Coleta Seletiva: Por que as Organizações devem implementar?
×

Importância da Coleta Seletiva nas Organizações


 
uma criança no meio de um amontoado de lixo buscando por caixas de papelão - coleta seletiva

Por que implementar Coleta Seletiva na Organização? No Brasil, cada pessoa produz cerca de um quilo de Lixo por dia. E são descartados, diariamente, mais de 125 mil toneladas. Sendo: restos de comida, embalagens e outros resíduos (COLAVITTI, F. O que fazer com o lixo? Revista Galileu, n. 143, p. 39-50, 2003). Se o processo de descarte não for realizado de maneira ambientalmente segura, os impactos ambientais serão cada vez maiores.

Motivos para fazer a Coleta Seletiva

Com o passar dos anos, o crescimento da população, o consumismo e a tecnologia, a sociedade passam a vivenciar novas perspectivas de consumo. Bem como, a aquisição de bens produzidos em escalas cada vez maiores. Isso tem causado inúmeros problemas ambientais. Percebe-se que a cada momento, consome-se mais e por vezes, sem necessidade. Consequentemente, incide no descarte contínuo de resíduos sólidos.

Dessa necessidade ambiental e social foi desenvolvido o processo de Coleta Seletiva cujo objetivo é a separação do lixo para posterior reciclagem dos materiais separados. Desse modo, visa-se através desse processo, reduzir a quantidade de resíduos gerados e que precisam ser dispostos em aterro sanitário. Portanto, é possível, reaproveitar materiais produzidos com recursos ambientais e em muitos casos, trazer recursos financeiros às famílias que participam do processo.

Processo de Coleta Seletiva

um amontoado de caixas de papelão para reciclar - Coleta Seletiva nas Organizações
Coleta Seletiva nas Organizações

Sabemos que grande parte dos resíduos gerados é considerado inútil, embora a maioria possa ser reaproveitada. No entanto, deve-se ficar atento a seleção e ao armazenado adequado desses resíduos.

O processo de coleta seletiva é a metodologia de separação desses elementos. Portanto, devem ser utilizados recipientes de coleta, no qual os resíduos sejam divididos em lixeiras de cores específicas. Esse é um padrão determinado, internacionalmente, para cada tipo de resíduo a ser descartado.

Ressalta-se que a coleta seletiva de resíduos vem sendo realizada, cada dia em mais lugares. E com maior frequência. Seja em casa, organizações ou grandes espaços (públicos/privados). É importante, no entanto, ter a consciência da necessidade de se reciclar os resíduos.

Contudo, para que o processo de reciclagem funcione é fundamental separar os elementos, busando destiná-los adequadamente. Além disso, cabe à todos avaliar o que é ou não reciclável, conforme as determinações abaixo:

Implementação de Coleta Seltiva

Coleta Seletiva

Coleta Seletiva tem sido implementada em várias  cidades brasileiras. Assim, é possível diminuir a geração de resíduos e os problemas originados do lixo. Diversas cidades já implementaram o processo da Coleta Seletiva. Segue abaixo exemplo de duas capitais que implementaram a Coleta Seletiva, com opções de retirada ou entrega dos resíduos separados. Por exemplo:

Quais Legislações e Normas Técnicas direcionam as organizações?

Com o descarte de Lixo aumentando significativamente, foi exigido dos governos a tomada de medidas embasadas no recolhimento destes sedimentos, transporte e disposição adequada. Realizando assim, a gestão do tempo de vida útil dos aterros sanitários, utilização de recursos naturais. Além de ser uma forma de evitar o aumento de roedores e insetos transmissores de doenças.

Internacionalmente, foram definidos padrões de cores a serem utilizadas. O objetivo é facilitar o processo de separação de resíduos. Além de que, cada país definiu legislações que pudessem direcionar as organizações no processo de coleta seletiva. No Brasil existem legislações federais, estaduais e municipais que tratam sobre o assunto. E a cada dia, tornam-se mais restritivas.

LEI Nº 12.305, de 2 de Agosto de 2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política estabelece que as organizações devem implementar o processo de Coleta Seletiva.

LEI Nº 6.938, de 31 de Agosto de1981 – Política Nacional do Meio Ambiente

Estabelece o conceito de Poluidor pagador, de acordo com dano ambiental causado.

ABNT NBR 10004:2004 – Classificação dos resíduos sólidos

Definição de Resíduos Sólidos

imagem de um desenho feito de giz jogando papel na lixeira - Coleta Seletiva nas Organizações
O que é Resíduo Sólido?

Resíduos nos estados sólido e semi-sólido, que resultam de atividades de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. Ficam incluídos nesta definição os lodos provenientes de sistemas de tratamento de água. Ou seja, aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição. Bem como, determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou corpos de água. Ou exijam, para isso, soluções técnica e economicamente inviáveis, em face à melhor tecnologia disponível.

Classificação dos resíduos quanto a sua periculosidade, podem ser classificados em Resíduos Classe I – Perigosos; Resíduos Classe II – Não perigosos; podendo ser Classe II A – não inertes e Classe II B – inertes.

Qual a relação da Coleta Seletiva com as Normas ISO?

Homem olhando o desenho na parede feito de giz com vários símbolos relacionados à indústria e organizações e no meio uma lâmpada desenhada em giz verde - Coleta Seletiva nas Organizações
Coleta Seletiva e Normas ISO – ISO 14001

As organizações que realizam a implantação de Sistemas de Gestão sentem necessidade de implementar a Coleta Seletiva. Desse modo, é possível que as empresas atendam às Legislações relacionadas a melhoria do ambiente de trabalho, conforme abaixo:

– NBR ISO 14001:2015 – Sistema de Gestão Ambiental – Requisitos com orientações para uso

6.1.3 Requisitos Legais e Outros Requisitos / 9.1.2 Avaliação do atendimento aos requisitos legais e outros requisitos. No atendimento a esses itens da norma, a organização precisa identificar quais requisitos legais são aplicáveis a sua atividade. E assim, providenciar o atendimento a esses requisitos.

Dentre os mesmos estão as legislações mencionadas anteriormente e as legislações estaduais e municipais referente a Coleta Seletiva.

6.1.2 Aspectos Ambientais

Dentre os aspectos ambientais determinados, a geração de resíduos pode ter impacto significativo se não tiver controles operacional adequado, dentre eles a Coleta Seletiva.

8.1 Planejamento e controle operacionais

Dentre os controles operacionais avaliados nesse requisito da norma, está o Controle dos Resíduos gerados.

coleta Seletiva - Controle de resíduos

NBR ISO 9001:2015 – Sistema de Gestão da Qualidade – Requisitos

6.1.4 Ambiente para a Operação dos Processos

Trabalhar em um ambiente limpo e organizado aumenta a qualidade de vida e o rendimento dos colaboradores.

Organização deve determinar, prover e manter um ambiente necessário para a operação dos seus processos, garantindo um ambiente físico adequado, com a separação de resíduos adequadamente pela Coleta Seletiva.

Por que uma organização deve implantar Coleta Seletiva?

containers de coleta seletiva na rua - Coleta Seletiva nas Organizações
Implementar Coleta Seletiva nas Organizações

A implantação do processo de Coleta Seletiva traz diversos benefícios as organizações e aos Colaboradores, por exemplo:

  • Melhoria da limpeza e qualidade do ambiente de trabalho;
  • Diminuição da exploração de recursos naturais renováveis e não renováveis;
  • Diminuição do impacto ambiental na geração de resíduos: poluição do solo, da água e do ar;
  • Diminuição da proliferação de doenças e da contaminação dos alimentos;
  • Diminuição de custos no processo de destinação de resíduos;
  • Possibilidade de venda dos materiais recicláveis, gerando renda a organização;
  • Parceria com organizações comunitárias, gerando inclusão social;

Além disso, a organização trará benefícios sociais e ambientais à comunidade e às partes interessadas. Por exemplo:

  • Aumento da vida útil dos aterros sanitários;
  • Diminuição de custos de produção pelas indústrias que reaproveitam o material reciclável;
  • Diminuição dos gastos com limpeza urbana;
  • Melhoria da qualidade dos compostos produzidos a partir da matéria orgânica;
  • Gera empregos e visa a sustentabilidade para as pequenas e grandes cidades;

Implementando Projeto de Coleta Seletiva

A implantação de um projeto de Coleta Seletiva deve contar com a participação e entendimento dos colaboradores das organizações. Visto que, apenas com a participação de todos será possível realizar a coleta de maneira adequada.  Desse modo, além dos benefícios que a processo de Coleta Seletiva traz para as organizações e colaboradores, o lixo que antes era considerado um problema, pode se tornar subproduto e produto de valor. Consequentemente, diminuindo os impactos ambientais da geração de resíduos e os custos com a destinação.

Conheça o Curso de Coleta Seletiva da Verde Ghaia!


Juliana Martins da Silva
Consultora Externa Pleno SGI
Engenheira Química e MBA em Gestão de Qualidade e Produtividade


2 comentários em “Importância da Coleta Seletiva nas Organizações

  1. Parabéns!! Disciplina e organização acompanham você desde pequenininha. Olha em que resultado lindo isso se tornou. Feliz por fazer parte da sua vida. Bjs. disse:

    Adorei o texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *