Arquivos potabilidade | Grupo Verde Ghaia
×

Higienização de Reservatórios de Água e Bebedouros


 

Potabilidade da água: higienização de reservatórios

A higienização de reservatórios e dos aparelhos para melhoria da qualidade da água (como os bebedouros) é um processo importante para manutenção dos padrões de potabilidade da água.

Isso porque tanto no caso de reservatórios como nos bebedouros e outros aparelhos pode ocorrer o acúmulo de impurezas ou formação de incrustações inorgânicas (ferro, manganês e carbonatos) em que micróbios (principalmente bactérias e fungos) podem se acumular e gerar contaminação da água. Dessa forma, a higienização semestral dos reservatórios de água de maneira complementar às análises dos parâmetros do Anexo XX da Portaria MS Nº 05/2017 contribui para a garantia da qualidade da água.

Entretanto, não há uma obrigação legal de higienização semestral de todo tipo de reservatório de água a nível federal. A Resolução Anvisa nº 216 determina que os reservatórios de água que abastecem os serviços de alimentação (restaurantes, incluindo refeitórios de empresas de atividades diversas que realizem o preparo de alimentos) sejam higienizados a, no mínimo, cada seis meses.

Obrigação semelhante também estabelecida para reservatórios que abastecem hospitais e serviços de saúde (ambulatórios) de empresas em que efetivamente haja atendimento ambulatorial.

A nível estadual e/ou municipal existem diversas normas que também estabelecem obrigatoriedade de higienização de reservatórios de água em periodicidade semestral ou anual. Podemos citar a LEI COMPLEMENTAR Nº 257/91 do Município de Porto Alegre que obriga a higienização no mínimo anual, de reservatórios de água, prédios escolares, comerciais, industriais, entre outros.

Portanto, ainda que não exista refeitório ou ambulatório na empresa, a mesma pode estar obrigada a realizar a higienização de seus reservatórios de água (semestralmente ou em periodicidade diversa) para consumo humano em função de norma estadual ou municipal.

Procedimentos indicados pela COPASA

Procedimentos indicados pela COPASA

Por outro lado, quando se fala de higienização dos reservatórios, pressupõe-se que a mesma se dará de forma adequada. Na tira ao lado, apresentamos os procedimentos indicados pela COPASA – a Concessionária Pública de Abastecimento e Saneamento de Água do Estado de Minas Gerais, para “Limpeza da Caixa D’água”, os quais são mais direcionados para as caixas d´água residenciais e assemelhadas, e podem ser, em muitos pontos, aplicados a reservatórios de água de diversas empresas.

No estado de São Paulo, vigora o COMUNICADO CVS Nº 06, DE 12-01-2011 que trata de diretrizes e procedimentos técnicos para realizar higienização de reservatórios de forma adequada, explicitando-se o porquê, como e quando se realizar as higienizações. Apesar de ter amplitude somente no estado de São Paulo, como boa prática tal norma é também observada em outros estados do país nos quais não existe legislação específica sobre o tema.

Bebedouros

Com relação aos bebedouros, não há norma federal que estabeleça periodicidade de limpeza e higienização ou sequer que obrigue a limpeza dos mesmos. Entretanto, como a obrigação de garantir água potável prevista na NR 24 ainda persiste, cabe a cada empresa estabelecer rotinas de limpeza e manutenção de cada bebedouro ou outro aparelho para garantia de qualidade de água utilizado.

Do contrário, a água a ser consumida estará mais suscetível a contaminação por microrganismos depositados nos equipamentos à medida em que vão sendo expostos a poeiras e sujidades dos processos produtivos ou dos próprios ambientes, além dos agentes biológicos que podem estar presentes na salivas e mãos das pessoas.

Dessa forma, é importante que seja garantida uma limpeza periódica de acordo com as instruções dos próprios fabricantes e também de acordo com potencial de exposição de contaminantes no local em que cada aparelho se localiza. De igual forma, a troca do filtro dos bebedouros, apesar de não existir disposição legal a respeito, deve também ocorrer a cada 6 seis meses (ou em menor tempo) dependendo da frequência de uso (consumo de água), conforme determinações do manual do fabricante.


Esse conteúdo faz parte do Curso On-line Potabilidade da Água desenvolvido pela Verde Ghaia


Blog VG