Arquivos Migração ISO 45001 | Grupo Verde Ghaia
×

A importância da gestão da segurança e saúde ocupacional

 

Quer fazer gestão da segurança e saúde ocupacional da sua organização? Fique por dentro das informações sobre Sistema de Gestão e Certificação. Pois, através dos textos dos especialistas do Grupo Verde Ghaia sua organização só tem a ganhar.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que a cada ano 2.78 milhões de pessoas morrem e 374 milhões são lesionadas ou tem doenças não fatais relacionadas ao ambiente de trabalho. Sendo assim, com objetivo de minimizar esses números estrondosos, surgem normas que ambicionam um ambiente mais seguro e melhor de se trabalhar.

O que é Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional

A antiga OHSAS 18001:2007, no entanto, advém de uma série de normas britânicas que foram desenvolvidas pelo BSI Group. Esse grupo, entre os anos de 1975 a 2000, publicou muitas normas de sistemas de gestão mundiais. Dentre elas as três mais utilizadas no mundo inteiro, relacionadas a meio ambiente (BSI 7750:1992), qualidade (BSI 5750:1979) e segurança e saúde (BS 8800:1996) que mais tarde inspirou a OHSAS 18001.

Principais benefícios da Gestão SSO

De acordo com o BSI Group, dentre os principais benefícios da gestão de saúde e segurança ocupacional (SSO) podemos citar, por exemplo:

  • Criação das melhores condições de trabalho possíveis na sua organização;
  • Identificação de perigos e definição de controles para gerenciá-los;
  • Redução de acidentes e doenças de trabalho, reduzindo custos e inatividade;
  • Engajamento e motivação dos funcionários com condições de trabalho melhores e mais seguras;
  • Demonstração de conformidade para clientes e gestão de fornecedores.

Prazo de Migração para a nova ISO 45001

Recentemente, em março de 2018, a OHSAS foi substituída pela ISO 45001. De tal modo, a ideia dessa nova versão é facilitar a integração com as normas ISO 9001:2015 e 14001:2015, uma vez que apresenta mesmo formato do Anexo SL.

As organizações terão 3 anos para migrarem, ou seja, 2021 é a data limite. Como as mudanças não foram muito significativas, as organizações que já forem certificadas na OHSAS não terão muita dificuldade de conquistarem a certificação na 45001.

Dúvidas sobre a migração e do que mudou acesse: https://www.verdeghaia.com.br/.

Faça uma boa gestão com equipe especializada e que atua no mercado há 20 anos!

Flávia Gomes de Magalhães
Graduanda em Engenharia Ambiental pela UFMG
Integrante do Grupo Verde Ghaia

05 ações proativas para facilitar o processo de Migração da ISO 45001

 

Seja Proativo, agindo com antecipação. Faça a Migração ISO 45001.

Isso significa que tanto as organizações quanto seus colaboradores devem preencher alguns requisitos para serem considerados proativos. Isto é, deve-se ter uma mentalidade cultural de antecipar, evitar e revolver situações e/ou problemas futuros. Portanto, uma organização ou colaborador somente será proativo se forem capazes de trazer melhorias internas e externas.

Passo a passo para Migração da ISO 45001

Sendo assim, cada um deve ser capaz de analisar suas responsabilidades e processos, criticamente. De modo, que seja possível alcançar soluções eficientes. Além disso, cada um deve avaliar, constantemente seus processos e procedimentos, visando executá-los com mais segurança.

1. Mantenha-se informado

Informe o seu time, alta direção, colaboradores e outras partes interessadas pertinentes, fazendo com que eles conheçam a ISO 45001 e entendam suas diferenças em relação a OHSAS 18001.

Os requisitos da nova norma devem ser entendidos e compreendidos, principalmente, pela equipe que irá conduzir a migração. Assim, a organização poderá se planejar e identificar os recursos necessários para proceder com as próximas etapas da migração.

2. Faça um diagnóstico do sistema de gestão existente

Uma das principais ações que devem ser tomadas por uma organização que almeja a migração para a ISO 45001, é identificar as lacunas organizacionais que precisam ser preenchidas para atender aos novos requisitos. Isso pode ser realizado através do diagnóstico. Atravé dele, realiza-se uma avaliação interna em todos os aspectos que envolvam saúde e segurança ocupacional.

Em seguida, são identificados os pontos positivos e os pontos a serem trabalhados. O diagnóstico ajudará a organização a entender melhor os seus processos e subsidiará a criação de planos de ação que irão suportar a etapa de implantação.

3. Desenvolva um plano de implementação

Pode parecer óbvio, mas muitas empresas ainda falham no processo de implantação por falta de planejamento. Antes de se iniciar a migração do seu sistema de gestão é preciso planejar. Isto é, estabelecer um cronograma a partir do diagnóstico com as ações necessárias, procedendo com o processo de implantação da nova norma.

Assim, tem-se em mãos as questões que serão diretamente afetadas. Além de outras informações que propiciarão ao gestor uma correta priorização de tarefas e o gerenciamento mais assertivo. Se a mentalidade de risco, que está ainda mais enraizada na ISO 45001, for colocada em prática, pode-se ainda reduzir as chances de fracasso e potencializar as oportunidades que forem identificadas.

4. Forneça treinamento e conscientização

A essência de uma organização está nas pessoas que contribuem para o seu sucesso. Por isso, é importante que todas as partes que têm impacto sobre a eficácia da organização, estejam treinadas e conscientizadas sobre as questões de saúde e segurança. Principalmente, no que diz respeito às novidades trazidas pela ISO 45001.

É importante que as partes interessadas sejam capazes de interpretar os requisitos normativos. E assim, aplicar a mentalidade de risco em sua rotina operacional. Uma ótima maneira de promover a conscientização é fornecendo treinamentos, que, além de tudo, ainda promovem o desenvolvimento de habilidades na organização e fazem com que as pessoas possam contribuir cada vez mais com a eficácia do sistema de gestão.

5. Mantenha sempre a mentalidade de risco

Uma das principais introduções da ISO 45001 no âmbito de saúde e segurança ocupacional é a mentalidade de risco aplicado ao sistema de gestão. O conceito que antes se limitava às ações preventivas, agora deve estar aplicado desde o planejamento estratégico, até as pontas do sistema de gestão, passando pelos processos e sendo levado em consideração na análise crítica da direção.

A abordagem de riscos permite que a organização identifique os fatores que possam causar desvios no sistema de gestão, no seu desempenho e em sua capacidade de atingir os resultados planejados, além de, é claro, auxiliar na identificação das oportunidades, garantindo assim a melhoria contínua.


Fernanda Pinheiro
Engenheira Ambiental e Sanitarista e de Segurança no Trabalho 
Especialista em SGI


Conheça as principais mudanças da ISO 45001. Baixe grátis nosso e-book da ISO 45001 clique abaixo:

E-book sobre as mudanças da Nova Versão da Norma ISO 45001
ISO 45001 – Principais mudanças

Conheça a nova versão da ISO 45001

Como realizar a Migração para nova versão da Norma ISO

 

2018 é o momento ideal para começar a implementação para nova versão das Normas ISO 9001 e ISO 14001 e a migração da nova versão da norma ISO 45001.

Copa do Mundo – Junho e Julho serão meses intensos no Brasil, que trarão não só o patriotismo, a diversão e os momentos de confraternização, mas também uma agenda apertada e dispersão devido aos jogos. A Copa começa no dia 14 de junho e terminam dia 15 de julho.

Eleições – Até outubro, muitas empresas também param algumas operações devido às eleições. O pleito será realizado no dia 7 de outubro e, em caso de 2° turno, também no dia 28. É hora de escolher presidente, governador, deputado federal e estadual. O período eleitoral inicia-se 45 dias antes da eleição e isso acaba influenciando nas operações de algumas empresas.

Mesmo que sua empresa já tenha se programado e vá sair ilesa dessas programações de 2018, outras já estão correndo contra o tempo. Então se prepare, pois muitas organizações deixaram a migração para a última hora e já começaram o agendamento para migração.

Não deixe para fazer os treinamentos da ISO 9001:2015 e na última hora, nem – muito menos – agendar sua consultoria e auditoria de recertificação na última hora, pois a agenda vai estar apertada. A escassez de profissionais pode inclusive deixar os valores mais caros.

Prepare-se! Coloque a Migração como uma de suas primeiras metas de 2018.

Primeiros passos para a Migração

  • Avalie o estado atual da sua empresa: Uma das ações que podem auxiliar a reduzir o impacto das mudanças a organização é avaliar como está o atual sistema de gestão ambiental e a partir dos tópicos citados nesse artigo analisar o que precisará ser feito para obter a nova versão da ISO 14001.
  • Planeje-se: Precaver-se com antecedência e adaptar a empresa com métodos eficientes para não afetar as atividades rotineiras da organização. Veja como as mudanças poderão ser realizadas segundo as especificidades do seu empreendimento. Analise o tempo que será necessário, os recursos que deverão ser dispendidos e os ajustes que precisarão acontecer.
  • Envolva a Alta direção: para o bom funcionamento dos processos de adaptação à nova versão é imprescindível que a liderança esteja comprometida e envolvida de forma direta. Ela é a responsável pela boa fluidez e por reduzir a burocracia de execução das etapas.

É interessante que as organizações se ajustem o quanto antes aos novos requisitos. Lembramos que os processos implicam em várias etapas, o que demanda tempo e preparação. Para não correr o risco de perder a certificação, entre em contato conosco e conheça a melhor forma de migrar para a versão 2015 ou comece sua migração agora.

Por Mônica Rosa
Coord. Comunicação e Marketing


Quer saber mais sobre as novas versões das normas?

7º Café Conectado Cursos On-line – ISO 9001:2015 – Sistema de Gestão da Qualidade

Qual a relação da ISO 9001:2015 com o crescimento do seu negócio?

Aspectos e Impactos na ISO 14001:2015

ISO 14001:2015 – O que mudou?

ISO 9001:2015 – O que mudou?

  

O Brasileiro deixa tudo para a última hora, e isso é um fato!

 

“O Brasileiro é famoso pelo hábito de deixar tudo para a última hora, e isso é um fato!”

Se você é um gestor da Qualidade e/ou Meio Ambiente e não concorda com minha afirmação, então me responda: Você já migrou seu sistema de Gestão de Qualidade e Meio Ambiente para as novas versões da NBR ISO 14001:2015 e NBR ISO 9001:2015?

Se você respondeu que sim, alegre-se. Você está entre os poucos, pois apenas 17% de todas as empresas certificadas no BRASIL já se adequaram às novas versões normativas. E isso quer dizer também que, 83% de todas as empresas certificadas não fizeram nada até agora.

As normas NBR ISO 14001:2015 e NBR ISO 9001:2015 foram publicadas no Brasil em 06 de novembro de 2015 com prazo máximo de migração para setembro de 2018. Teoricamente, o prazo de 03 anos para que as organizações se adequassem às novas mudanças seria tempo suficiente, dentro de um ambiente de gestão organizado.

Se você faz parte do grupo dessas 83% de organizações que não se adequaram às novas versões, a péssima notícia é que o prazo máximo de migração, não muda. Não há hipótese de se aplicar o famoso “ jeitinho brasileiro” e querer adiar mais um pouco o inadiável.

O ano de 2018, para quem não se preparou, será tenso. Vai faltar auditor para tanta empresa ser auditada. E isso pode trazer vários problemas tais como:

  1. Risco de não conseguir realizar a Migração até setembro de 2018;
  2. Maior custo para viabilizar processos de consultoria e auditoria;
  3. Maior custo de logística com auditores que terão que ser demandados de outras regiões;
  4. Falta de qualidade na gestão devido a tempo curto de adequação;
  5. Perda de qualidade na contratação de consultorias e auditorias.

A consultoria VERDE GHAIA tem recomendado a seus clientes que ainda não migraram que agendem desde já com seus organismos certificadores as datas para suas auditorias para o ano de 2018, evitando assim problemas de perda de prazo.

É aconselhável também que as organizações foquem nas mudanças (vide E-books criados pela VERDE GHAIA em edições anteriores – Mudanças ISO 9001 e Mudanças ISO 14001) e preocupe-se em não deixar para última hora as tarefas simples de uma gestão, tais como:

  1. Manter os colaboradores treinados e conscientizados quando à política, aspectos e impactos e controles operacionais;
  2. Manter controle sobre comunicações internas e externas;
  3. Manter controle sobre a conformidade legal aplicável;
  4. Manter controle e gestão sobre as não conformidades identificadas;
  5. Realizar as auditorias internas;
  6. Realizar as reuniões de análises críticas.

Saiba mais sobre:

Migração ISO 14001

Migração ISO 9001

Por Deivison Pedroza
CEO Verde Ghaia

Blog VG