andina Brasil. Através dele a organização permite a experiência entre diferentes indivíduos, potencializando o desenvolvimento deles, através do impulso ao autoconhecimento e ao apoio da acessibilidade. O foco de suas ações recai no aprimoramento dos talentos humanos, porque a Coca Cola Andina acredita na diversidade como fator de crescimento mútuo para a empresa e também para os colaboradores. Com o lema “Quebrando paradigmas, mudando a cultura e proporcionando experiências”, o Programa foi iniciado em uma única unidade.

Saiba o que você precisa fazer para estar em Compliance, assim como a Coca-Cola Andina!

Hoje, contam com pessoas com deficiências que contribuem para o alcance dos ótimos resultados da organização, distribuídas em várias unidades, três estados e 38 cargos diferentes. Portanto, a Coca Cola Andina Brasil muda a cultura através de exemplos.

Outro programa de destaque é o Coletivo Jovem, que tem como objetivo inspirar e empoderar jovens de 16 a 25 anos, moradores de comunidades urbanas de baixa renda, por meio da capacitação e desenvolvimento profissional, valorização da autoestima e conexão com novas oportunidades de geração de renda.

Fruto de um processo de cocriação e aprendizados adquiridos em campo com parceiros, Organizações Não-Governamentais (ONGs), comunidades e beneficiários finais, o curso do Coletivo conta com uma tecnologia social que norteia todo o trabalho, respeitando as especificidades de cada local onde é implementado, garantindo assim escala e seu aprimoramento contínuo.

O Coletivo tem como causa principal a empregabilidade e entende que o processo de desenvolvimento profissional dos jovens vai além da vaga de emprego. Para isso, trabalha com uma abordagem que incentiva o protagonismo e a liderança, fortalecendo a autoestima dos participantes.

Ao final do curso, os jovens são conectados com oportunidades de emprego, e aqueles que tenham outros objetivos profissionais, como por exemplo empreender e continuar os estudos, são direcionados para parceiros que tenham expertise nesses temas. Desde o início de sua implementação em 2010, o Coletivo Jovem já impactou mais de 219 mil jovens em 75 comunidades brasileiras.

Compromissos da Coca-Cola Andina com a Sociedade

Compromissos da Coca-Cola Andina com a Sociedade
PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA NO AUDITORIO DO SICEPOT.

Ainda em relação aos compromissos da empresa com a sociedade, há o programa de Jovem aprendiz Coca-Cola Andina Brasil. Este programa iniciou-se com um curso administrativo alocando jovens apenas em suas áreas internas.

Com o intuito de aumentar o percentual de absorção, foram testados outros cursos com foco em logística, em vendas e também na área industrial. Entretanto, só foi possível elevar significativamente este percentual quando foi introduzido o aprendizado voltado para a Ativação de Mercado com atuação prática nos mercados parceiros.

A assertividade na escolha se deu devido a análise dos movimentos apresentados pela empresa (cultura, inovação, turnover, oportunidade de ingresso/perfil) e a expectativa dos jovens em ingressar no mercado de trabalho, compreendendo suas limitações devido à baixa formação e experiência.

A vivência com a área de vendas permite que o jovem tenha acesso a todos os lançamentos e campanhas em primeira mão. Além disso, faz com que se sinta parte fundamental do negócio quando percebem que o repositor é responsável pela gôndola, principal canal entre o cliente e a empresa. Com o modelo Jovem Aprendiz Repositor de Mercado, foi triplicado o percentual de efetivação na Coca Cola Andina Brasil.

Venha participar do próximo PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL. Saiba como! Aproveite para ver as fotos e o vídeo dos melhores momentos do Prêmio Compliance. Clique aqui para ver!

Prêmio Compliance Brasil: o reconhecimento da excelência na gestão corporativa

Prêmio Compliance Brasil: Discussão sobre Inovação Disruptiva com CEO Securato

 

“Inovação”. Hoje, no mundo dos negócios, é palavra de ordem. Mas, por que inovar é tão importante?

Criar e inovar são necessidades constantes dentro das empresas e para qualquer empreendedor. E essa máxima vale para todos. Sim, até as grandes empresas líderes de mercado precisam inovar constantemente. Por mais fortes que pareçam em um dado momento, podem acabar falindo se não forem capazes de serem inovativos. Essa necessidade se faz tão urgente devido à uma outra palavra que está sendo bastante utilizada nos dias de hoje: “disrupção”.

A inovação disruptiva, explicada de maneira sucinta e bem simples, seria quando uma empresa lança uma tecnologia mais barata, acessível e eficiente, mirando margens de lucros menores, criando uma revolução e deixando obsoleto quem antes era líder de mercado. E então, ocorre a disrupção.

A vantagem de uma inovação disruptiva é dar mais informação e poder de escolha ao consumidor, facilitar processos e baratear produtos, que assim se tornam acessíveis a mais gente. Como desvantagem, podem falir grandes empresas que demorarem para inovar ou perceberem a inovação, ou que ainda não deram importância à necessidade de se reinventarem constantemente.

Alguns exemplos de empresas disruptivas são o Uber e o Airbnb: o Uber, porque ele é a maior empresa de táxis do mundo sem ter nenhum carro. E o mesmo acontece com o Airbnb porque é a maior rede de hospedagem do mundo sem precisar ter nenhum imóvel. Outros exemplos de inovações disruptivas são os CDs, que substituíram as fitas K7 e os discos de vinil, ou ainda os sites de stream de músicas, vídeos e filmes, como o Spotify e o Netflix.

Existem limites para ser inovador?

Entretanto, é necessário levantar uma questão imprescindível: qual o limite dessa inovação?

Hoje as empresas, independente da atividade que possuem, precisam cumprir centenas, até milhares de leis para estarem em conformidade com a legislação aplicável a seu negócio. Isso significa estar em compliance. E não é um processo fácil. Então, inovar é um conceito que está intimamente ligado ao de compliance, porque não adianta querer fazer algo novo, diferente, disruptivo, se você não está cumprindo as normas que regem a sua atividade. Todo seu trabalho estará indo por água abaixo se isso não for levado em conta.

Então, é preciso saber como aliar inovação disruptiva e compliance.

Sabendo da importância dessa temática, durante o IV Prêmio Compliance Brasil, realizado pela Verde Ghaia em Belo Horizonte no dia 27 de junho, a inovação disruptiva foi um dos temas abordados nas palestras além claro, de assuntos voltados à gestão de riscos e Compliance. Cada palestra contou com um especialista para cada assunto discutido.

Sendo a inovação um tema extremamente importante e de grande destaque na atualidade, convidamos para falar sobre inovação disruptiva no IV Prêmio Compliance Brasil, José Cláudio Securato.

José Cláudio é sócio, presidente e professor da Saint Paul Escola de Negócios, Diretor da Faculdade de Tecnologia Saint Paul. Atua principalmente nos temas de economia brasileira, mercado financeiro e governança corporativa. Ele vem de uma família que sempre amou os estudos, e por isso, chegou onde está hoje, sendo sinônimo de sucesso e inovação.

Ele é doutor em Administração pela FEA-USP na área de Economia das Organizações, mestre em Administração (Finanças) pela PUC-SP, especialista em Finanças Empresariais pela FEA-USP (MBA FIA-FEAUSP), graduado em Economia e Direito pela PUC-SP (inclusive cursou ao mesmo tempo essas duas graduações).

Palestras: Inovação Disruptiva e Riscos Cibernéticos

Palestra Inovação Disruptiva com José Cláudio Securato no IV Prêmio Compliance Brasil da Verde Ghaia

Seu currículo é incrível: primeiro vice-presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), membro do Comitê Jurídico do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), conselheiro do Departamento de micro, pequena e média Indústria (Dempi) da Fiesp e diretor-presidente voluntário do projeto Ação Comunitária.

Recebeu o Prêmio de Executivo Financeiro de 2005, – categoria até 33 anos –, concedido pelo Prêmio Revelação em Finanças KPMG/Ibef. Medalha de mérito profissional em Ciências Jurídicas, no grau de Comendador, pela Academia Brasileira de Arte, Cultura e História do Governo do Estado de São Paulo.

Também é autor e coordenador de diversas publicações, como por exemplo: “Mercado financeiro – Conceitos, cálculo e análise de investimento” (2005); “500 testes para certificação Anbima/CPA 20” (2006); “Finanças no varejo – Gestão operacional” (2006) e “100 Dúvidas de carreira para executivos de finanças” (2009).

Sem dúvida aprendemos muito com ele no dia 27 de junho, deixando-nos uma dica valiosa ” a capacidade de inovar está em criar alternativas enquanto que a maioria aponta sempre para o mesmo caminho.”

Outra palestra importante foi sobre riscos cibernéticos. Marta Helena Schuh apresentou os riscos atuais aos quais as empresas estão suscetíveis no mundo digital e deu dicas de como se proteger deles através do compliance. Aliás, o compliance é essencial na mitigação desta crescente ameaça.

Marta Helena também possui um currículo invejável: ela é bacharel em Business pela University of Arts London, chartered em Finanças pelo Chartered Institute for Securities & Investments UK e certificada em Economics of Cybersecurity pela Delft University of Technology. Além disso, é especializada em Direito Digital pelo Insper, Cybersecurity for Insurance pela UCLA e em Cyber Attacks pela NYU Tandon School of Engineering.  Atualmente é a Líder de Riscos Cibernéticos Brasil na Marsh.

Assistir a estas palestras com nomes renomados como o de José Cláudio e Marta Helena, compreendendo um pouco sobre as suas trajetórias e experiências foi uma oportunidade única para aprender mais sobre essa relação entre inovação, riscos cibernéticos, compliance. Saber enxergar o todo, entender onde e como inovar, aumenta-se a chance de fazer diferente e se destacar na forma de pensar. Em termos de inovação e disrupção é importante descobrir o que não pode ser deixado de lado, em nenhuma hipótese, especialmente quando se trata de segurança. Isso tudo é o que o mercado deseja, mas é o que muitos não fazem. 

Outro destaque da noite do IV Prêmio Compliance foi o happy hour com o melhor buffet de Minas Gerais, proporcionando o momento ideal para fazer muito networking, trocar ideias e experiências, tanto com os palestrantes, quanto com os outros convidados, bem como, com as empresas vencedoras do Prêmio Compliance deste ano e muitas outras também, como Nestlé, Comau, Coca Cola, Bunge, PKC Group, Kanjiko, Yamana Gold, Uberlândia Refrescos, Anglo Gold Ashanti, Tarkett, Renault, que já foram vencedoras em edições anteriores.

Portanto, se você acredita que é inovador, se você quer fazer diferente do que a maioria faz, se você está buscando implementar novos processos ou lançar novos produtos ou serviços em sua empresa, se você sonha em causar uma disrupção no que é feito hoje no mercado, se você quer saber como fazer tudo isso e ainda estar em compliance e poder ser reconhecido por isso, você não pode ficar fora do IV Prêmio Compliance Brasil.

Venha conhecer e estar junto a empresas que buscam a excelência de sua gestão através das certificações internacionais, do cumprimento da legislação aplicável ao seu negócio e da implantação de ações que promovam a melhoria contínua de seus processos, produtos e serviços.

Saia da mesmice e venha ter novas ideias. Faça diferente e venha ser cada dia melhor. Venha inovar com a Verde Ghaia!

Acompanhe nossas Redes Sociais

Deivison Pedroza lança o PICS no Brasil de Ideias

 

Dia 05 de junho foi lançado oficialmente para o governo federal o Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade, o PICS. Idealizado por Deivison Pedroza, CEO e presidente do Grupo Verde Ghaia, ele foi apresentado pessoalmente para Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil, durante o evento Brasil de Ideias, realizado no British Club, em Porto Alegre/RS.

A escolha desse evento para o lançamento do PICS foi especial, por ser um dos mais expressivos fóruns de interlocução político-empresarial do país. O Brasil de Ideias é promovido pela Revista Voto, importante e reconhecido veículo de comunicação a 15 anos, que também apoia o PICS. Nele, Onyx detalhou as perspectivas do governo federal com líderes empresariais e políticos. Era o momento ideal para mostrar que a visão do governo está em sintonia com a visão do mercado.

Na abertura, Karim Miskulin, diretora executiva do Grupo Voto, destacou que as mudanças só estão sendo possíveis porque o país mudou de norte. “Acabou o preconceito ideológico contra as empresas, a visão de que o Estado tudo pode e tudo faz, a irresponsabilidade na gestão e a legitimação da corrupção”.

Deivison Pedroza confirmou a fala de Karim, ao apresentar em seguida o PICS a todas as autoridades políticas e empresariais presentes.

O “Pacto de Integridade nasceu da necessidade de mobilizar a comunidade empresarial para a adoção de valores fundamentais e internacionalmente aceitos em suas práticas de negócios. Para engajar as organizações dos mais diversos segmentos a aderirem a uma jornada íntegra baseada na estruturação de compliance”, afirmou Deivison.

Como as organizações podem estar em Compliance?

https://www.youtube.com/watch?v=A8gNXszt4Ks
Qual o custo de não se fazer Compliance?

Estar em compliance deve ser o objetivo de toda organização séria, ética e comprometida com o crescimento do Brasil. Porque estar em compliance significa estar de acordo, cumprir e fazer cumprir normas, controles internos e externos, políticas e diretrizes estabelecidas, assumidas voluntariamente ou impostas às atividades da organização.

Contar com o apoio do governo federal é de extrema importância para o sucesso do PICS. Por isso que o Pacto de Integridade tem apoio do PPI – Programa de Parceria de Investimento do Governo Federal. O objetivo do PPI é ampliar e fortalecer a interação entre o Estado e a iniciativa privada por meio da celebração de contratos de parceria e de outras medidas de desestatização. Ou seja, o Pacto dialoga e se relaciona diretamente com os novos rumos do governo brasileiro, conforme o próprio ministro Onyx destacou no Brasil de Ideias.

Onyx está otimista na aprovação da Reforma da Previdência, que para ele deve ser aprovada até 15 de setembro, data em que o Senado deve votar, em segundo turno, a medida. Após isso, acredita que “vamos passar em um portal rumo à prosperidade. Nesse dia, vamos dormir no Brasil e acordar em outro, muito próximo do Canadá, do Chile, da Austrália e da Nova Zelândia, países que durante anos visitamos e olhamos com boa inveja. A notícia é que vamos ser melhores que eles”.

Brasil precisa ter capacidade de investimento

Após a aprovação da nova previdência, a pauta será então a Reforma Tributária. “Precisamos de simplificação. E, mais do que isso, de redução da carga. Nosso sonho é terminar o governo com 30% sobre o PIB. Queremos deixar mais dinheiro com o cidadão”, afirmou. Ao mesmo tempo, para ele também acontecerá a revisão do Pacto Federativo, porque “o Brasil precisa voltar a ser uma federação. Os estados precisam ter capacidade de investimento”.

E essa capacidade de investimento é muito importante para o crescimento de todo o país. Ainda segundo o ministro Onyx, “o Brasil é a bola de vez para os investimentos. Temos capital humano, recursos minerais, rica biodiversidade, além de honrarmos os contratos. Mas aqui não há previsibilidade”.

Para Onyx, a aprovação da Reforma da Previdência pode dar essa previsibilidade necessária ao país. A outra seria através do Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade, no qual lideranças corporativas comprometidas e inovadoras, de forma voluntária, assumem o compromisso de promoverem a ética e o crescimento sustentável em suas atividades.

“É esse compromisso que pode fornecer a previsibilidade necessária ao Brasil, pois através dele teremos certeza que o mercado está agindo de forma ética e com respeito a toda a sociedade e o meio ambiente, um compromisso que envolve conformidade legal, transparência, governança, gestão de riscos, prevenção, integridade, anticorrupção e antissuborno, segurança da informação e auditoria periódica”, afirmou Deivison.

Além disso, o Pacto também se relaciona com vários avanços alcançados pelo atual governo, tais como a recente aprovação do acordo entre Mercosul e União Europeia e a Medida Provisória da Liberdade Econômica. Esta Medida institui a Declaração de Direitos de Liberdade Econômica, estabelece garantias de livre mercado e a análise de impacto regulatório, entre outras providências. Para Onyx, “pela primeira vez, aqui o cidadão vai ter razão diante do Estado, até que se prove o contrário”.

Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade -PICS

Assine o Pacto de Integridade, clique aqui e saiba mais!
Assine o Pacto de Integridade, clique aqui e saiba mais!

Portanto, o Pacto traz muito mais benefícios que apenas vantagem competitiva, melhoria da imagem da marca e aumento de valor do mercado da empresa que assiná-lo. Assumir o compromisso pela integridade e compliance visando a sustentabilidade garante que novos horizontes sejam traçados, que novos investimentos possam surgir e que novos mercados vão se desenvolver. Significa que tanto governo quanto os empresários estão dispostos a atuarem em torno de um objetivo comum: o crescimento sustentável do Brasil.

Deivison saiu do evento “Brasil de Ideias” mais confiante ainda de que o Pacto de Integridade trará novas perspectivas para o setor empresarial. Não é à toa esta confiança, já que o ministro e todos os presentes elogiaram muito a iniciativa do PICS e quiseram saber mais, demonstrando interesse e apoio.

Para saber mais sobre o Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade, clique aqui. Neste link, você poderá ler sobre o Pacto na íntegra e também assiná-lo. Ao assinar, você se une às outras organizações de vanguarda, que já assumiram esse compromisso com o país.

Confira tudo que aconteceu no IV Prêmio Compliance da Verde Ghaia

 

IV Prêmio Compliance marcou a todos os presentes e até aqueles que participaram durante a transmissão ao vivo da premiação. Saiba um pouco do que ocorreu no IV Prêmio da Verde Ghaia.

Confira nossa canal no Youtube

A noite do dia 27 de junho vai ficar na memória de muitos. Foi a noite em que aconteceu em Belo Horizonte o IV Prêmio Compliance Brasil, organizado pela Verde Ghaia, reunindo as melhores empresas brasileiras, referência no quesito excelência em sistemas de gestão. Mais de duas mil organizações concorreram, e dez foram as grandes vencedoras. São elas, segundo as categorias nas quais concorreram:

  • Gestão integrada: Uberlândia Refrescos
  • Inovação: Cargill
  • Meio ambiente: Renault
  • Saúde e Segurança: Mondeléz International
  • Resíduos: CCPR Itambé
  • Cadeia logística: DP World
  • Energia: Comau
  • Responsabilidade Social: Coca-Cola Andina Brasil
  • Segurança de Alimentos: Nestlé
  • Qualidade: Nestlé

Estas empresas, ao serem reconhecidas e premiadas por estarem em compliance e cumprirem todos os requisitos aplicáveis à atividade que desempenham, ganharam mais visibilidade no mercado nacional, tornando-se exemplos de empresas que adotam práticas sustentáveis em seus processos, crescendo de forma íntegra ao mesmo tempo em que respeitam a sociedade e o meio ambiente.

É papel do mercado e não do Estado exigir que as empresas estejam em Compliance

Imagens dos prêmios entregue aos clientes no evento do IV Prêmio Compliance Brasil da Verde Ghaia.
PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA – AUDITÓRIO DO SICEPOT EM BH.

Além da premiação, o IV Prêmio Compliance Brasil contou com momentos de muitos ensinamentos e troca de experiências. Um deles foi a palestra proferida por José Cláudio Securato. José Cláudio é sócio, presidente e professor da Saint Paul Escola de Negócios, que possui mais de 10 mil alunos e 400 professores. Durante o evento, ele falou sobre como a Inteligência Artificial está reinventando a aprendizagem.

Foi trazido para o debate as limitações do modelo clássico de ensino e a necessidade de se reinventar. Como? Unindo a inovação com a transformação digital, de forma a sincronizar tecnologia, economia, sociedade e cultura. Somente assim o aprender pode ser constante, acontecendo a todo o momento. Isso é o on learning, um conceito disruptivo de aprendizagem. O exemplo prático de como isso é possível é o Paul, uma plataforma cognitiva desenvolvida pela Saint Paul. Através dessa inteligência artificial abre-se um leque de oportunidades para compreender melhor os alunos e aperfeiçoar substancialmente a forma de ensinar.

Em seguida aconteceu o talk “Gestão de Riscos”, com Daniela Pedroza, sócia e diretora técnica da Verde Ghaia, Carlos Pitanga, COO Assurance, Americas na BSI e Roberta Volpato Hanoff, advogada, especialista em Direito Empresarial, auditora líder das normas ISO 19600 e ISO 37001 (Sistemas Integrados de Gestão de Compliance e Antisuborno). Neste talk foi demonstrado, através da experiência dos três, que a gestão de riscos não é custo, mas sim investimento. Que na verdade, caro é remediar ações, e não as prevenir.

O melhor exemplo para ilustrar isso é Brumadinho, tragédia que afetou todos os pilares da sustentabilidade. Por isso, é muito mais papel do mercado e não do Estado exigir que todos estejam em compliance, trabalhando com todas as questões da contenção dos riscos, desde infraestrutura e TI até pessoas, processos e procedimentos.

De acordo com Daniela, “hoje, nós que temos que ditar as regras, querer uma gestão de riscos para um Brasil melhor”.

Saiba o que aconteceu no Talk Show do IV Prêmio Compliance

 TALK SHOW SOBRE GESTÃO DE RISCOS
IV PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA - AUDITÓRIO DO SICEPOT EM BH.
TALK SOBRE GESTÃO DE RISCOS
IV PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA – AUDITÓRIO DO SICEPOT EM BH.

Em seguida a palestra foi sobre riscos cibernéticos, tema extremamente importante para qualquer empresa nos dias atuais. Marta Helena Shuh, líder de Riscos Cibernéticos Brasil na Marsh, foi a responsável, falando um pouco sobre os riscos atuais que as empresas estão suscetíveis no mundo digital e como se proteger deles através do compliance.

Em seguida, ocorreu o talk sobre Compliance no Brasil. Nele estavam presentes Deivison Pedroza, CEO e presidente da Verde Ghaia, que conduziu o debate; Alexandre Biaggi, presidente da empresa Uberlândia Refrescos, Instituto Alexa e Alebisa; e Paulo Mancio, sênior vice-presidente de Design e Construção da AccorHotels América do Sul. Foi um momento de um bate-papo mais descontraído, em que também apareceu a importância de analisar, gerir e avaliar os riscos de uma organização e a necessidade de se aproximar mais do cliente, de valorizar mais as relações humanas e promover o desenvolvimento humano. Outro ponto de destaque foram as ações que tanto a empresa de Alexandre quanto a de Paulo estão adotando para preservar o meio ambiente, demonstrando que ambas possuem a sustentabilidade como norte.

Por fim, para encerrar este momento, foi lançado o Pacto de Integridade e Compliance pela Sustentabilidade (PICS). Como o próprio nome já diz, é uma iniciativa voluntária firmada entre as organizações que procura fornecer diretrizes para a promoção da ética e do crescimento sustentável, por meio de lideranças corporativas comprometidas e inovadoras. Ele foi idealizado por Deivison Pedroza, que reconhece e reforça a importância da transparência, da conformidade legal, da governança, da gestão de riscos, da prevenção, da integridade, da anticorrupção e antisuborno, da segurança da informação e da auditoria periódica em todas as empresas. 

Sucesso dos anos 80 esquenta o Happy Hour da Premiação

SHOW DA BANDA HANOI-HANOI E ARNALDO BRANDÃO
IV PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA NO AUDITÓRIO DO SICEPOT EM B
SHOW DA BANDA HANOI-HANOI E ARNALDO BRANDÃO
IV PRÊMIO COMPLIANCE BRASIL 2019 DA VERDE GHAIA NO AUDITÓRIO DO SICEPOT EM BH

Após os talks e a premiação, aconteceu o happy hour com Arnaldo Brandão e Hanoi-Hanoi, sucesso dos anos 1980. Este momento foi considerado por muitos participantes como extremamente importante e especial, porque foi a oportunidade de conversar com os representantes das empresas que estavam ali participando do evento, trocar experiências, conhecer mais o trabalho de cada uma e aumentar o networking.

Por mais que se tente descrever o que foi o IV Prêmio Compliance Brasil, é impossível. Só quem esteve lá sentiu a experiência de ter vivenciado esse evento. Mas se você quer ter uma ideia, é só ver as fotos oficiais que estão disponíveis nesse link ou procurando por #premiocompliance nas redes sociais.

Confira as fotos do IV Prêmio Compliance Brasil realizado no dia 27/06 pelo Grupo Verde Ghaia em Belo Horizonte.
Confira as fotos do IV Prêmio Compliance Brasil realizado no dia 27/06 pelo Grupo Verde Ghaia em Belo Horizonte.

E como tudo que é bom dura pouco, a todos que participaram ficaram as lembranças, os aprendizados adquiridos e a certeza de estar presente novamente na próxima edição do Prêmio Compliance Brasil.


Blog VG