Arquivos iso 9001 versão 2015 | Grupo Verde Ghaia
×

AUDITORIA INTERNA ISO 9001


 

Com a Auditoria Interna ISO 9001 a Verde Ghaia traz uma perspectiva imparcial sobre o SGQ da empresa, avaliando a sua performance, o atendimento aos requisitos da norma ISO 9001, os pontos fortes e possibilidades de melhoria para o sistema.

A Auditoria Interna ISO 9001 da Verde Ghaia é voltada para empresas que buscam a certificação, a manutenção da certificação ou para aqueles que querem apenas avaliar o seu desempenho da qualidade.

Na Auditoria Interna ISO 9001, os auditores da Verde Ghaia avaliam o atendimento aos requisitos normativos, o desempenho do Sistema de Gestão da Qualidade e apontam as necessidade de melhoria para a empresa.

Se a sua empresa busca uma avaliação isenta e eficaz do desempenho do Sistema de Gestão da Qualidade, a Verde Ghaia tem a solução.

Para mais informações sobre normas ISO e consultoria, acesse nosso site www.consultoriaiso.org


Como a ISO 9001 impacta no Controle da Qualidade dos seus processos?


 

Com a evolução dos modos de produção, com o desenvolvimento contínuo e acelerado dos meios de comunicação, com o aumento da abertura das fronteiras econômicas de vários países e, consequentemente, do comércio internacional e com a internacionalização de inúmeras empresas, a padronização de produtos, atividades e serviços, passou a possuir importância fundamental.

Contextualizando a questão do controle da qualidade, na década de 1970, o mundo assistiu a uma invasão de produtos japoneses. Tais produtos, principalmente automóveis, ameaçavam gigantes em seus mercados domésticos – a indústria automobilística americana sofreu um forte abalo e carros japoneses ocupavam, depois de mais de setenta anos, o lugar de campeões de venda.

Este aumento de competitividade dos produtos japoneses deveu-se a dois fatos, o primeiro por oferecerem ao mercado qualidade em seus produtos e segundo, o valor agregado.

Os japoneses desenvolveram um sistema de produção mais eficiente que o hegemônico Fordismo – o Toyotismo. Com isto conseguiram aumentar a produtividade de suas empresas e reduzir custos e, por consequência, preços de seus produtos.

Controle da Qualidade Total

Além da revolução efetuada no modo de produção, os japoneses também implantaram, paralelamente ao Toyotismo, um novo modo de gerenciar seus negócios – o TQC de Deming. O Controle da Qualidade Total é definido como sendo o controle exercido por todas as pessoas para o benefício de todas as pessoas. Ele é caracterizado basicamente por:

Pelo foco nas necessidades dos clientes:a função de qualquer organização é gerar benefícios para as pessoas envolvidas com ela – acionistas, funcionários, vizinhos e clientes. Os clientes – internos ou externos são, portanto a razão da existência da organização – sem a existência de quem irá receber o produto ou serviço não há sentido para a existência da organização, atingir os requisitos do cliente quanto à qualidade, preço, entrega, segurança e moral, e tentar, sempre que possível, exceder suas expectativas é fator que constitui vantagem competitiva – afinal “o cliente é aquele que pode demitir desde o porteiro até o presidente de uma organização, bastando para tanto comprar da concorrência.”

Qualidade em Primeiro Lugar: assegurar a contínua satisfação das necessidades das pessoas significa assegurar a lucratividade e, por consequência, a sobrevivência da organização a longo prazo. Para Deming, a qualidade seria a satisfação total das necessidades das pessoas e não apenas adequação ao uso ou atendimento aos requisitos especificados.

Produto ou serviço perfeito: é o que ele chama de qualidade intrínseca. O produto deve atender perfeitamente aos requisitos explícitos e implícitos do cliente. Para isto, tais requisitos devem estar perfeitamente descritos como especificações de projeto do produto ou serviço. O produto ou serviço, por sua vez, deve ser produzido de maneira igualmente perfeita, para assim garantir a satisfação das necessidades dos clientes.

Custo e preço acessíveis: O custo de produção tem ser o baixo possível – desde a aquisição de matérias primas até a entrega ao cliente. Permitindo, assim que se pratique um preço mais acessível e que as pessoas adquiram produtos de alto valor agregado a um preço justo.

Entrega perfeita: Para a satisfação das pessoas a entrega deve ser perfeita – no prazo, quantidade e local certos. As pessoas não gostam de receber produtos ou serviços em locais errados, na quantidade errada ou com atrasos – ou adiantamentos, que provocam a necessidade de formação de estoques, ocupação de áreas e geração de custos.

Segurança:. Que pode ser entendida como a segurança oferecida durante a aquisição, instalação e uso do produto pelo seu usuário. Pode ser também entendida como a segurança a que estavam sujeitas as pessoas responsáveis pela produção e entrega do produto ou serviço.

Moral: Representa o nível médio de satisfação de um grupo de pessoas – o nível de satisfação dos clientes por estarem usando um determinado produto ou serviço e o nível de satisfação das pessoas que estão produzindo determinado serviço ou produto.

Ação Orientada por Prioridades: quando todas as tarefas a serem executas são prioritárias não existem prioridades. Os problemas mais críticos devem ser identificados e solucionados pela mais alta prioridade.

Há inúmeras maneiras de se estabelecer uma ordem de prioridades para execução de tarefas e solução de problemas, tais ferramentas – por exemplo, gráficos de Pareto – devem ser utilizadas para tal fim.

Análise Crítica: Ações eficazes

Ação Orientada por Fatos e Dados: ações eficazes devem ser tomadas a partir da análise crítica de dados e informações. Porém, para a tomada de tais ações se faz necessário que se colete as informações e dados – observando, sempre possível, a ocorrência do fenômeno; efetuando as medições necessárias; assegurando que as informações são suficientemente acuradas, confiáveis e acessíveis; analisando os dados e informações com métodos apropriados, por exemplo análise estatística.

Controle de Processos: Gerenciar é dominar as relações de causa e efeito. Controlar o processo significa observar continuamente todos os fatores envolvidos na produção de um bem ou serviço e agir sobre tais fatores, para que se obtenha somente os resultados esperados.

Um processo, por sua vez, pode ser entendido como sendo um conjunto de causas que possui um ou mais efeitos.

Controle da Variação: A produção de dois elementos exatamente iguais é impossível. Por mais parecidos que dois objetos possam ser, melhorando-se as condições para observá-los, poder-se-á observar suas diferenças. Tais diferenças surgem das variações individuais dos fatores que compõem o processo e da interação entre elas.

Todas as fontes de variação das características de determinado produto ou serviço têm origem no próprio processo que o produziu, são resultados das variações ocorridas em cada um dos fatores que compõem o processo. Portanto, controlar efetivamente a qualidade de um produto ou serviço significa controlar os fatores que compõem o processo – as fontes de variação de cada fator devem ser entendidas e reduzidas ao mínimo necessário para se produzir itens de alto nível de qualidade.

Portanto, controlar a variação das saídas de um processo só é eficaz através do controle das variações dos fatores de produção. Fontes de variação excessiva – causas especiais – devem ser identificadas e prontamente eliminadas, para que se possa atingir os resultados esperados.

O Processo Seguinte é Cliente do Processo Atual: Deve-se entender que cada processo será o fornecedor do processo seguinte – cadeia organizacional – e as necessidades de cada cliente interno devem ser satisfeitas com o mesmo nível de cuidado que se atendem as necessidades do cliente final.

Agir com mentalidade de risco

A mentalidade de risco habilita uma organização a determinar os fatores que poderiam causar desvios nos seus processos e no seu sistema de gestão da qualidade – ISO 9001, em relação aos resultados planejados, a colocar em prática controles preventivos para minimizar efeitos negativos e a maximizar o aproveitamento das oportunidades que surjam.

Implante um Sistema de Gestão da Qualidade – ISO 9001, na sua organização e alcance o melhor resultado!

Fale Conosco!


Sua empresa é certificada e precisa se adequar à norma ISO 9001?


 

O que é a ISO 9001?A ISO 9001 é a Norma Internacional de Gestão da Qualidade, responsável por definir os requisitos para gerenciamento de processos, estabelecendo compromissos com a melhoria contínua.

A sua aplicabilidade além de fácil, permite às organizações a obtenção da certificação internacional, desde que estejam em conformidade e evidenciem o cumprimento dos requisitos desta Norma. ISO 9001 Certificação: qualidade para o seu negócio!

Vamos juntos aprender um pouco mais dos requisitos da NBR ISO 9001:2015. Vamos lá? A norma é dividida em requisitos. Os requisitos 4.1 ao 10.3 devem ser cumpridos em sua totalidade, conforme as exigências da norma.

No entanto, para uma certificação do Sistema de Gestão da Qualidade, alguns requisitos podem ser excluídos dos escopos de certificação, desde que não tragam prejuízos ao atendimento de Requisitos do Produto e de Expectativas dos Clientes. Portanto, essas exclusões devem ser muito bem fundamentadas pelas organizações.

Compreendendo a ISO 9001:2015

A ISO – International Organization for Standardization ou Organização Internacional para Padronização, é uma organização não governamental que foi fundada em 1947, sendo a sua sede em Genebra, Suíça. A ISO é formada por organismos normalizadores nacionais e os países participantes representam mais de 95% da produção mundial.

A ISO 9001 é a Norma Internacional de Gestão da Qualidade, responsável por definir os requisitos para gerenciamento de processos, estabelecendo compromissos com a melhoria contínua. A sua aplicabilidade além de fácil, permite às organizações a obtenção da certificação internacional, desde que estejam em conformidade e evidenciem o cumprimento dos requisitos desta Norma.

Os requisitos 4.1 ao 10.3 devem ser cumpridos em sua totalidade, conforme as exigências da norma. No entanto, para uma certificação do Sistema de Gestão da Qualidade, alguns requisitos podem ser excluídos dos escopos de certificação, desde que não tragam prejuízos ao atendimento de Requisitos do Produto e de Expectativas dos Clientes. Portanto, essas exclusões devem ser muito bem fundamentadas pelas organizações.

A sua empresa quer conquistar a Certificação ISO 9001?

A ISO – International Organization for Standardization ou Organização Internacional para Padronização, é uma organização não governamental que foi fundada em 1947, sendo a sua sede em Genebra, Suíça. A ISO é formada por organismos normalizadores nacionais e os países participantes representam mais de 95% da produção mundial.

Abordagem do Item 4 da NBR ISO 9001:2015 – Contexto da Organização: O que devemos entender neste item? Este requisito consiste em realizar a ANÁLISE ESTRATÉGICA da organização, ou seja, para algumas empresas, ELABORAR o seu plano de negócio e, outras CRIAR e/ou REVISAR o planejamento estratégico da sua organização.

É importante sabermos a diferença entre o  plano de negócio e o planejamento estratégico.

PLANO DE NEGÓCIO é um instrumento de planejamento de um empreendimento em fase inicial, e serve para orientar o empreendedor no desenvolvimento de uma ideia que pretende transformar em um negócio.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO é um documento onde apresenta as análises dos ambientes e, das condições competitivas da organização em seu mercado de atuação. Também são relacionados os objetivos da organização para um determinado período, as ações necessárias para alcançar os objetivos, os indicadores de desempenho, as metas da organização e muito mais. Após esse entendimento, a organização deve fazer com que o SGQ seja INCORPORADO no PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO da organização.

ISO 9001 e o Ciclo PDCA

A Norma ISO 9001:2015 é baseada no PDCA, uma ferramenta de gestão que visa promover a melhoria continua dos processos, voltando-se para a causa do problema e não para as consequências. Assim, torna-se possível otimizar os planos de ações para atingir os resultados desejados com mais eficácia e qualidade. 

As quatro ações do PDCA foram baseadas nas seguintes ações:  Planejar, Fazer, Checar e Agir. Essa metodologia é focada na análise e mudanças de processos, caso seja necessário, no decorrer dos procedimentos fazer alguma alteração ou mudança, contribuindo para o melhor desenvolvimento de cada processo da organização.

A Gestão da Qualidade é parte integrante da administração geral de uma organização, pois perpassa diversos processos, atividades e áreas da organização, sejam elas operacionais, administrativas, finanças, qualidade, manutenção, compras, entre outros.

Por isso, são necessários esforços de todas as áreas da organização para coordenar a estrutura, as responsabilidades, as práticas, os procedimentos, os processos e recursos para implementação de políticas, objetivos e metas nos níveis pertinentes da organização.


[1] Fonte: Adaptado de ABNT. Sistema de Gestão da Qualidade – Requisitos. ISO 9001:2015.

____________________________________________________________________

Conheça a Consultoria Online e alcance a sua certificação com segurança, qualidade e garantia de que sua gestão estará de acordo com os padrões exigidos pelos órgãos certificadores.


Acabe com suas dúvidas sobre a ISO 9001:2015


 

A Migração e Implementação da nova versão da ISO 9001:2015, está chegando ao fim. Com isso, os serviços de consultoria estão sendo super disputados no mercado.

Deivison Pedroza, Ceo do Grupo Verde Ghaia, comentou em um dos nossos posts sobre o assunto. E ainda deu dicas, para aquelas organizações que estão correndo atrás do tempo. E uma de suas dicas é a facilidade de se fazer implementação e migração através de Consultoria Online, devido a agilidade e redução de custos.

Acabe com suas dúvidas sobre a ISO 9001:2015

DÚVIDAS SOBRE A ISO 9001:2015 

A Verde Ghaia sempre foi adepta à Tecnologia, participando de muitos eventos sobre inovação e empreendedorismo. Portanto, para o Grupo quando se fala em consultoria online, estamos falando de redução de gastos, significativos. Contudo, mantendo a mesma qualidade de credibilidade de uma consultoria presencial.

Através dessa nova metodologia, muitas organizações têm aderido à consultoria Online. Principalmente as micro e pequenas empresas, pois perceberam a possibilidade de serem competitivas no mercado. Além disso, se conscientizaram que a certificação é muito mais que um papel dependurado na parede. É uma forma de viabilizar os processos internos e externos de maneira organizada, em conjunto com um plano de gestão eficiente e ágil, contribuindo para o crescimento da sua organização.

Apensar de ser um processo comum, ainda existem muitas dúvidas. Vale a pena conferir nosso post sobre o pós e os contras de uma consultoria 100% Online.

Perguntas feitas aos nossos Consultores

Com a nova versão da ISO 9001:2015, a caixa de e-mail dos nossos consultores ficaram lotadas. Além disso, o nosso chat choveu de perguntas. Com isso, pensamos em fazer tira dúvida para os nosso leitores. Afinal, essas perguntas podem também, fazer parte das dúvidas de vocês.

Confira: Como solucionar 13 dúvidas sobre a ISO 9001. Nesse link, você encontra perguntas e respostas sobre os mais diversos procedimentos. Tais como, certificação, indicadores, auditoria, plano de ação, Risco e oportunidades e muito mais. Aproveite par esclarecer suas dúvidas e realizar práticas mais assertivas.

Quer saber mais sobre as novas versões das normas?
Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou:

Ebook – ISO 9001:2015

e-book iso 9001 versão 2015 grátis


Gestão de Riscos e Oportunidades nas versões ISO 9001 E 14001


 

Gestão de Risco é uma das grandes mudanças que envolveu as novas versões das normas de qualidade e meio ambiente foi a necessidade da gestão de riscos e oportunidades. Posto que, nas versões antigas, não era abordado. Mas afinal, o que seria riscos e oportunidades?

Gestão de Riscos e Oportunidades nas versões ISO 9001 E 14001

Gestão de Risco: ameaças e oportunidades

De acordo com a ABNT NBR ISO 14001, Riscos e oportunidades são efeitos potenciais adversos (ameaças) e efeitos benéficos (oportunidades). No caso de riscos, a gestão tem caráter preventivo. isto explica a não exigência de ações preventivas. Entretanto, essa análise/avaliação deve ser feita, por exemplo, para:

Processos,
Requisitos Legais,
Aspectos e Impactos,
Negócio.

Riscos e oportunidades atrelados aos processos serão oriundos do mapeamento de processos. Ao se descrever todas as atividades realizadas em cada processo, deve-se em seguida, identificár o que pode ser melhorado (oportunidades). Assim como, as futuras possíveis, falhas (risco).

Levantamento das legislações aplicáveis

Gestão de Risco e oportunidade de requisitos legais poderão ser identificados a partir do levantamento das legislações aplicáveis à atividade da organização. Sendo que, para aspectos e impactos, também serão identificados no levantamento de aspectos e impactos as atividades/processos da organização.

E para o negócio, a identificação será feita através do planejamento estratégico. Este, portanto, é realizado pela , que deverá levar em conta as variáveis pertinentes ao negócio. Sendo elas:

Mercado,
Tecnologia,
Recursos Financeiros,
Recursos Intelectuais,
Recursos Humanos na Organização,
Expectativas atuais e futuras,
Experiências Passadas.

É importante lembrar que todos os riscos e oportunidades identificados deverão ser tratados. Assim como, conter planos de ação, avaliação de eficácia, monitoramento e análise crítica.

Ressalta-se, no entanto, que muitas empresas avaliam apenas os riscos negativos. Deve-se, porém, considerar imprescindível a avaliação das oportunidades, pois são elas que possibilitarão a melhoria nos processos. Cabendo a cada organização estabelecer, implementar e manter processo adequado. De modo que, cada organização seja capaz de gerenciar seus riscos. Para saber mais acesse o nosso site e informe-se mais sobre a Gestão de Riscos das Normas 9001:2015 e 14001:2015.


Flávia Gomes de Magalhães
Graduanda em Engenharia Ambiental


Quer saber mais sobre as novas versões das normas?

Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou:

 

e-book iso 9001 versão 2015 grátis e-book iso 14001:2015 grátis
E-BOOK ISO 9001 E-BOOK ISO 14001

Quais as exigências da nova ISO 9001:2015 que vão influenciar o seu negócio?


 
 

 

As empresas tinham até setembro de 2018 para se adequarem à nova versão da norma.  No entanto, muitas  deixaram para depois, por falta de planejamento, recurso ou problemas internos que impediram a continuidade do processo de migração. Embora o tempo tenha chegado do fim, ainda é possível ser uma empresa certificada novamente.

O que é a ISO 9001:2015?

Entender como alguns conceitos funcionam na prática e que estejam claros para todos os profissionais interessados na ISO 9001 é fundamental para que a organização se adeque e alcance a certificação ISO. Destacamos que a norma mais conhecida e aplicada em todo mundo para melhoria da qualidade dos processos de uma organização é a norma 9001:2015.

A ISO 9001 versão 2015 foi publicada em setembro de 2015 com o objetivo de manter a norma sempre relevante e atualizada com as novas exigências do mercado, dos clientes e das partes interessadas. A norma define critérios para implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade e certificação internacional. Atualmente, mais de 1 milhão empresas, de 170 países, são certificadas na norma ISO 9001.

Para que serve a ISO 9001:2015?

norma ISO 9001:2015 define os requisitos para garantir padrões de qualidade com o objetivo de buscar a satisfação dos clientes e a melhoria contínua do desempenho das empresas. A implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade e a certificação na norma proporcionam inúmeros benefícios para as organizações. Entenda como a ISO 9001 pode ajudar na gestão de sua empresa:

  • Avaliar e mensurar resultados buscando a melhoria da performance da organização;
  • Mapear e corrigir desvios, visando à melhoria contínua;
  • Melhor gestão das atividades, dos processos, da documentação e dos recursos da empresa;
  • Melhorar a satisfação dos clientes;
  • Evitar desperdícios e retrabalhos;
  • Diferencial de mercado.

Conheça as Mudanças ocorridas na Norma ISO 9001

1987 – Norma que define modelos para garantia da Qualidade em projeto, desenvolvimento, produção, instalação e serviços associados, com foco nas organizações voltadas para criação de novos produtos.

1994 – Publicada norma que define critérios para implantação de Sistema de Gestão da Qualidade e certificação internacional.

2000 – Esta versão da ISO 9001 integrou as normas 9002 e 9003 e, entre outras mudanças, tinha a proposta de ser mais abrangente, com aplicação para produtos e serviços e maior compatibilidade com a ISO 14001.

Esta norma vem para solucionar as dificuldades com as normas anteriores que exigia muito papel e poucos resultados práticos.

2008 – Esta versão buscou aprimorar a anterior, trazendo texto mais claro a respeito de “Abordagem de Processo”, “Requisitos Regulamentares” e reforça a compatibilidade com a ISO 14001.

2015 – a nova versão da ISO 9001 foi publicada em setembro de 2015 apresenta uma norma modernizada, que vai de encontro às novas tendências de qualidade e amplia a importância desse sistema de gestão para os resultados das organizações. Entre os itens que se destacam na iso 9001 versão 2015 estão: avaliação de riscos, geração de resultados, feedback dos stackholders, alinhamento com outras normas ISO e flexibilização de documentação.

Quais foram as mudanças ocorridas na ISO 9001:2008 para a ISO 9001:2015?

E para te ajudar nessa jornada, a Equipe da Consultoria da Verde Ghaia elaborou alguns tópicos importantes, que vão contribuir no processo de certificação ISO 9001:2015. Assim, você poderá realizar a sua implementação da melhor forma possível. E, em caso de dúvida, não hesite em deixar um comentário ao final do post que responderemos o quanto antes!

Inicialmente, a mudança teve como  foco principal, enfatizar mais ainda a responsabilidade da Alta Direção. Exigindo que ela se posicione para que haja eficácia no sistema de gestão e nos processos terceirizados Desse modo, a Liderança passa a estar presente no topo do sistema, assumindo responsabilidade para direcionar e motivos os seus colaboradores rumo aos objetivos e metas.

Podemos inferir, que o SG da Qualidade estará mais alinhado às estratégias do negócio da organização. Consequentemente, o desempenho da organização irá melhorá e assim,  incorporar o processo de melhoria contínua ao longo do tempo. Devemos, no entanto, destacar a gestão de oportunidades e risco ao sistema de gestão, como uma oportunidade de governança. É desse modo, que a norma garante que os riscos sejam considerados, visando que a organização alcance os resultados pretendidos e assim, o SGQ passa a fazer parte do Planejamento estratégico da organização.

O que a ISO 9001: 2015 exige das organizações?

estaca-se outro fatos importante, a padronização dos requisitos normativos, em relação a abordagem integrada das normas. Isto porque, a ISO9001 deve ser vista como  a “mãe” das demais normas e por isso, passa a ser uma facilitadora para a implementação do SG Integrado, por exemplo, ISO 14001, ISO45001. O objetivo da integração é proporcionar às organizações uma visão completa de seus processos e economia de recursos. Vale a pena acessar o e-book da Verde Ghaia, que aborda as principais mudanças.

Pontuando algumas mudanças significativas

1. Princípios da Qualidade

A Gestão da Qualidade se apresenta diante de 7 Princípios, e não mais 8 Princípios. São considerados os 07 Princípios da Norma ISO 9001 2015:

Cliente
Liderança
Envolvimento de pessoas
Enfoque baseado em processo
Melhoria
Tomada de Decisão baseada em Evidências
Gerenciamento de Relacionamento

https://www.youtube.com/watch?v=FlD6Kdztu0s&t=579s

2. Anexo SL

Essa é uma das principais mudanças da versão 9001:2015.
Para facilitar o processo de implementação e também de auditorias internas e externas, as normas ISO virão com seus requisitos organizados da mesma forma, por exemplo, Requisito 4 que aborda o Contexto da Organização em todas as normas e o Requisito que aborda o item 7 sobre Apoio e assim por diante.

3. Liderança

Agora a liderança é chamada para uma maior responsabilidade nos processos do sistema de gestão. A alta direção deve estar alinhada e ser responsável pelas melhorias contínuas sugeridas pela norma. Não é mais exigido um RD – Representante da Direção, mas sim, um gerenciamento sênior que deve prestar contas ao Sistema de Gestão de Qualidade.

4. Planejamento

Nesse processo, a Organização deve definir os seus riscos e as oportunidades de cada área que faz parte do escopo do sistema de gestão.
Então, é hora de definir estes riscos e oportunidades, verificar o índice destes  impacto na empresa e fazer planos de ação.

Desse modo, busca-se a prevenção dos riscos passíveis a atividade da organização. O risco é pensado precisamente, de modo que haja uma ação preventiva no planejamento estratégico, possibilitando às organizações se adequarem conforme às suas necessidades.

5. Abordagem de processo

Este conceito é abordado como uma subcláusula com a nomenclatura “Gestão da Qualidade e seus Processos”, contendo dez requisitos essenciais, bem como a sua qualificação. A abordagem de processos compreende o controle entre os processos e hierarquias funcionais das Organizações.

6. Contexto da organização

É necessário considerar o fator socioeconômico da Organização e seu relacionamento direto com as partes interessadas, tanto interna quanto externa. O objetivo é analisar a sua visão, missão, ameaças e oportunidades, assim como suas fraquezas, problemas ou mesmo questões que possam impactar no planejamento do Sistema de Gestão de Qualidade.

7. Desaparece o conceito de ação preventiva

Os requisitos 4.1 e 6.1 que antes uniam o conceito da ação preventiva, agora passam a assessorar as organizações na análise de riscos e oportunidades com mais amplitude.

Contudo, a ISO 9001:2015 não mais se agregada às ações corretivas e às de não-conformidades. Isto significa que às Estruturas de Alto Nível ase apresentam às novas regras, embora não incluam qualquer cláusula.

8. Foco nas partes interessadas

A nova norma não fala apenas sobre os clientes, mas das responsabilidade que estes devem assumir com as partes interessadas. Busca-se estabelecer requisitos que atendam às necessidades e expectativas das partes interessadas. Isto signifca: Organização e Cliente. Sendo dever da Organização determinar tanto as partes interessadas quanto as suas exigências.

9. Informação documentada

Ao longo de toda a Norma se fala em informações documentadas, embora desapareçam os documentos e registros. Cabe ressaltar que, embora a ISO 9001:2015 não exija o Manual de Qualidade nos procedimentos documentados, não significa que as organizações não precisem mais usá-las.

10. Gestão do conhecimento e competência pessoal

É importante que a organização envolva a todos e que estes sejam competentes e capacitados. Isso gera valor agregado ao trabalho realizado. Além disso, é possível definir o conhecimento necessário para o funcionamento do Sistema de Gestão. Consequentemente, garante-se a conformidade dos produtos e serviços, visando a satisfação do cliente.

11. Enfase nos processos terceirizados

Os critérios para a avaliação não serão iguais a todos, deve-se levar em consideração a criticidade e a confiabilidade nos negócios. Através da certificação ISO 9001:2015, as Organizações devem tratar os seus respectivos clientes/fornecedores como parceiros.

Entenda como as mudanças da ISO 9001:2015 pode trazer benefícios e contribuir no crescimento e desenvolvimento de toda a organização.

Quem nos dá uma palinha desse vasto mundo das Normas ISO é Deivison Pedroza, CEO da Verde Ghaia que compartilha conosco sua experiência com mais de 20 anos no mercado nacional e internacional.

Chegou a hora de colocar em prática seu conhecimento sobre a ISO. Mas, se ainda tem alguma dúvida de como aplicar os requisitos da ISO 9001:2015 – Sistema de Gestão da Qualidade, conheça o nosso Cursos EAD da Verde Ghaia.


E para saber mais sobre as novas versões das normas? 
Baixe GRÁTIS nossos E-BOOKs sobre a ISO 9001 versão 2015 e da ISO 14001 versão 2015 Para mais informações acesse: Consultoria Online Verde Ghaia

Leia Mais:

https://www.verdeghaia.com.br/blog/comece-2019-turbinando-a-gestao-da-sua-empresa-utilizando-a-iso-9001%ef%bb%bf/
https://www.verdeghaia.com.br/blog/normas-internacionais-e-gestao-de-risco/

Black Friday: 20% de desconto Consultoria On-Line


 

A Verde Ghaia preparou uma promoção sensacional para os seus clientes:

Serviços de Consultoria On-line com 20% de desconto.

Mas corra, a promoção é válida somente para a contração até o dia 30/11!

20desconto

Desconto válido para a contratação de serviços de Consultoria On-Line para

Certificação ou Manutenção ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001 e ISO 22000 ou

Migração iso 9001 versão 2015 e ISO 14001 versão 2015.

botao

Para mais informações acesse:


12 desvantagens de não migrar para ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015


 

O prazo para as empresas concluírem a migração para as norma iso 9001 versão 2015 e ISO 14001 versão 2015 termina em 2018. Após essa data os certificados na versão anterior das normas perdem a validade.

Para não perder a certificação, as empresa precisam passar pelo processo de migração que prevê a implementação e adequação aos novos requisitos da norma e a realização de auditoria externa, feita por um organismo certificador.

A equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia orienta as empresas a realizarem o processo com antecedência para evitar qualquer imprevisto e não correr o risco de ficar sem o certificado internacional, o que pode comprometer o negócio de qualquer empresa.

Para alertar as empresas sobre os riscos de deixar a migração para última hora, os Consultores elencaram as principais desvantagens de não realizar o processo com antecedência.

1. Falta de tempo para a empresa se organizar e programar as ações necessárias.

2. Maior impacto nas rotinas e nos processos, podendo comprometer a produtividade dos colaboradores e da empresa.

3. Não ter tempo hábil para qualificar e sensibilizar os colaboradores sobre as mudanças, podendo gerar resistências e impactos negativos na produtividade e no clima organizacional.

Curso EAD de sistema de gestão da qualidade da norma ISO 9001:2015
Curso EAD Verde Ghaia – ISO 9001:2015

4. Não avançar em novas metodologias inseridas nas versões 2015.

5. Maior impacto do custo de migração, concentrando os valores em um único período e ainda com a possibilidade do aumento do custo dos serviços motivado pela maior demanda das empresas e a escassez de consultorias disponíveis.

6. Indisponibilidade de empresas de Consultoria e de profissionais qualificados para auxiliar no processo de migração.

7. Indisponibilidade dos organismos certificadores para a realização de auditorias externas.

Não ter tempo hábil para avaliar e amadurecer o Sistema de Gestão com a aplicação dos novos requisitos, e correr o risco de só identificar falhas cruciais durante a auditoria externa, podendo, de acordo com a gravidade da não conformidade, comprometer a certificação.

8. Perda de negócios: Deixar de participar ou de ser classificado em concorrências e licitações que exijam a certificação na nova versão da norma. Estar no mesmo patamar de milhares de empresas que vão deixar a migração para a última hora e demonstrar para o mercado a falta de programação e planejamento (marketing negativo).

9. Marketing negativo: associar a imagem da empresa às questões negativas, tais como procrastinação, desorganização, gestão ineficaz. Afetando, assim, a credibilidade com os seus clientes e parceiros.

Não aproveitar os benefícios trazidos pela nova versão da norma, que agregam a gestão à estratégia da empresa, o que poderia ser fundamental para o negócio em tempos de crise.

Quer saber mais sobre a migração? Acesse nosso site e entre em contato conosco Consultoria Online Verde Ghaia

Quer saber mais sobre as novas versões das normas? Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou!


ISO 9001 e ISO 14001 versões 2015 empresas correm para migrar


 

migracao iso 9001 versão 2015A publicação das novas versões das normas ISO9001 e ISO14001 já completou 1 ano. Agora falta pouco tempo para as empresas iniciarem a migração e completarem o processo antes do prazo de vencimento, em outubro de 2018, quando os certificados da versão anterior perdem a validade.

 

Para as empresas que consideram que o tempo é grande, os organismos certificadores alertam para que se planejem para não serem surpreendidas e correrem o risco de ficarem sem a certificação.

 

A versão 2015 das normas traz mudanças significativas para a gestão das empresas, justamente por estar mais alinhada à estratégia e contar com o maior envolvimento das lideranças em todo o processo. Por isso, é fundamental que as empresas se estruturem com antecedência para que consigam realizar a migração com tranquilidade, avaliando e conferindo o atendimento aos novos requisitos, corrigindo possíveis falhas e desvios e evitando a perda do certificado internacional, seja de Gestão da Qualidade ou de Meio Ambiente.

 

Pensando nisso, muitas empresas já iniciaram o processo de migração logo na chegada das normas, por terem receio de não conseguirem se estruturar em tempo e fazer com que o Sistema de Gestão esteja devidamente adequado para passar por uma auditoria externa de certificação.

migracao iso 9001 e iso 14001 sogi 6

De acordo com o Consultor e Presidente do Grupo Verde Ghaia, Deivison Pedroza, quanto antes as empresas iniciarem o processo mais tempo terão para avaliar o sistema e corrigir pequenas falhas que só podem ser percebidas quando os processos estiverem sendo executados. “Quem deixa para fazer o processo na última hora, além de ter um custo maior com Consultoria e Treinamentos, corre o risco de não conseguir se adequar completamente e só perceber falhas cruciais durante a auditoria, o que pode até comprometer a certificação dependendo da gravidade da não conformidade. Se pensarmos nos impactos significativos disso para o negócio, não vale a pena correr o risco”, enfatiza.

 

Ainda de acordo com Deivison Pedroza, muitas empresas já estão preocupadas em manter a certificação, por isso, a procura por serviços de consultoria, consultoria on-line e treinamentos já estão aumentando. “Nos últimos meses tivemos um volume de solicitações de propostas acima da média. O número de acessos nos nossos sites aumentou quase 10 vezes. As empresas estão em busca de materiais orientativos sobre a migração e também de serviços para assessorá-las nos processos. As empresas sabem que, quem deixa para última hora pode ser surpreendido com a escassez ou alto custo de profissionais habilitados e qualificados para ajuda-las”, explica.

 

Para melhor orientação da sua empresa, elencamos alguns fatores que mostram a importância de planejar o processo e de não deixar para fazer a migração na última hora.

Confira:

migracao iso 9001 e iso 14001 2015

 

_________________

 

Quer saber mais sobre as novas versões das normas?

Confira o material orientativo que a equipe de Consultoria Técnica e Jurídica da Verde Ghaia preparou:

e-book iso 9001 versão 2015 grátis e-book iso 14001:2015 grátis
E-BOOK ISO 9001 E-BOOK ISO 14001

 


Indústria Automotiva ganha nova versão da TS 16949


 

ISO TS 16949Uma das normas internacionais mais usadas ​​pela indústria automotiva para a gestão da qualidade, a ISO / TS 16949 vai ganhar uma nova versão, a IATF 16949:2016, que traz um novo padrão da indústria global, a Força-Tarefa Automotiva Internacional (IATF) e estará mais alinhada com a iso 9001 versão 2015 [5 razões para implantar a ISO]

A publicação da norma 16949: 2016 está prevista para outubro desse ano, pela IATF. Ela vai substituirá a atual ISO / TS 16949, que define os requisitos de um sistema de gestão da qualidade para organizações na indústria automobilística. A nova norma estará alinhada com a versão mais recente da iso 9001 versão 2015 e deve respeitá-la plenamente em relação à estrutura e aos requisitos.

A atual ISO / TS 16949 é uma especificação técnica para sistemas de gestão de qualidade e foi desenvolvida pela primeira vez em 1999 pela IATF, em conjunto com a comissão técnica da ISO para a gestão da qualidade, ISO / TC 176. Desde então, ela se tornou uma norma internacional utilizada amplamente na indústria com o objetivo de harmonizar os diferentes sistemas de avaliação e certificação da cadeia de fornecimento automotivo global.

Para mais informações acesse:


Blog VG