Arquivos OHSAS 18001 | Grupo Verde Ghaia
×

ISO 45001:2018 – Métodos para Consulta e Participação dos Trabalhadores


 

Publicação ISO 45001:2018.

ISO 45001 – Sistema de gestão de saúde e segurança ocupacional – foi publicada em maio como atualização da OHSAS 18001:2007.  Sua proposta é ressaltar ainda mais a participação do trabalhador.  Uma vez que este é primordial para o sucesso do SSO. E como prova disso, há vários itens da norma que incluem os trabalhadores como personagem principal.

Eles são destacados no próprio título dos requisitos. Tais como no item “4.1 – Compreensão das necessidades e expectativas dos trabalhadores e outras partes interessadas”. Isto significa, portanto, que o trabalhador é a principal parte interessada do Sistema de Gestão de SSO. Já no item “5- Liderança e participação dos trabalhadores”,  a participação dos trabalhadores é tão importante quanto o envolvimento da Alta Direção e das Lideranças neste sistema.

Verde Ghaia elaborou este conteúdo que te dará algumas dicas de formas de incentivo para participação dos trabalhadores. Além de exemplificar, como e quando os mesmos podem ser consultados. E quais informações documentadas devem ser mantidas.

Participação dos Colaboradores: ISO 45001:2018

O colaborador é um dos termos mais citados nesta norma. E devido à sua importância, possui um item da norma exclusivo para ele: “Consulta e participação dos trabalhadores”. Dentre os itens que o destacam estão:

5.1 – Liderança e comprometimento,
5.2 – Política,
6.2 – Objetivos do SSO e planejamento para alcança-los,
9.3 – Análise crítica pela Direção e o item 5.4 – Consulta e participação dos trabalhadores, que trata exclusivamente deste tema.

Demonstra-se, no entanto, que a organização terá que criar formas que incentivem os colaboradores. Pois, estes devem participar e se sentirem parte principal do Sistema de Gestão de SSO. Assim, é possível reter o máximo de informação documentada dessas ações.

Uma dica valiosa para melhor entendimento dos requisitos das normas é a leitura de seus anexos. São eles que trazem explicações que auxiliam na criação de métodos para atendimento a um determinado item. Ao longo de toda a norma ISO 45001:2018, sempre que cita “a consulta e participação dos trabalhadores”, cita também “quando houverem, do representante dos trabalhadores”. Ou seja, pode ser que a organização tenha um representante dos trabalhadores mas, este personagem não é obrigatório para cumprimento de nenhum requisito da norma.

Entretanto, a eleição de um representante dos trabalhadores já é uma forma de centralizar em um responsável as demandas referentes à Consulta e participação dos trabalhadores. Isto não quer dizer, que somente o Representante dos Trabalhadores será consultado nas tomadas de decisões referentes ao Sistema de Gestão de SSO. Ao contrário, o Representante dos Trabalhadores será responsável por consultar os colaboradores pertinentes a um determinado assunto. E assim, garantir o anonimato dos mesmos, sempre que possível. Além de assegurar total segurança da informação para que os colaboradores não se sintam ameaçados. Tais como as ameaças de demissão, ação disciplinar e/ou outras represálias.

Ações que representem os Colaboradores

Lembrando que, em hipótese alguma, as ações de represália deverão cair sobre o Representante dos Trabalhadores. De acordo com a norma, a represália simplesmente não pode existir na organização. Além disso, o Representante dos Trabalhadores deverá ter condições de realizar essas atividades dentro do seu horário de trabalho. Este não pode ser obrigado a trabalhar mais que o seu horário para realizar as ações de participação e consulta dos trabalhadores.

Por exemplo, para identificação dos riscos e oportunidades associados ao levantamento de perigos e riscos, o Representante dos Trabalhadores pode se reunir com um trabalhador de cada setor para ajudá-lo na identificação. E, assim estabelecer intervalos planejados para ouvir outros colaboradores do mesmo departamento, garantindo maior efetividade no seu levantamento. Para essas reuniões, o Representante da Direção pode elaborar um documento simples ressaltando os apontamentos de cada colaborador, sem indicar o nome dos mesmos.

Caso a organização opte por não escolher um Representante dos trabalhadores, a mesma poderá definir um. Sendo que, deve-se estar dentro das responsabilidades e autoridades para cumprimento de cada item, de modo que os próprios responsáveis executem os processos de consulta e participação dos trabalhadores. Desde que, possam sempre garantir que as ações de represália não aconteçam. Isto é, em nenhuma hipótese podem acontecer as represálias.  O ideal é que os responsáveis sejam pessoas em quem os trabalhadores confiem. E que possuem bom relacionamento em todos os níveis da organização.

Métodos para Consulta e Participação 

Outra forma de garantir que a Consulta e participação dos trabalhadores seja efetiva é ouvi-los. Assim, é possível saber se atualmente existem obstáculos e/ou barreiras que impeçam que os trabalhadores participem do Sistema de Gestão de SSO de forma plena. A remoção e minimização de barreiras e obstáculos é um dos deveres da organização. Estes são citados na Norma ISO 45001:2018, item 5.4 e pode ser comprovado seu cumprimento através da criação de planos de ação para os obstáculos e barreiras identificados. Com certeza a remoção e/ou minimização destas barreiras e obstáculos irá proporcionar um maior sucesso na Consulta e participação dos trabalhadores. Assim como, em todos os demais itens que forem necessários.

Um item em que a consulta e participação dos trabalhadores não pode mesmo ficar de fora é o mapeamento das necessidades e expectativas das partes interessadas. Como a norma já ressalta, o trabalhador é a principal parte interessada do Sistema de Gestão de SSO. Por isso, compreender suas necessidades e expectativas é essencial. I

Para isso, pode-se realizar uma conversa informal, descontraída ou, por exemplo, numa dinâmica em que os trabalhadores sejam incentivados a mencionar aquilo que, na opinião deles, “não pode faltar na empresa. Ou até mesmo citar situações que os impedem de trabalhar bem” (necessidades) ou “quais os seus sonhos e como a organização pode ajudá-los a realizar” (expectativas). Lembrando que alguém deve registrar tudo. E logo em seguida, reter informação documentada deste momento. Em todos os casos mencionados, o ideal é sempre ter um ambiente descontraído. De modo que, o colaborador tenha mais liberdade de falar aquilo que realmente sente.

Colaborador: personagem principal

Sendo assim, o ideal é que desde o trabalhador que acabou de ser contratado, até aqueles que são mais “antigos de casa”, devem perceber que a cultura da sua organização é diferente. E, que eles percebam o valor dado a eles pela organização. Independentemente de seu cargo, idade, religião, grau de formação, cor, opção sexual ou qualquer outra característica. Desse modo, o colaborador deverá ser capaz de se enxergar como personagem principal deste Sistema de Gestão. E que a construção desse SG de SSO, deverá ser construído junto.

Conheça as principais mudanças da ISO 45001. Baixe grátis nosso e-book da ISO 45001 clique abaixo:

ISO 45001 – Principais mudanças

Conheça a nova versão da ISO 45001

Bianca Rubia Braz Moreira
Consultora de Sistema de Gestão Integrado
Engenheira ambiental e sanitarista, com especialização em legislação ambiental e tratamento de resíduos e efluentes


05 ações proativas para facilitar o processo de Migração da ISO 45001


 

Seja Proativo, agindo com antecipação. Faça a Migração ISO 45001.

Isso significa que tanto as organizações quanto seus colaboradores devem preencher alguns requisitos para serem considerados proativos. Isto é, deve-se ter uma mentalidade cultural de antecipar, evitar e revolver situações e/ou problemas futuros. Portanto, uma organização ou colaborador somente será proativo se forem capazes de trazer melhorias internas e externas.

Passo a passo para Migração da ISO 45001

Sendo assim, cada um deve ser capaz de analisar suas responsabilidades e processos, criticamente. De modo, que seja possível alcançar soluções eficientes. Além disso, cada um deve avaliar, constantemente seus processos e procedimentos, visando executá-los com mais segurança.

1. Mantenha-se informado

Informe o seu time, alta direção, colaboradores e outras partes interessadas pertinentes, fazendo com que eles conheçam a ISO 45001 e entendam suas diferenças em relação a OHSAS 18001.

Os requisitos da nova norma devem ser entendidos e compreendidos, principalmente, pela equipe que irá conduzir a migração. Assim, a organização poderá se planejar e identificar os recursos necessários para proceder com as próximas etapas da migração.

2. Faça um diagnóstico do sistema de gestão existente

Uma das principais ações que devem ser tomadas por uma organização que almeja a migração para a ISO 45001, é identificar as lacunas organizacionais que precisam ser preenchidas para atender aos novos requisitos. Isso pode ser realizado através do diagnóstico. Atravé dele, realiza-se uma avaliação interna em todos os aspectos que envolvam saúde e segurança ocupacional.

Em seguida, são identificados os pontos positivos e os pontos a serem trabalhados. O diagnóstico ajudará a organização a entender melhor os seus processos e subsidiará a criação de planos de ação que irão suportar a etapa de implantação.

3. Desenvolva um plano de implementação

Pode parecer óbvio, mas muitas empresas ainda falham no processo de implantação por falta de planejamento. Antes de se iniciar a migração do seu sistema de gestão é preciso planejar. Isto é, estabelecer um cronograma a partir do diagnóstico com as ações necessárias, procedendo com o processo de implantação da nova norma.

Assim, tem-se em mãos as questões que serão diretamente afetadas. Além de outras informações que propiciarão ao gestor uma correta priorização de tarefas e o gerenciamento mais assertivo. Se a mentalidade de risco, que está ainda mais enraizada na ISO 45001, for colocada em prática, pode-se ainda reduzir as chances de fracasso e potencializar as oportunidades que forem identificadas.

4. Forneça treinamento e conscientização

A essência de uma organização está nas pessoas que contribuem para o seu sucesso. Por isso, é importante que todas as partes que têm impacto sobre a eficácia da organização, estejam treinadas e conscientizadas sobre as questões de saúde e segurança. Principalmente, no que diz respeito às novidades trazidas pela ISO 45001.

É importante que as partes interessadas sejam capazes de interpretar os requisitos normativos. E assim, aplicar a mentalidade de risco em sua rotina operacional. Uma ótima maneira de promover a conscientização é fornecendo treinamentos, que, além de tudo, ainda promovem o desenvolvimento de habilidades na organização e fazem com que as pessoas possam contribuir cada vez mais com a eficácia do sistema de gestão.

5. Mantenha sempre a mentalidade de risco

Uma das principais introduções da ISO 45001 no âmbito de saúde e segurança ocupacional é a mentalidade de risco aplicado ao sistema de gestão. O conceito que antes se limitava às ações preventivas, agora deve estar aplicado desde o planejamento estratégico, até as pontas do sistema de gestão, passando pelos processos e sendo levado em consideração na análise crítica da direção.

A abordagem de riscos permite que a organização identifique os fatores que possam causar desvios no sistema de gestão, no seu desempenho e em sua capacidade de atingir os resultados planejados, além de, é claro, auxiliar na identificação das oportunidades, garantindo assim a melhoria contínua.


Fernanda Pinheiro
Engenheira Ambiental e Sanitarista e de Segurança no Trabalho 
Especialista em SGI


Conheça as principais mudanças da ISO 45001. Baixe grátis nosso e-book da ISO 45001 clique abaixo:

E-book sobre as mudanças da Nova Versão da Norma ISO 45001
ISO 45001 – Principais mudanças

Conheça a nova versão da ISO 45001


Como associar perigos e riscos com riscos e oportunidades?


 

Gestão de Riscos e Oportunidades.

A nova ISO 45001 traz consigo o conceito de riscos e oportunidades. Da mesma forma, como as versões 2015 das ISO’s 9001 e 14001. Para a gestão da qualidade e gestão ambiental este conceito é mais claro. Isto porque não existem nas mesmas, o risco para o trabalhador. Mas, e na 45001? O que realmente difere o risco ocupacional do risco para um processo ou para o negócio?

Perigos e Riscos ou Riscos e Oportunidades?

A 45001 no requisito 6.1.2.2, fala de avaliação de riscos para a saúde e segurança do trabalho. Além disso, adentra outros riscos para o sistema de gestão de SST. Estes riscos para a saúde e segurança tratam exatamente dos riscos que já estamos habituados. Isto é, são riscos que trabalhamos desde a concepção da OHSAS 18001:2007. Entretanto, há outros riscos para o sistema de gestão como o próprio nome diz, falam do todo. Ou seja, o que pode impactar o sistema, e que pode comprometer toda a organização no que diz respeito a saúde e segurança ocupacional. E, consequentemente trazer malefícios para o negócio.

Ao realizar o levantamento de riscos para a saúde e segurança, podem ser realizadas confusões das oportunidades com os controles operacionais. Portanto, um certo cuidado deve ser mantido pois, nos dois casos estamos falando de prevenção de riscos. Porém, em um dos casos falamos de negócio e em outro falamos de pessoas, trabalhadores.

Tanto em um caso como no outro, devemos ter critérios para quantificar os riscos. E para tal, podemos utilizar a ISO 31000 como guia e as metodologias da ISO 31.010 para quantificação dos mesmos. A quantificação de riscos e oportunidades nos guiará, a fim de saber no que haverá atuação a curto, médio e longo prazo. E será importante a percepção do que está frágil para o negócio naquele momento. Já na quantificação de perigos e riscos para o trabalhador, definiremos critérios que vão desde a probabilidade e severidade de ocorrência para quantificação e definição de controles operacionais. Desse modo, visa-se eliminar ou mitigar os riscos.

É importante lembrar que um conjunto de riscos ocupacionais para o trabalhador pode resultar em um grave risco para o negócio. E por isso, deve-se dar importância das análises de dados. Elas vão nos auxiliar na verificação e apontar se não haverá mudanças nestes riscos. Além de apontar se surgirão novas oportunidades de acordo com a eficácia dos controles operacionais aplicados.

As Análises dos dados: ISO 45001

As análises de dados permitirão a realimentação do sistema de gestão como um todo. Além de contribuir para a tomada de decisões mais assertivas por parte da alta direção. É através dela que a liderança atua.  E daí, a importância de uma boa quantificação de perigos e riscos e de um bom levantamento de riscos e oportunidades.

É imprescindível, ao levantar riscos, não se esquecer dos requisitos legais aplicáveis. O atendimento a estes requisitos, pode trazer a organização diversos cenários. Dentre ele, um no qual a alta direção pode ter alterações no seu direcionamento estratégico. Visto que, há requisitos legais por exemplo, que demandam investimentos, mudanças e podem dar novo rumo aos objetivos da empresa.

A boa gestão de riscos e oportunidades dará às organizações uma visão sistêmica junto ao levantamento de perigos e riscos já existente. Desse modo, as ações poderão ser tomadas de modo preventivo. A tendência é que tenhamos recursos mais planejados. Sejam estes humanos, financeiros, tecnológicos, maior satisfação dos empregados e empregados mais saudáveis. Consequentemente, trazendo mais produtividade à organização. E por fim, menores passivos ao empregador.

É importante ressaltar que, para se atingir tais objetivos, o levantamento de perigos e riscos e riscos e oportunidades deve ser bem feito. E principalmente bem gerido. Uma boa gestão de riscos faz com que a empresa enxergue novos objetivos. E assim, traga os colaboradores para o sistema de gestão de modo assertivo e claro.

E-book sobre a nova versão da ISO 45001:2018

Após a publicação da nova versão da Norma ISO, nossos especialistas elaboraram um E-BOOK, pontuando as principais mudanças. Aproveite o momento e fique por dentro das novidades, acessando nosso BLOG.  Assim, você terá materiais diversos, nos quais nossos especialistas fazem uma breve intrepretação sobre as mudanças, processos e ainda dão dicas de orientação de migração. E claro, sobre relacionados aos diagnósticos.

1 Autora: Daniela Pedroza – Diretora Técnica do Grupo Verde Ghaia.

_________________________________________________

Conheça as principais mudanças da ISO 45001. Baixe grátis nosso e-book da ISO 45001 clique abaixo:

Principais Mudanças da ISO 45001

ISO 45001 – Principais mudanças

Conheça a nova versão da ISO 45001


Saiba mais sobre Saúde e Segurança:


 

Uma maneira de encontrar padrões sobre um determinado tema é a busca do trabalho de uma comissão técnica particular. Algumas sobre saúde são:

TC 76, transfusão, infusão e injeção e equipamentos de processamento de sangue para uso médico e farmacêutico

TC 84, Aparelhos para a administração de medicamentos e cateteres

TC 94, a segurança pessoal – Vestuário de proteção e equipamento

TC 106, Odontologia

TC 121, Equipamento respiratório e anestésico

TC 150, implantes para cirurgia

TC 157, Contraceptivos / STI

TC 168, próteses e órteses

TC 170, instrumentos cirúrgicos

TC 172, Óptica e Fotônica

TC 173, produtos de apoio às pessoas com deficiência

TC 181, Segurança de brinquedos

TC 194, Avaliação biológica de dispositivos médicos

TC 198, Esterilização de produtos de saúde

TC 210, de gestão da qualidade e os aspectos gerais de dispositivos médicos correspondentes

TC 212, testes de laboratório clínico e in vitro sistemas de teste de diagnóstico

TC 215, informática Saúde

TC 249, medicina tradicional chinesa

 

Por: Paula Baptista – Consultoria e Projetos Especiais – Grupo Verde Ghaia

 

___________________________________

 

Conheça alguns corsos na área de Saúde e Segurança no Trabalho:

   

Veja todos os cursos na área de Saúde e Segurança AQUI

 

Ficha de Emergência para o transporte terrestre de produtos perigosos

 


Mudanças à vista: OHSAS 18001 passará a ser ISO 45001.


 

Em outubro a OHSAS 18001 passa a ser ISO 45001! Com publicação prevista para outubro, a norma ISO 45001 está em fase de avaliação- DIS – Draft International Standard, conduzida pelo Comitê de Projetos ISO PC 283.

A norma, que apresenta os requisitos para implantação e certificação do Sistema de Gestão em Saúde e Segurança no Trabalho e está baseada nas diretrizes da Organização Mundial do Trabalho, irá substituir a atual norma de certificação OHSAS 18001.

O objetivo é ter maior alinhamento entre os padrões de sistema de gestão da ISO, tais como iso 9001 versão 2015 e ISO 14001 versão 2015, e facilitar a implementação de duas ou mais normas nas empresas.

A equipe técnica da Verde Ghaia tem acompanhado de perto todo o processo e antecipa para você informações sobre as novidades da norma de Saúde e Segurança Ocupacional.

Entenda o processo

  • DIS – Draft International Standart até 12/05/2016.
  • FDIS – Final Draft International Standart.
  • Publicação da versão final da norma ocorrerá logo após a publicação do FDIS – prevista para outubro de 2016.
  • Período de transição de 3 anos a partir da data de publicação da versão oficial da norma.

O que muda com a ISO 45001?

Conheça as principais mudanças que devem ser proporcionadas pela ISO 45001:

  • Adoção da Estrutura de Alto Nível, que permite a melhor integração com as normas iso 9001 versão 2015 e ISO14001:2015, facilitando o processo de implementação e gestão de duas ou mais normas pela empresa;
  • Incorporação do conceito PDCA para melhor gestão do desempenho do SGSSO;
  • Possibilidade de integração no sistema de gestão de outros aspectos de saúde e segurança, como tranquilidade e bem-estar do trabalhador.
  • Compreensão prévia do contexto da organização para determinação do escopo.
  • Maior presença das lideranças como “peças-chave” para a efetiva implementação e gestão do desempenho da saúde e segurança ocupacional;

Entenda o processo de transição

Certificado: seguindo o padrão das demais normas, após a publicação oficial da ISO45001 o seu certificado OHSAS 18001 ainda continuará válido por até 3 anos, prazo para o processo de transição.

Prazo: a empresa tem um prazo de 03 anos para se adequar aos requisitos da norma ISO45001, a partir da data de publicação da versão final.

Validade certificado: Ao término do período de transição (03 anos) os certificados da OHSAS18001 não serão válidos mais.

O que a sua empresa precisa fazer para se adequar à norma ISO 45001?

Assim que for publicada a versão oficial da norma a sua empresa poder adotar os seguintes passos para se adequar:

Entendendo a norma:  o primeiro passo será a interpretação da norma, avaliando as adequações que precisarão ser feitas para que seja implementada. Para isso, a empresa poderá contar com assessoria técnica de Consultores, devidamente capacitados.

Treinamento e capacitação: os principais responsáveis pelo Sistema de Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional, bem como a alta gestão, precisarão passar por cursos e treinamentos sobre as mudanças trazidas pela nova norma.

Comunicação e Conscientização: para que todos estejam envolvidos e comprometidos com a mudança é importante que seja estabelecido um processo de comunicação efetivo sobre a nova norma, as mudanças que ela proporciona e a importância do sistema de gestão e da certificação para o melhor desempenho de saúde e segurança ocupacional da empresa.

Planejamento: a partir da avaliação das adequações que serão necessárias para atender aos requisitos da ISO 45001, a empresa deverá estabelecer um planejamento, definindo ações, prazos, responsáveis e custos (caso sejam necessários) para cada etapa do processo.

Vantagens da ISO 45001

Entenda as vantagens que a norma ISO 45001 pode trazer para a melhor gestão do desempenho de saúde e segurança ocupacional da sua empresa:

  • Facilitar a implantação de duas ou mais normas ISO, a partir da adoção da Estrutura de Alto Nível, que integra os padrões ISO.
  • Alinhar a gestão da Saúde e Segurança Ocupacional à estratégia da empresa;
  • Conhecer e gerir de forma mais efetiva os perigos, os riscos e oportunidades relacionados à saúde e segurança ocupacional;
  • Estabelecer controles operacionais para eliminar ou minimizar os efeitos em potencial e, até mesmo, eliminá-los;
  • Melhorar a comunicação e a capacitação para que todos da empresa estejam conscientes e compromissados em eliminar ou reduzir os riscos da saúde e segurança ocupacional;

O que a sua empresa ganha com a ISO 45001

A implantação de um Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional baseado na norma ISO45001 permite que a sua empresa possa conhecer e gerenciar melhor os seus riscos, estabelecendo controles e definindo objetivos focados na prevenção e alinhados à estratégia da empresa. Conheça alguns dos benefícios que podem ser proporcionados pela ISO 45001:

  • Minimizar o risco de incidentes e de acidentes de trabalho;
  • Reduzir probabilidade de prejuízos financeiros com multas, embargos e/ou passivos trabalhistas;
  • Diminuir índices de afastamentos e de turn over;
  • Melhorar o ambiente de trabalho e a qualidade de vida dos trabalhadores.

Para mais informações sobre normas ISO e consultoria acesse:
Consultoria On-line Verde Ghaia


Blog VG